Abrir menu principal

Marco Fólio Flacinador (cônsul em 318 a.C.)

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Marco Fólio Flacinador, tribuno consular em 433 a.C..
Marco Fólio Flacinador
Cônsul da República Romana
Consulado 318 a.C.

Marco Fólio Flacinador (em latim: Marcus Folius Flaccinator) foi um político da gente Fólia da República Romana, eleito cônsul em 318 a.C. com Lúcio Pláucio Venão.

Mestre da cavalaria (320 a.C.)?Editar

Segundo Lívio Marco Fólio foi mestre da cavalaria (magister equitum) do ditador Caio Mênio Nepo em 320 a.C. segundo os Fastos Capitolinos, mas, segundo Lívio, a data correta seria 312 a.C.[1]. Segundo ele, tanto o ditador como Flacinador renunciaram às suas magistraturas depois de serem acusados de operar contra a República, mas, depois de julgados pelos cônsules, foram honrosamente absolvidos.

Consulado (318 a.C.)Editar

Marco Fólio foi eleito cônsul em 318 a.C. com Lúcio Pláucio Venão[2]. Neste ano, os cônsules conseguiram a rendição de Teano e Canúsio, na Apúlia, depois de devastarem seus territórios[2].

Mestre da cavalaria (314 ou 313 a.C.)?Editar

Segundo os Fastos, foi mestre da cavalaria novamente em 314 a.C., novamente de Caio Mênio Nepo, mas, segundo Lívio[3], o ditador seria Caio Petélio Libo Visolo, o que indicaria o ano de 313 a.C..

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar

  • T. Robert S., Broughton (1951). The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I, número XV. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas