Abrir menu principal
Margem
Álbum de estúdio de Adriana Calcanhotto
Lançamento 7 de junho de 2019 (2019-06-07)
Gravação De abril de 2018 a fevereiro de 2019
Gênero(s) MPB, Art pop, samba, trip hop, funk carioca
Duração 28:00
Idioma(s) Português
Formato(s) CD, download digital, streaming
Gravadora(s) Sony Music
Produção Adriana Calcanhotto
Cronologia de Adriana Calcanhotto
Loucura
(2015)
Singles de Margem
  1. "Ogunté"
    Lançamento: 2 de fevereiro de 2019 (2019-02-02)
  2. "Margem"
    Lançamento: 22 de março de 2019 (2019-03-22)
  3. "Lá Lá Lá"
    Lançamento: 10 de maio de 2019 (2019-05-10)
  4. "Dessa Vez"
    Lançamento: 7 de junho de 2019 (2019-06-07)
  5. "Era Para Ser"
    Lançamento: 23 de julho de 2019 (2019-07-23)
  6. "Tua"
    Lançamento: 30 de julho de 2019 (2019-07-30)

Margem é o décimo álbum de estúdio (e o décimo sexto no total) da cantora brasileira Adriana Calcanhotto, lançado em 07 de junho de 2019. É o primeiro lançamento em estúdio da cantora desde O Micróbio do Samba, lançado sete anos antes.

Este é o terceiro, e último, capítulo de uma trilogia iniciada vinte e um anos antes, com o lançamento de Maritmo (continuada com a edição de Maré em 2008), e foi gravado durante a turnê musical A Mulher do Pau Brasil, que durou de 2018 a 2019 e levou Adriana aos principais palcos do Brasil e de Portugal.

Como nos demais discos da trilogia, há canções autorais (algumas das quais foram lançadas em singles digitais) e covers. Entre as músicas, há duas que a gaúcha havia dado previamente à baiana Maria Bethânia (Tua e Era para ser). Demais regravações incluem O príncipe das marés (de Péricles Cavalcanti) e Os Ilhéus (de José Miguel Wisnik).[1] Dessa vez, uma das inéditas, já era conhecida pelo público, uma vez que Adriana a acrescentou ao roteiro da turnê A Mulher do Pau Brasil. [2]

Em Meu Bonde, a cantora se envereda pelo funk carioca de 150 RPM.[3]

FaixasEditar

N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Margem"  Adriana Calcanhotto 3:36
2. "Os Ilhéus"  José Miguel Wisnik 2:32
3. "Dessa vez"  Calcanhotto 2:49
4. "Lá Lá Lá"  Calcanhotto 2:34
5. "Tua"  Calcanhotto 2:45
6. "O Príncipe das Marés"  Péricles Cavalcanti 3:45
7. "Era Para Ser"  Calcanhotto 3:24
8. "Ogunté"  Calcanhotto 3:38
9. "Meu bonde"  Calcanhotto 2:39

Promoção e singlesEditar

O disco foi promovido por seis singles, lançados exclusivamente em formato digital e cada um com seu clipe de vídeo. O primeiro foi Ogunté, de letra que evoca Iemanjá, lançado em 01 de fevereiro de 2019, data que coincide com a festa de tal divindade.[4] A letra desta canção revela uma preocupação com os mares, propondo uma reflexão crítica e social sobre o assunto. Esta é uma música de sonoridade inédita para a carreira da gaúcha, por ter nuances de música eletrônica e rap. [5]

De sonoridade diferente, flertando com a bossa-nova, Margem, o segundo single do disco, foi lançado em 22 de março. O clipe revela a coragem de mudar, visto que Adriana corta seus cabelos e o termina com a cabeça quase raspada, imagem que se reflete na capa do disco. [6]

O terceiro single a promover o disco foi Lá Lá Lá, novamente com uma mistura de ritmos, lançado em 10 de maio de 2019. No clipe, a cantora aparece em uma casa, pintando todas as paredes e móveis de tinta azul. [7]

No dia do lançamento do disco, o quarto clipe e single, Dessa vez, uma das canções inéditas do projeto, foi divulgado nas mídias sociais da cantora, na qual ela aparece cantando a balada enquanto corre e inúmeros jornais voam contra ela[8]. A faixa foi usada como promoção do projeto Mais Música Menos Lixo, parceria entre Adriana e a ONG Route Brasil. A cada play na música da cantora no serviço de streaming Spotify, seria retirado um plástico, pet ou qualquer unidade de lixo das praias do Rio de Janeiro. No dia 14 de julho de 2019, foram retirados dezenas de milhares de peças de plástico da praia do Leblon. A pessoa que teve mais plays ouviu a música 3.638 vezes e ganhou um kit de sustentabilidade especial. A campanha denota o tema político do álbum de Adriana, em uma manifestação artística contra a poluição dos mares.[9][10][11]

Já no dia 23 de julho de 2019, um quinto single e clipe do álbum foi publicado. Foi música Era Para Ser, que é de sua autoria e já havia sido gravado por Maria Bethânia em outra ocasião. Não a toa o clipe trás, dentre tantos outros, um retrato em preto e branco de Bethânia. A faixa tem como introdução uma guitarra portuguesa, que foi tocada por Ricardo Parreira, um músico português, demonstrando, mais uma vez, a influência portuguesa no álbum da artista.[12]

Apenas uma semana após o lançamento de Era pra Ser, no dia 30 de julho de 2019, outra música composta por Calcanhotto e que já foi interpretada por Bethânia foi relançada com videoclipe: Tua foi composta enquanto Adriana estava em um hotel numa turnê na Itália. A música ganhou um Grammy Latino de de "Melhor Canção Brasileira" em 2010, quando foi interpretada por Bethânia[13]. O single em questão trás Adriana num fundo preto iluminada apenas por imagens que são projetadas no seu rosto. O vídeo mostra o busto da cantora, que está despida.[14]

Referências

  1. Mauro Ferreira (26 de maio de 2019). «Adriana Calcanhotto regrava no álbum 'Margem' duas músicas que deu para Maria Bethânia». G1 Pop & Arte. Consultado em 26 de maio de 2019 
  2. Mauro Ferreira (24 de fevereiro de 2019). «Adriana Calcanhotto apresenta canção inédita ao fechar no Rio a cortina do show 'A mulher do Pau Brasil'». G1 Pop & Arte. Consultado em 26 de maio de 2019 
  3. Adriana Calcanhotto zanza pela viagem marítima que quebra na onda moderna do álbum 'Margem'
  4. Adriana de Barros (1 de fevereiro de 2019). «No dia de Yemanjá, Adriana Calcanhotto fala da poluição de mares em clipe». UOL Entretê. Consultado em 26 de maio de 2019 
  5. Mauro Ferreira (1 de fevereiro de 2019). «Adriana Calcanhotto evoca Iemanjá guerreira em álbum que fecha trilogia marítima da artista». G1 Pop & Arte. Consultado em 26 de maio de 2019 
  6. Pedro Antunes (22 de março de 2019). «Adriana Calcanhotto propõe a renovação e raspa o cabelo no clipe de Margem; assista». Rolling Stone Brasil. Consultado em 26 de maio de 2019 
  7. Mauro Ferreira (10 de maio de 2019). «Adriana Calcanhotto fica entre a beira da roda do samba da Bahia e a onda do balanço do norte no single 'Lá lá lá'». G1 Pop & Arte. Consultado em 26 de maio de 2019 
  8. «Adriana Calcanhotto lança álbum "Margem" e clipe de "Dessa Vez"; confira!». POPline. 7 de junho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019 
  9. «Adriana Calcanhotto participa de ação para limpar Praia do Leblon». Promoview. 10 de julho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019 
  10. «Adriana Calcanhotto realiza ação em prol da sustentabilidade». Promoview. 17 de junho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019 
  11. «Adriana Calcanhotto realiza ação em prol da sustentabilidade dos oceanos». Diário Carioca. 14 de junho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019 
  12. «Entre cartas e lembranças, Adriana Calcanhotto lança clipe de "Era pra ser" com homenagem à Maria Bethânia». POPline. 23 de julho de 2019. Consultado em 27 de julho de 2019 
  13. «Gilberto Gil e Adriana Calcanhotto conquistam Grammy Latino». www.correiodoestado.com.br. Consultado em 27 de julho de 2019 
  14. «Adriana Calcanhotto lança clipe | JORNAL O TEMPO». www.otempo.com.br. Consultado em 31 de julho de 2019 
  Este artigo sobre um álbum de Adriana Calcanhotto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.