Mercadorama

O Mercadorama foi uma rede de supermercados sediada na cidade de Curitiba, capital do estado do Paraná.[1]

Mercadorama
Mercadorama Juvevê em Curitiba, no Paraná.
Subsidiária
Atividade Varejo
Fundação 1951 (1951)
Fundador(es) José Luiz Demeterco
Encerramento setembro de 1998 (como empresa)
29 de setembro de 2021 (como marca)
Sede Curitiba, PR, Brasil
Área(s) servida(s) PR
Proprietário(s) Grupo BIG
Produtos Supermercados
Antecessora(s) Sonae Distribuição Brasil
Sucessora(s) Advent International/Grupo BIG
Website oficial tabloide.big.com.br/bandeira/mercadorama

HistóriaEditar

Esta rede de supermercados foi fundada em 1951 pelo empresário José Luiz Demeterco. Sua primeira loja estava localizada na Praça Tiradentes, no centro de Curitiba. Anteriormente a esta data, o embrião da empresa foi um armazém de propriedade do pai de José Luiz, Pedro Demeterco, que no início do século XX tornou-se sócio de um armazém do tipo secos & molhados. Pouco tempo depois, Pedro comprou as cotas da sociedade e transformou-se em proprietário único deste comércio. Após o seu falecimento, em 1947, seu filho José Luiz assumiu os negócios da família e fundou a rede de supermercados, considerada a pioneira em autoatendimento no Estado do Paraná.[1]

Na década de 1990, a Associação Paranaense de Supermercados (APRAS) listou o Mercadorama como a maior rede supermercadista do estado.[1]

Em 1998, a rede foi comprada pela Sonae Distribuição Brasil, o que originou uma expansão da marca à época. Por sua vez, no final de 2005, o Mercadorama passou a ser controlado pelo grupo Walmart, quando este comprou as redes que eram administradas pela Sonae.[2][3]

Reestruturação pelo Walmart BrasilEditar

Tendo por base uma reestruturação de suas marcas, em outubro de 2017 o grupo Walmart anunciou que transformaria a bandeira Mercadorama em Walmart Supermercados, sendo este um processo inicializado no período do anúncio, com projeção de finalização estimada, na época, para 2021. Esta ação visava englobar as dez unidades existentes da rede.[4][5]

Duas filiais foram convertidas para a nova bandeira, sendo elas situadas nos bairros Jardim das Américas e Juvevê, em Curitiba.[5]

Aquisição da Advent International e nova reorganizaçãoEditar

Em junho de 2018, foi aprovada a aquisição de 80% das ações do Walmart Brasil pelo fundo norte-americano Advent International,[6][7][8][9][10] que transformou-se no Grupo BIG.

Com isso, as ações de reestruturação projetado pela Walmart Brasil foram suspensas e as lojas que receberam a nova bandeira (Walmart), retornaram a denominação original com a intenção de remover a marca Walmart do grupo.[11]

Fim da marcaEditar

Em 2021, o Grupo BIG vendeu suas redes para o Grupo Carrefour Brasil, ação esta que acabou não incluindo a bandeira Mercadorama. Em 30 de março do mesmo ano foi decidido que esta bandeira paranaense de mercados seria descontinuada, e que as lojas com o seu nome seriam renomeadas para a bandeira Nacional.[12] Este processo de mudança, que iniciou-se com a unidade localizada no bairro Jardim das Américas,[13] foi concluído em 30 de setembro de 2021 com a reinauguração das lojas sob a nova bandeira Nacional, o que culminou com a extinção da rede Mercadorama.[14]

Referências

  1. a b c «A estrutura de mercado, no setor de supermercados de Curitiba» (PDF). Universidade Federal do Paraná - Economia. Universidade Federal do Paraná. 2005. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  2. «Walmart confirma o fechamento de unidades do Mecadorama | Economia, Notícias». www.tribunapr.com.br. Tribuna PR - Paraná Online (salvo em Wayback Machine). 29 de dezembro de 2015. Consultado em 30 de dezembro de 2015 
  3. «Mercadorama». www.walmartbrasil.com.br. Walmart Brasil (salvo em Wayback Machine). 2015. Consultado em 21 de setembro de 2016 
  4. Gazeta do Povo (23 de outubro de 2017). «Mercadorama vai acabar de vez! Walmart anuncia fim desta e de outras redes». www.tribunapr.com.br. Tribuna PR - Paraná Online (salvo em Wayback Machine). Consultado em 29 de outubro de 2017 
  5. a b «Walmart amplia projeto e inaugura novo conceito de supermercado». www.walmartbrasil.com.br. Walmart Brasil (salvo em Wayback Machine). 26 de outubro de 2017. Consultado em 29 de outubro de 2017 
  6. Máximo, Wellton (22 de junho de 2018). «Cade aprova venda de 80% do Walmart Brasil para fundo americano». agenciabrasil.ebc.com.br. Agência Brasil. Consultado em 4 de abril de 2019 
  7. Cavallini, Marta (4 de junho de 2018). «Advent International compra fatia majoritária do Walmart no Brasil». g1.globo.com. G1 - Economia. Consultado em 4 de abril de 2019 
  8. Mattos, Adriana; Filgueiras, Maria Luíza (5 de junho de 2018). «Advent compra 80% do Walmart». www.valor.com.br. Valor Econômico. Consultado em 4 de abril de 2019 
  9. Cavallini, Marta (4 de junho de 2018). «Advent International compra fatia majoritária do Walmart no Brasil». g1.globo.com. G1 - Economia. Consultado em 4 de abril de 2019 
  10. Mattos, Adriana; Filgueiras, Maria Luíza (5 de junho de 2018). «Advent compra 80% do Walmart». www.valor.com.br. Valor Econômico. Consultado em 4 de abril de 2019 
  11. «Entre as mudanças, Mercadorama deixará de existir e Bompreço passará a se chamar Super Bompreço». www.savarejo.com.br. SA Varejo. 13 de agosto de 2019. Consultado em 6 de dezembro de 2019 
  12. Coelho, Carlos (30 de março de 2021). «Mercadorama vai trocar de nome; veja qual será a nova bandeira do supermercado». tribunapr.uol.com.br. Tribuna do Paraná. Consultado em 30 de março de 2021 
  13. «Mercadorama do Jardim das Américas será o primeiro Nacional de Curitiba». tribunapr.uol.com.br. Tribuna do Paraná. 12 de setembro de 2021. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  14. «Fim do Mercadorama: nova marca de supermercados inaugura em Curitiba com sete lojas». tribunapr.uol.com.br. Tribuna do Paraná. 12 de setembro de 2021. Consultado em 29 de setembro de 2021 

Ligações externasEditar