Abrir menu principal

Margarida Rebelo Pinto

Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2013). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rebelo Pinto
Nome completo Maria Margarida Rebelo Pinto
Nascimento 7 de junho de 1965 (54 anos)
Lisboa, Portugal Portugal
Prémios Prémio Literário Fnac (1999)
Género literário Romance, Conto
Magnum opus Sei Lá
Página oficial
www.margaridarebelopinto.com

Maria Margarida Valente Rebelo Pinto (Lisboa, 7 de Junho de 1965) é uma escritora portuguesa[1].

BiografiaEditar

Filha de Jaime de Lemos Rebelo Pinto (22 de Outubro de 1936), sobrinho-10.º-neto natural do 9.º Senhor e 1.º Conde de Unhão e do 1.º Conde de Vila Pouca de Aguiar, e de sua mulher Helena Maria Firmino Cansado Valente (29 de Agosto de 1937), Margarida Rebelo Pinto licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas na Universidade Clássica de Lisboa e iniciou a actividade de jornalista em várias publicações como: O Independente, Se7e, Marie Claire e Diário de Notícias. Também trabalhou na RTP.

O seu primeiro livro, Sei lá, publicado em 1998 pela Difel [1], foi um dos maiores sucessos de vendas em Portugal, atingindo números de vendas pouco usuais para o país. Com os seus títulos seguintes alcançaria um êxito similar. Actualmente, as suas obras encontram-se traduzidas na Espanha, Brasil, Países Baixos, Bélgica, Alemanha e Lituânia.

Paralelamente à escrita, Margarida dedicou-se também ao cinema, sendo a autora do telefilme da SIC Um Passeio no Parque e posteriormente ao teatro.

O seu filho Lourenço Rebelo Pinto Feron nasceu a 17 de Outubro de 1995. É prima em segundo grau de Catarina Wallenstein e prima em quarto grau de Pedro Granger.

Polémica com João Pedro GeorgeEditar

Em Março de 2006, juntamente com a sua editora Oficina do Livro, entrou com uma providência cautelar para impedir a publicação de Couves e Alforrecas de João Pedro George, onde este faz uma análise crítica sobre a obra publicada da autora até Pessoas como nós. Neste livro, é avançada a tese de que Margarida Rebelo Pinto tem deficiências graves como escritora, incluindo a sua limitação na caracterização de personagens de estrato social que não o dos seus protagonistas (i.e. estrato social baixo), salientando que existem temas e ideias, e mesmo frases e parágrafos, que passam de livro para livro. O tribunal recusou a providência cautelar. [2]

ObraEditar

LivrosEditar

  • 1998 - Sei Lá[3]
  • 1999 - Herman Superstar (Biografia de Herman José)
  • 2000 - Não há Coincidências[3][4]
  • 2000 - As Crónicas da Margarida[3]
  • 2002 - Alma de Pássaro[3]
  • 2002 - Artista de Circo[3]
  • 2003 - I'm in Love With a Pop Star[3]
  • 2004 - Nazarenas e Matrioskas[3]
  • 2005 - Pessoas como Nós[3]
  • 2006 - Diário da Tua Ausência[3]
  • 2006 - Vou Contar-te um Segredo[3]
  • 2007 - A Rapariga que Perdeu o Coração
  • 2008 - Gugui, o Dragão Azul[3]
  • 2008 - Português Suave[3]
  • 2008 - Onde Reside o Amor[3]
  • 2009 - O Dia em Que Te Esqueci[3]
  • 2010 - A Minha Casa é o Teu Coração[3]
  • 2011 - Minha Querida Inês[3]
  • 2012 - O Amor é Outra Coisa[3]
  • 2013 - Há Sempre Uma Primeira Vez[3]
  • 2014 - Os Milagres Acontecem Devagar[3]
  • 2015 - Mariana, Meu Amor[3]
  • 2016 - Quando Voltares Para Mim[3]
  • 2016 - O Meu Amor Existe[3]
  • 2017 - Antes que Seja Tarde[3]

Argumento para FilmesEditar

  • 1999 - Um passeio no Parque Com Oh Chris
  • 2009 - Sei lá, adaptação do livro para o cinema

TelevisãoEditar

  • 2001 - Noites marcianas (SIC)
  • 2003 - Rosa Choque (TVI)
  • 2017 - MasterChef Celebridades (TVI)

PrémiosEditar

  • 1999 - Prémio Literário Fnac, para Sei lá

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Referências

  1. «Passei a dar mais valor à vida e a não fazer fretes». Jornal Correio da Manhã. 11 de Novembro de 2007. Consultado em 21 de Dezembro de 2013 
  2. «Juíza decide não proibir 'Couves & Alforrecas'». Jornal Diário de Notícias. 19 de Maio de 2006. Consultado em 23 de Abril de 2019 
  3. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w «Margarida Rebelo Pinto». FNAC. Consultado em 21 de Dezembro de 2013 
  4. «Não Há Coincidências». Estante Virtual. Consultado em 20 de janeiro de 2016