Martiros Saryan

Martiros Saryan
Nascimento 28 de fevereiro de 1880 (140 anos)
Morte 5 de maio de 1972 (92 anos)
Erevan
Nacionalidade Arménio
Cidadania Armênia, União Soviética
Etnia armênios
Alma mater Escola de Pintura, Escultura e Arquitetura de Moscou
Ocupação pintor, artista, político
Prémios Artista do Povo da URSS
Herói do Trabalho Socialista
Prêmio Estatal da URSS
Prêmio Lenin
Ordem de Lenin

Martiros Saryan (em armênio/arménio: Մարտիրոս Սարյան; em russo: Мартиро́с Сарья́н; 28 de fevereiro de 1880 - 5 de maio de 1972) foi um pintor armênio, fundador de uma moderna escola nacional de pintura na Arménia. [1]

BiografiaEditar

Nasceu em uma família arménia em Nakhichevan-on-Don (agora parte de Rostov-on-Don, Rússia). Em 1895, com 15 anos, se formou na escola Nakhichevan e de 1897 a 1904 estudou na Escola de Artes de Moscou, inclusive nos workshops of Valentin Serov e Konstantin Korovin. Foi fortemente influenciado pelo trabalho de Paul Gauguin e Henri Matisse. Teve seus trabalhos exibidos na Blue Rose, em Moscou.[2] Visitou a Armenia pela primeira vez em 1901, quando fazia parte do Império Russo, quando compôs suas primeiras pinturas representando paisagens da Arménia: Makravank, 1902; Aragats, 1902; Buffalo. Sevan, 1903; Tarde no Jardim, 1903; Em um vilarejo armênio, 1903, etc., que foram muito elogiadas pela imprensa de Moscou.[3]

De 1910 a 1913, viajou extensivamente pela Turquia, Egito e Irão. Em 1915 foi até Echmiadzin para ajudar refugiados que fugiam do Genocídio armênio durante o Império Otomano. Em 1916 viajou até Tbilisi, onde se casou com Lusik Agayan. Foi ali onde ajudou a organizar a Sociedade de Artistas Arménios.[4]

Após a tomada do poder pelos bolcheviques em 1917, ele foi morar com a família na Rússia. Em 1921, eles se mudaram para a Armênia [5]

De 1926 até 1928 viveu e trabalhou em Paris, mas a maioria das obras desse período foi destruída por um incêndio a bordo do barco em que ele retornou à União Soviética.[6] De 1928 até a sua morte, Saryan viveu na Arménia Soviete[7]

Nos anos difíceis da década de 1930, ele se dedicou principalmente à pintura de paisagem e também a retratos. Ele também foi escolhido como deputado do Supremo Soviete da URSS e recebeu três vezes a Ordem de Lenin e outros prêmios e medalhas. Ele foi membro da Academia de Arte da URSS (1974) e da Academia Armênia de Ciências (1956).[8]

Saryan morreu em Yerevan em 5 de Maio de 1972.[9] Sua antiga casa em Yerevan é agora um museu dedicado ao seu trabalho, com centenas de itens em exibição. Ele foi enterrado em Yerevan no Panteão ao lado de Komitas Vardapet.[10]

GaleriaEditar

Referências

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Categoria no Commons
  Notícias no Wikinotícias