Marfisa d'Este

Marfisa d'Este (Ferrara, ca. 1554 – Ferrara, 13 de agosto de 1608) era uma nobre italiana pertencente à Casa de Este que, na altura, governava o Ducado de Ferrara e o Ducado de Módena e Reggio.

Marfisa d’Este
Princesa de Ferrara e de Módena e Reggio
Retrato de Marfisa d'Este
Princesa herdeira de Massa e Carrara
Reinado 15801606
Consorte (1) Alfonsino de Montecchio
(2) Alderano Cybo-Malaspina
 
Descendência Carlos
Francisco
Eduardo
César
Vitória
Fernando
Alexandre
Afonso.
Casa Este (por nascimento)
Cybo-Malaspina (pelo 2.º casamento)
Nascimento ca. 1554
  Ferrara, Ducado de Ferrara
Morte 13 de outubro de 1608 (54 anos)
  Ferrara, Estados da Igreja
Enterro Igreja de Santa Maria da Consolação (Ferrara)
Pai Francisco d'Este
Religião Catolicismo

Era filha de Francisco d'Este e de uma sua amante. Os seus avós paternos eram os duques de Ferrara Afonso I d'Este e Lucrécia Bórgia. Foi reconhecida, conjuntamente com a sua irmã Bradamante (nascida em 1559), quer pelo Papa Gregório XIII, quer pelo seu primo Afonso II d'Este[1]

BiografiaEditar

Marfisa era amante das artes e da cultura[2], tendo protegido Torquato Tasso[3].

A 5 de maio de 1578 casou com o primo Alfonsino de Montecchio, filho de Afonso d'Este, Marquês de Montecchio, que morre três meses após o matrimónio.

Quase dois anos depois, a 30 de janeiro de 1580, celebrou-se o casamento com Alderano Cybo-Malaspina, príncipe herdeiro do Ducado de Massa e Carrara.

O pai, Francisco, mandou construir, a partir de 1559, um palácio que, em 1578, passou em herança para Marfisa; o edifício é hoje conhecido como Palazzina di Marfisa d'Este. Com a morte da princesa Marfisa, ocorrida em 1608, o palacete vai sendo lentamente abandonado.

Com a mote do pai, Marfisa herdou todos os edifícios de "San Silvestro" conjuntamente com o Palazzo Schifanoia.

Com a devolução do ducado de Ferrara aos estados da Igreja, em 1598, Marfisa recusou seguir a família para Módena, permanecendo a viver em Ferrara conjuntamente com o marido no palacete herdado do pai.

Morre poucos dias antes de 16 de agosto de 1608 em Ferrara, como indica o aviso de 16/08/1608 dell'Urb.Lat. 1073, c. 632 r., sendo sepultada na Igreja de Santa Maria da Consolação (Chiesa di Santa Maria della Consolazione), em Ferrara.

Casamentos e descendênciaEditar

Do seu casamento com o primo, Alfonsino, não houve descendência.

Do se segundo casamento, com Alderano, nasceram oito filhos[4], dos quais dois morreram ainda no berço:

  1. Carlos I (Carlo) (1581-1662), que sucedeu ao avô como Príncipe Soberano de Massa e Marquês Soberano de Carrara em 1623;
  2. Francisco (Francesco) (1584-1616), Patrício Romano e Patrício Genovês, Patrício de Pisa e Florença, Patrício Napolitano, Nobre de Viterbo;
  3. Eduardo (Odoardo) (1585-1612), Patrício Romano e Patrício Genovês, Patrício de Pisa e Florença, Patrício Napolitano, Nobre de Viterbo, Coronel da armada espanhola;
  4. César (Cesare) (nascido e morto em Ferrara em 1587);
  5. Vitória (Vittoria) (1588-1635) casou com Ercole Pepoli, Conde de Castiglione e do Sacro Império, Patrício de Bolonha e Senador de Bolonha;
  6. Fernando (Ferdinando) ( 1590-1623), Sacerdote, Canónico da Catedral de Gênova;
  7. Alexandre (Alessandro) (1594-1639), Cavaleiro da Ordem de Malta;
  8. Afonso (Alfonso) (nascido e morto em 1596).

ReferênciasEditar

Ligações externas / BibliografiaEditar