Marco Fólio Flacinador

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Marco Fólio Flacinador, cônsul em 318 a.C..
Marco Fólio Flacinador
Tribuno consular da República Romana
Tribunato 433 a.C.

Marco Fólio Flacinador (em latim: Marcus Folius Flaccinator) foi um político da gente Fólia nos primeiros anos da República Romana eleito tribuno consular em 433 a.C. com Marco Fábio Vibulano e Lúcio Sérgio Fidenato, os três patrícios[1][2].

Tribuno consular (433 a.C.)Editar

Durante seu mandato, Roma sofreu novamente com uma epidemia, especialmente na zona rural, o que resultou em fome. Um templo dedicado a Apolo Sosiano foi projetado na esperança de limitar o alcance da fome, mas perdas de homens e animais ficaram críticas[1]. Os tribunos tentaram remediar a situação importando cereais da Sicília. Ele serviu mais tarde como pontífice máximo[3].

Ver tambémEditar

Tribuno consular da República Romana
 
Precedido por:
'Caio Júlio Julo

com Lúcio Vergínio Tricosto

Marco Fábio Vibulano
433 a.C.

com Lúcio Sérgio Fidenato
com Marco Fólio Flacinador

Sucedido por:
'Lúcio Pinário Mamercino

com Espúrio Postúmio Albo Regilense
com Lúcio Fúrio Medulino


Referências

  1. a b Lívio, Ab Urbe condita libri IV, 2, 25.
  2. Diodoro Sículo, Biblioteca XII. 58
  3. Lívio, Ab Urbe condita libri V 41,3

BibliografiaEditar

  • T. Robert S., Broughton (1951). The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I, número XV. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas