Media Capital

O Grupo Media Capital é um dos principais conglomerados de média em Portugal e atualmente o maior grupo de média do país.

Media Capital
Empresa de capital aberto
  • Pluris Investments, S.A. - 30,22%
  • Triun, SGPS, S.A. - 23%
  • Zenithodyssey, Lda. - 16%
  • Biz Partners - 11,9275%
  • CIN – Corporação Industrial do Norte, S.A. - 11,20%
  • NCG Banco, S.A. - 5,05%
  • Fitas & Essências, Lda. - 3%
  • DoCasal Investimentos, Lda. - 2,5%
  • Free float - 0,26%

[1]

Cotação Euronext Lisboa: MCP
Atividade Comunicação Social
Fundação 1992
Sede Queluz de Baixo, Oeiras, Portugal Portugal
Presidente Mário Ferreira
Produtos Canais de Televisão
Jornais
Revistas
Internet
Música
Cinema e Video
Lucro Baixa EUR -55 M€ (2019)[2]
LAJIR Baixa EUR 18 M€ (2019)[3]
Faturamento Baixa EUR 165 M€ (2019)[4]
Website oficial www.mediacapital.pt/

Em televisão, detém o canal generalista TVI e os seus restantes canais (TVI24, TVI Ficção, TVI Reality, TVI Internacional e a TVI África).

Em rádio, detém o grupo de rádios mais ouvido[5] a nível nacional, a MCR (Media Capital Rádios), as suas rádios são: Rádio Comercial, M80, Cidade FM, Smooth FM e a Vodafone FM.

No digital, detém a MCM (Media Capital Multimedia), cujo principal activo, o IOL, é o segundo maior portal nacional.

O grupo está presente em outros negócios relacionados com o sector de média, tais como a produção de conteúdos para televisão, assegurada pela multinacional Plural Entertainment, a edição discográfica, a realização de eventos musicais e culturais (Farol) e a distribuição de direitos cinematográficos (Castello Lopes Multimedia).

HistóriaEditar

O Grupo Media Capital foi criado em 1992, a partir da SOCI, fundada e presidida por Luís Nobre Guedes, e com a sua atividade assente na imprensa escrita, desde 1988 com o jornal O Independente[1]. Após a compra da maioria do capital da SOCI por Miguel Pais do Amaral, a atividade do Grupo — que adotou a designação de Media Capital em 1992 — expandiu-se com a aquisição da Rádio Comercial e da Rádio Nostalgia, em 1997. Entre 1998 e 1999 adquiriu a quase totalidade do capital da TVI. Em 2000 foi lançado o portal IOL. A Media Capital passa a controlar a NBP (actual Plural Entertainment) em 2001. Em 2002 é adquirida a editora Farol Música.

A Prisa detinha 94,69% do grupo a 1 de Maio de 2020, quando vende 30,22% da sua participação na empresa à Pluris Investments de Mário Ferreira.

A 4 de Setembro de 2020, a Prisa anuncia a venda do restante capital da sua participação na empresa. Venda concluída no dia 03/11/2020, deixando assim a Prisa de ser acionista do grupo.


No dia 03/11/2020 foi noticiado que os novos acionistas são a apresentadora Cristina Ferreira, os cantores Pedro Abrunhosa e Tony Carreira, Avelino Gaspar, Luís Guimarães, João Serrenho e o International Business Group.

Os seus actuais acionistas são[6]:

  • Pluris Investments, S.A. - 30,22%
  • Triun, SGPS, S.A. - 23%
  • Zenithodyssey, Lda. - 16%
  • Biz Partners - 11,9275%
  • CIN – Corporação Industrial do Norte, S.A. - 11,20%
  • NCG Banco, S.A. - 5,05%
  • Fitas & Essências, Lda. - 3%
  • DoCasal Investimentos, Lda. - 2,5%
  • Free float - 0,26%

Direções da Media CapitalEditar

Conselho de AdministraçãoEditar

  • Mario Ferreira - Presidente do Conselho de Administração
  • Paulo Gaspar - Vice-presidente do Conselho de Administração
  • Vogais: Cristina Ferreira,Avelino Gaspar,Luís Cunha Velho,João Serrenho,Miguel Osório Araújo, Rui Freitas e Paula Ferreira.

Direções da Média CapitalEditar

  • Paulo Lourenço - CRO (Chief Revenue Officer) da Media Capital
  • Ricardo Tomé - Diretor-Geral da Media Capital Digital
  • Salvador Ribeiro - Diretor-Geral da Media Capital Rádios
  • Nuno Santos - Diretor-Geral da TVI
  • Anselmo Crespo - Diretor de Informação da TVI e TVI24

PropriedadesEditar

A Media Capital detém no momento, de entre outros, os seguintes títulos/marcas:

TV

Rádio

Internet

Música

Cinema e Vídeo

  • CLMC

Referências

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.