Abrir menu principal

Message from the Country

Message from the Country
Álbum de estúdio de The Move
Lançamento 8 de Outubro de 1971
Gravação 1971
Gênero(s) Rock
Duração 38:28
Gravadora(s) UK Harvest
USA Capitol
Produção Jeff Lynne e Roy Wood
Cronologia de The Move
Looking On (1970)

Message from the Country é o quarto álbum da banda The Move, e o único álbum para a EMI Harvest Records. Este álbum há muito tempo tem a reputação de melhor álbum do The Move, embora tenha sido gravado enquanto a banda estava em transição para a Electric Light Orchestra.

HistóriaEditar

Gravado em 1970-1971, ao mesmo tempo que a The Move trabalhava para o início da Electric Light Orchestra, portanto há algumas semelhanças de estilo entre os dois álbuns, principalmente os pesados usos de "tracking up" (overdubbing) para capturar todos os instrumentos sendo tocados por Roy Wood e Jeff Lynne. No entanto, Wood e Lynne estavam determinados a manter alguma diferenciação entre o som de seus dois grupos (por exemplo, saxofones para The Move e violoncelos para a ELO).

The Move foi também responsável pela capa, como a pintura que foi feita por Roy Wood, baseado em uma idéia de Jeff Lynne.

As sessões longas para este álbum estavam envolvidos na maior parte apenas de Wood e Lynne, por causa de todo o monitoramento até a ser feito. Como resultado, durante essas sessões, o baixista Rick Price deixou a The Move, reduzindo-a a um trio. Em vez de substituí-lo, Roy Wood acrescentou toques de baixo para seus outros papéis, bem como apagar as faixas de Price sobre as músicas existentes e, em seguida, re-gravar a linhas de baixo. Embora o baterista Bev Bevan não desistiu, ele afirma que este é seu álbum The Move favorito, menos nas notas do forro para a reedição de 2005.

No entanto, o crítico dos EUA de rock Robert Christgau chamou o Message from the Country apenas de um "álbum descente".

Todos os singles anteriores da The Move foram composições solo de Roy Wood, e singles recentes também haviam apresentado Wood cantando, mas este álbum apresentava um problema. Wood havia composto apenas quatro músicas, com quatro músicas de Lynne, um crédito de Lynne-Wood, e uma canção de Bevan. Vocais no álbum também foram divididos entre Wood e Lynne, dependendo do autor, com Wood cantando na composição de Bevan "Don't Mess Me Up", Bevan cantando na canção "Ben Crawley Steel Company" de Wood e Lynne cantando na composição dupla de Lynne-Wood "My Marge". Assim, havia apenas três músicas do álbum escrita e cantada por Wood.

Em última análise, "Ella James" de Wood foi lançada como single em 1971, mas foi rapidamente retirada quando a Harvest Records e o grupo sentiu que "Tonight", de Wood, (não originalmente no álbum) seria uma escolha mais comercial para o primeiro single da The Move sobre o rótulo da Harvest Records. Nenhuma outra canção do álbum nunca foi emitido como single, embora The Move lançou dois singles mais hits ("Chinatown" e "California Man", ambas escritas por Wood) antes de se tornarem membros ELO permanentemente. Todas as três músicas com vocais de ambos: Jeff Lynne e Roy Wood.

"Ella James" foi posteriormente regravada pelos The Nashville Teens.

O álbum de 1971 pela Harvest Records no Reino Unido e Capitol Records nos EUA continha faixas 10-10 abaixo (com uma capa de álbum alternativo no lançamento dos EUA, bem como as mesmas músicas em ordem diferente de reprodução). As faixas bônus na reedição são de sessões alternativas e os lados A e B dos singles.

Os direitos nos EUA às canções foram transferidos para a United Artists Records logo após o lançamento do álbum, e vários álbuns de compilações e CDs contendo alguma combinação das canções de Message from the Country e os cinco single foram lançadas nos EUA pela United Artists para os anos anteriores a esta reedição abrangente.

Lista de MúsicasEditar

Lado AEditar

  • 1. "Message from the Country" (Jeff Lynne) – 4:45
  • 2. "Ella James" (Roy Wood) – 3:11
  • 3. "No Time" (Lynne) – 3:38
  • 4. "Don't Mess Me Up" (Bev Bevan) – 3:07
  • 5. "Until Your Mama's Gone" (Wood) – 5:03

Lado BEditar

  • 6. "It Wasn't My Idea to Dance" (Wood) – 5:28
  • 7. "The Minister" (Lynne) – 4:27
  • 8. "Ben Crawley Steel Company" (Wood) – 3:02
  • 9. "The Words of Aaron" (Lynne) – 5:25
  • 10. "My Marge" (Lynne-Wood) – 1:59

Faixas Bônus de 2005Editar

  • 11. "Tonight" (Wood) – 3:15
  • 12. "Chinatown" (Wood) – 3:06
  • 13. "Down on the Bay" (Lynne) – 4:14
  • 14. "Do Ya" (Lynne) – 4:03
  • 15. "California Man" (Wood) – 3:35
  • 16. "Don't Mess Me Up" (Versão de sessão alternativa) (Bevan) – 3:18
  • 17. "The Words of Aaron" (Versão de sessão alternativa) (Lynne) – 6:03
  • 18. "Do Ya" (Versão de sessão alternativa) (Lynne) – 7:00 (incluído faixa escondida de "My Marge" (Versão de sessão alternativa) (Lynne-Wood))

ParticipaçãoEditar

  • Roy Wood - vocal e vocais de apoio, guitarra, violão de aço, gravadores, baixo, clarinete, fagote, saxofones tenor e barítono.
  • Jeff Lynne - vocal e vocais de apoio, guitarra, piano, percussão.
  • Bev Bevan - bateria, vocais de apoio, vocal em 'Ben Crawley Steel Company'.
  • Rick Price - baixo em algumas faixas originais (apagados e refeitos por Wood)

Recepção CríticaEditar

Em 2010, Rhapsody (serviço de música on-line) chamou de um dos melhores álbuns power pop "cabelos compridos" da década de 1970.