Abrir menu principal

Marcos Pereira da Silva

Disambig grey.svg Nota: Se procura por pelo futebolista brasileiro homônimo, veja Dude (futebolista).
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde agosto de 2013).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Marcos Pereira
Nascimento 29 de novembro de 1956 (62 anos)
Rio de Janeiro
Profissão Pastor
Carreira musical
Afiliações

Marcos Pereira da Silva (Rio de Janeiro, 29 de novembro de 1956) é pastor da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias. Tem dois filhos.[1]

Fundador da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, o pastor é famoso desde a década de 1990 por trabalhos sociais com presidiários. No ano de 2004, após uma rebelião na Casa de Custódia de Benfica, o religioso foi chamado pelo então secretário de segurança, Antony Garotinho, para mediar a situação, conseguindo em seguida que os presos se entregassem, terminando o motim. Na ocasião, 34 presos haviam sido assassinados pela facção Comando Vermelho.[2]

Na política, apoiou o cantor Waguinho como candidato a senador em 2010, e a prefeito de Nova Iguaçu em 2012.[3]

Em 2013, foi preso acusado de diversos crimes, tais como estupro [4] e lavagem de dinheiro.[5] Foram divulgadas gravações de escutas telefônicas onde o religioso conversava com mulheres, supostamente suas fiéis, utilizando termos chulos que faziam referência a atos sexuais[6][7] [8]. O pastor também marcava encontro com uma mulher, supostamente, uma fiel da sua igreja[9] e casada[10] . Waguinho, político com ligações ao pastor e alegadamente amigo pessoal, declarou, sem fundamentos de ordem material, tratar-se de "armação" por parte de José Júnior, líder do Afroreggae[5], com quem Marcos Pereira possuía divergências.

Em retaliação sua denominação publicou vídeos com supostos depoimentos de fiéis acusando membros do Afroreggae de tentar convencer testemunhas a acusar o pastor Marcos.[11]

O religioso foi condenado a 15 anos de prisão por estupro, mas em dezembro de 2014 a justiça do Rio de Janeiro concedeu um habeas corpus[12]. Em 2018 a liminar foi cassada pelo STF[13], a partir do entendimento de que, de acordo com a Súmula 608 da Corte “nos crimes de estupro praticados mediante violência real, a ação penal é pública incondicionada”.

Notas e referências

  1. «O Pastor Marcos Pereira, por ADUD». Portal ADUD. Consultado em 17 de maio de 2013 
  2. Veja (9 de maio de 2013). «Ex-funcionário acusa pastor Marcos Pereira de tramar rebeliões de presos». Consultado em 2 de junho de 2013 
  3. Vermelho.org (8 de novembro de 2011). «Renato Rabelo e Netinho abonam filiação de Waguinho ao PCdoB-RJ». Consultado em 2 de junho de 2013 
  4. Veja. «Veja On Line: Pastor Marcos Pereira preso por estupro.». Consultado em 20 de maio de 2013 
  5. a b Portal Cristão. «Pastor Marcos Pereira é transferido para Bangu 2 e cantor Waguinho afirma que tem motivo político na prisão do pastor». Consultado em 21 de maio de 2013 
  6. «Pastor Marcos é flagrado pela polícia em escutas 'picantes' com fiéis de sua igreja». Extra Online. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 
  7. «OUÇA AQUI! Audio de escutas picantes do Pastor Marcos Pereira com fiel». Notícias Gospel. 22 de maio de 2013. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 
  8. «Escutas: diálogos picantes do pastor Marcos Pereira com mulher casada». Notícias Gospel. 22 de maio de 2013. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 
  9. Sistema Brasileiro de Televisão. «Polícia divulga escutas telefônicas do pastor Marcos Pereira». Consultado em 3 de junho de 2013 
  10. «Escutas: diálogos picantes do pastor Marcos Pereira com mulher casada». Notícias Gospel. 22 de maio de 2013. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 
  11. Tiago Chagas, Gospel Mais (17 de maio de 2013). «Gravação mostra membros do AfroReggae supostamente coagindo testemunhas a acusar o pastor Marcos Pereira de estupro, diz ADUD; Assista». Consultado em 21 de maio de 2013 
  12. Pastor Marcos Pereira é colocado em liberdade no Rio na véspera do Natal. Informação foi divulgada pela Seap na tarde desta quarta (24). Religioso foi condenado a 15 anos de prisão por estupro a fiel.
  13. «Supremo cassa liminar e pastor Marcos Pereira será preso novamente». Notícias Gospel. 1 de março de 2018. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 

Ligações externasEditar