Marco Antônio Juliano

Marco Antônio Juliano (em latim: Marcus Antonius Julianus) foi um político e militar romano nomeado procurador da Judeia entre 66 e 70, durante a Grande Revolta Judaica[1]

Carreira editar

Governadores da Judeia

Juliano assumiu o comando da Judeia no lugar de Géssio Floro,[2] cujos atos durante seu mandato só pioraram a situação na província e praticamente provocaram a revolta, especialmente depois que ele requisitou fundos do tesouro do Templo de Jerusalém e utilizou o Palácio de Herodes para uso dos romanos.[3]

É possível que Juliano fosse parecente de Marco Antônio Félix,[1] o procurador da Judeia entre 52 e 58, mas isto não o ajudou a sufocar a revolta, que se transformou numa guerra. Contudo, segundo Flávio Josefo, o poder real na província era exercido pelo general Vespasiano e, a partir de 70 a.C., pelo filho dele, Tito.[1]

Referências

  1. a b c «Marcus Antonius Julianus» (em inglês). www.livius.org 
  2. «Marcus Antonius Julianus» (em inglês). www.swartzentrover.com 
  3. «PROCURATORS» (em inglês). www.jewishencyclopedia.com 
Precedido por
Géssio Floro
Governadores da Judeia
Marco Antônio Juliano (66-70)
Sucedido por
Sexto Vetuleno Cerial