Abrir menu principal

Maria Madalena de Martel Patrício

Poetisa e escritora portuguesa
Maria Madalena de Martel Patrício
Nascimento 1884
Lisboa
Morte 1947 (63 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Ocupação escritora, poetisa

Maria Madalena Valdez Trigueiros de Martel Patrício (Lisboa, 19 de Abril de 1884Lisboa, 3 de Novembro de 1947) foi uma poetisa e escritora portuguesa.[1][2] Autora de várias obras, em muitas delas assinou apenas como Maria Madalena (ou Maria Magdalena[3] como era grafado à época), tendo começado em 1915 com um livro em língua francesa: Le Livre du Passé Mort.[4] Foi a primeira mulher portuguesa a ser nomeada para o Prémio Nobel da Literatura pela primeira vez em 1934 por Bento Carqueja, membro da Academia das Ciências de Lisboa,[1] sendo ainda a portuguesa a quem se conhece o maior um número de nomeações (14 até 1947), um valor só suplantado por António Correia d'Oliveira com 15 nomeações.[5][6]

BiografiaEditar

Madalena Martel Patrício nasceu Lisboa a 19 de Abril de 1884,[1][4] no seio de uma família da aristocracia com raízes em Pombal. Foi 18.ª Senhora do Prazo de Flandes em Pombal e da Quinta da Francelha em Sacavém. Casou com Francisco Ribas Patrício (1869-1960), juiz de Direito e desembargador no Tribunal da Relação de Lisboa.

Foi poetisa e escritora, sendo figura de relevo pela sua acção cultural e beneficente. Foi condecorada pela Santa Sé pelo seu trabalho beneficente. É possível encontrar o poema "Baile do Monte" publicado em 1922 no primeiro número da revista Contemporânea (1915-1926).[7]

Publicou em 1915 o seu primeiro volume de poemas, escrito em francês, Le Livre du Passé Mort[8] ao qual se sucederam mais 25 obras, muitas delas sob o pseudónimo de Maria Madalena.

Maria Madalena foi nomeada para o Prémio Nobel da Literatura, pela primeira vez em 1934, tendo sido nomeada num total de 14 vezes ao longo dos 15 anos (1934, 1935 e de 1937 a 1947).[5]

Em 1934, Maria Madalena foi a primeira mulher portuguesa a ser nomeada para o Nobel da Literatura, tendo sido antecedida em termos nacionais por João da Câmara (1901), João Bonança (1907) e António Correia d'Oliveira (1933). De resto, Correia d'Oliveira é a pessoa portuguesa a quem se conhece um maior número de nomeações, tendo mais uma que Maria Madalena.[5][6][9]

Faleceu em 3 de Novembro de 1947.[1] O seu nome figura na toponímia da cidade de Pombal.

Obras publicadasEditar

Algumas das obras de Maria Madalena de Martel Patrício:[4]

  • Le Livre du Passé Mort (1915, Porto, Officinas da Empreza Lit. e Typographica, como Maria Magdalena)
  • Impressões de Arte e de Tristeza (1915, Porto, Off. da Emp. Lit. e Typographica, como Maria Magdalena)
  • Sombras na Estrada (1920, Porto, Emp. Lit. e Typographica, como Maria Magdalena)
  • Poemas da Côr e do Silêncio (1922, Coimbra, Coimbra Editora,como Maria Magdalena)[3]
  • Os Sete Demónios (1926, Lisboa, Empresa Literária Fluminense, como Maria Magdalena)
  • Princesses du Portugal : souveraines de Flandres, 1430-1930 (1930)
  • Sagradas pedras (1930, Lisboa, Parceria António Maria Pereira)
  • L'Esprit des Siécles (1931)
  • Quando Eu Era Pequenina... (1935)
  • Rosário da Vida (1935)
  • Le Livre du Passé Mort (1935, 2.ª ed., Lisboa, Escola Tipogr. das Of. de São José)
  • O Espírito Medieval (1937)
  • Le Rosaire de la Vie (1938)
  • A nossa Amiga Lisboa (1944, Lisboa, Império)

HomenagensEditar

A cidade de Pombal homenageou-a na sua toponímia atribuindo o seu nome a uma rua.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b c d «Nomination Database - Literature (Year: 1934)» (em inglês). Nobelprize.org. Nobel Media AB. Consultado em 2 de Maio de 2014 
  2. Família Trigueiros.
  3. a b «Catalog : Poemas da côr e do silêncio [por] Maria Magdalena.» (em inglês). HathiTrust’s digital library (University of Michigan). Consultado em 1 de Maio de 2014 
  4. a b c «Pesquisa : registos para:Patrício, Maria Madalena Trigueiros de Martel, 1884-?». PORBASE - Base Nacional de Dados Bibliográficos. Consultado em 1 de Maio de 2014 
  5. a b c «Nomination Database - Literature (1901-1950) (Search "Martel")» (em inglês). Base de dados de 1901 a 1950. Nobelprize.org. Nobel Media AB. Consultado em 2 de Maio de 2014 
  6. a b «Nomination Database - Literature (1901-1950) (Search "Correia de Oliveira")» (em inglês). Base de dados de 1901 a 1950. Nobelprize.org. Nobel Media AB. Consultado em 2 de Maio de 2014 
  7. «Índice do volume I (N.º 1, 2 e 3)» (Cópia digital). Contemporânea (1915; 1922-1926). Como "Maria Madaglena de Martel Patrício". Hemeroteca Digital de Lisboa. 1922. p. 129. Consultado em 1 de Maio de 2014 
  8. Lisboa: Edit. Porto, 1915.
  9. «Nomination Database - Literature (1901-1950) (Search "Country")» (em inglês). Base de dados de 1901 a 1950. Nobelprize.org. Nobel Media AB. Consultado em 2 de Maio de 2014