Abrir menu principal
Mats Gustafsson
Mats Gustafsson durante um concerto em 2010
Informação geral
Nome completo Mats Olof Gustafsson
Nascimento 29 de outubro de 1964 (54 anos)
Local de nascimento Uma
Suécia
Nacionalidade sueco
Gênero(s) Jazz
Ocupação(ões) Músico
Instrumento(s) Saxofone
Página oficial matsgus.com

Mats Olof Gustafsson (Uma, 29 de outubro de 1964) é um saxofonista tenor sueco de free jazz e música de improvisação.[1]

Índice

CarreiraEditar

Nascido em 1964 na área culturalmente rica de Uma, desde a infância foi cercado por grandes improvisadores como o saxofonista Lars Göran Ulander e o pianista Henrik Wallin.

Apesar de seu virtuosismo com o saxofone, suas origens musicais foram com a flauta, embora não demorou muito para também se aproximar ao saxofone. Por volta dos quatorze anos de idade, ele coloca a boquilha de saxofone na flauta, para se divertir em uma viagem e lá nasceu sua primeira experiência no mundo da música, o "flautófono".

Sua primeira improvisação foi com o baterista Kjell Nodeson, que mais tarde tornou-se integrante da AALY Trio, com Gustafsson. Posteriormente, Mats mudou-se para Estocolmo, na Suécia, em meados da década de 1980, não se envolveu muito, mas fazendo contatos realmente interessantes como Sten Sandell e Raymond Strid. Esses três formaram Gush, em 1988, dois anos após o dueto com Christian Munthe, Two Slices of Acoustic Car. Trabalhou alternadamente com o berlinense Sven-Âke Johansson, durante todo esse tempo, sendo aclamado na cena underground de Berlim.

Em 1990, Gustafsson atuou com a Derek Bailey's Company em Londres, show que favoreceu o seu reconhecimento público. Como resultado, ele começou a visitar os Estados Unidos de forma regular, onde acabou sendo um assíduo na comunidade da improvisação de Chicago. Formando, no final, membro do Peter Brotzmann's all-star Chicago, com quem gravou um álbum. À parte, e durante seus trabalhos em vários projetos, teve tempo para gravar com AALY Trio, mencionado acima, com Nordeson e o baterista Peter Janson. Gravou Live al the Glen Miller Cafe, editado pela gravadora Wobbly Rail Ladel em 1999. No ano seguinte, voltou à tona com seu álbum solo, Windows, tributo a Steve Lacy. Publicou em colaboração com Sonic Youth, Hidros, em 2001, gravado ao vivo numa galeria de arte.

Gustafsson foi agraciado com Nordic Council Music Prize em 2011.[2]

Projetos selecionadosEditar

 
Mats Gustafsson no Moers Festival, junho de 2006, Alemanha

Colaboradores principaisEditar

DiscografiaEditar

 
Mats Gustafsson, Oslo Jazzfestival 2016
  • 1988 – Saw - Radium
  • 1990 – Try Me - Blue Tower
  • 1991 – Nothing to Read - Blue Tower
  • 1992 – Sometimes Crosswise - Moers
  • 1993 – Variado - 34 - Edition Explico/Blue Tower
  • 1995 – Blow Horn - Okka Disk
  • 1995 – For Don Cherry - Okka Disk
  • 1995 – You Forget to Answer - Maya
  • 1996 – Batuto - Random Acoustics
  • 1996 – Impropositions - Phono Suecia
  • 1997 – Frogging - Maya
  • 1997 – Mouth Eating Trees and Related Activities - Okka Disk
  • 1998 – Parrot Fish Eye - Okka Disk
  • 1999 – The Education of Lars Jerry - Xeric
  • 1999 – Gushwachs - Harmonia Mundi
  • 1999 – Sticky Tongues & Kitchen Knives - Xeric
  • 2000 – Windows: The music of Steve Lacy - Blue Chopsticks
  • 2000 – Port Huron Picnic - Spool
  • 2001 – Hidros One [ao vivo] - Caprice
  • 2001 – She Knows... - Crazy Wisdom
  • 2001 – The Thing - Crazy Wisdom
  • 2002 – Dat - Universal Jazz
  • 2002 – I Love It When You Snore - Smalltown Supersound
  • 2004 – Solos for Contrabass Saxophone - Table of the Elements
  • 2005 – Garage - Small Town Super Sound
  • 2005 – Live at Bla' - Small Town Super Sound
  • 2005 – Blues - Atavistic
  • 2007 – Words on the Floor - Smalltown Supersound
  • 2008 – Immediate Sound - Smalltown Superjazz
  • 2008 – The Vilnius Explosion - NoBusiness

GaleriaEditar

Fotos: Hreinn Gudlaugsson

Referências

  1. Joslyn Layne. «Biografia de Mats Gustafsson» (em inglês). Allmusic. Consultado em 3 de março de 2016 
  2. «Mats Gustafsson wins the Nordic Council Music Prize 2011» (em inglês). Musikpris.org. 1 de junho de 2011. Consultado em 29 de agosto de 2013. Arquivado do original em 24 de março de 2012