Abrir menu principal

Margarida de Brabante

mãe de Luís de Évreux, Branca da Áustria e de Margarida de França

FamíliaEditar

Os avós paternos de Margarida eram Henrique III de Brabante e a sua mulher Adelaide de Borgonha. Os seus avós maternos eram Guido de Dampierre e a sua primeira esposa Matilde de Bethune.[2]

Margarida era irmã de João II de Brabante que sucedeu a seu pai após a morte dele; de Maria of Brabante, esposa de Amadeu V de Saboia e mãe de Ana de Saboia, Imperatriz Bizantina; e de Godofredo, o seu irmão mais velho, que morreu na infância.

A tia paterna de Margarida era Maria de Brabante, Rainha de França, e segunda esposa de Filipe III de França. Maria foi mãe de Luís de Évreux, Branca da Áustria e de Margarida de França.

Casamento e descendênciaEditar

 
Giovanni Pisano, Elevatio animae, monumento funerário a Margarida de Brabante, detalhe, Genoa, Museo di Sant'Agostino, 1313-1314. Foto por Paolo Monti.


Margarida casou com Henrique a 9 de julho de 1292, em Tervuren. Este casamento foi realizado para resolver um conflito que exisitia entre o Duque de Brabante e o Ducado de Limburgo. Com o abandono do duque da sua aclamação em Limburgo, ao mesmo tempo que este casamento acontecia.[3] O casamento provou dar resultado. Margarida tornou-se Rainha consorte da Germânia em 1308, enquanto que o esposo se tornava também rei da Germânia.

Henrique e Margarida tiveram a seguinte descendência:

MorteEditar

Margarida resolveu acompanhar o esposo numa campanha a Itália. Acabou por adoecer durante o cerco a Brescia, e faleceu poucos meses depois, a 14 de dezembro de 1311, em Génova, onde foi enterrada na Igreja de San Francesco di Castelletto. Henrique é coroado Sacro Imperador no ano seguinte. Em 1313, o Imperador encarrega o famoso escultor Giovanni Pisano de criar um monumento em memória de Margarida. Henrique falece nesse mesmo ano.

AncestraisEditar

Referências