Abrir menu principal

Wikipédia β

Pop rock é um estilo de rock com uma abordagem mais leve e suave que é mais semelhante à música pop mainstream. Originário da década de 1950 como uma alternativa ao rock and roll, o pop rock no início foi influenciado pela batida, arranjos e estilo do rock and roll (e às vezes do doo-wop).[1]

Pop rock
Origens estilísticas
Contexto cultural Década de 1950[2] no Reino Unido e Estados Unidos
Instrumentos típicos
Formas derivadas
Subgêneros
Outros tópicos

Índice

DefiniçõesEditar

Existem diferentes definições do termo, variando de uma forma mais suave do rock para um subgênero da música pop. Pop rock é um gênero de fusão usado para descrever o padrão verso-refrão da música pop que também pode ser categorizado como rock pelo seu uso de guitarras, bateria e ritmos propulsivos. O gênero se manifestou no final da década de 1950 como uma alternativa mais comercial ao rock and roll, alavancado por artistas como Roy Orbison e Del Shannon. Durante a década seguinte, pop e rock continuaram a se misturar e criar novos subgêneros, como Vocal surf e Beat music. Na década de 1970, o pop rock tornou-se tanto mais "pesado" (Power pop) quanto mais suave (Soft rock); nas décadas de 1980 e 1990, fundiu-se com rock alternativo para fazer o Jangle pop e o Britpop. Hoje, o pop rock continua a ser um gênero ativo, de grande alcance e que se funde com diversos outros estilos.[2]

CaracterísticasEditar

Ver também: Power pop

Existe uma grande semelhança entre a música pop e o rock, tais como instrumentação e até mesmo conteúdo lírico. Os termos "pop rock" e "power pop" foram usados ​​para descrever uma música mais comercialmente bem-sucedida que usa elementos da música rock ou a forma dela. O escritor Johan Fornas vê o pop rock como "um único gênero", ao invés de categorias distintas. Para os autores Larry Starr e Christopher Waterman, o gênero é definido como uma "variável upbeat do rock" representada por artistas e bandas como Andy Kim, Bells, Paul McCartney, Lighthouse e Peter Frampton.

EtimologiaEditar

O termo pop tem sido usado desde o início do século XX para se referir à música popular em geral, mas a partir de meados da década de 1950 começou a ser usado para um gênero distinto, voltado para um mercado de jovens, muitas vezes caracterizado como uma alternativa mais suave ao rock and roll. No rescaldo da Invasão Britânica, a partir de 1967, o termo pop rock foi cada vez mais utilizado em oposição ao termo rock, para descrever uma forma que era mais comercial, efêmera e acessível.

Em contraste com o pop, o rock era visto com foco em trabalhos prolongados, especialmente álbuns, muitas vezes associado a subculturas, com ênfase colocada em valores artísticos e na autenticidade; destacando a performance instrumental ao vivo e o virtuosismo vocal. O pop rock foi, muitas vezes, visto como um movimento menos autêntico que o rock.[5]

O termo power pop, considerado pelo Allmusic como "um cruzamento entre o hard rock da banda The Who e das melodias doces dos Beatles e Beach Boys, com as guitarras de toques melódicos dos Byrds, tocados em boa medida",[6] foi criado por Pete Townshend, do The Who, em 1967;[7] mas não muito usado, até que foi aplicado a bandas como Raspberries, Big Star e Badfinger - que estabeleceram o som do power pop na década de 1970, em seu período mais bem-sucedido comercialmente.[6]

Referências

  1. a b c d Early pop rock AllMusic
  2. a b Pop rock Rate Your Music
  3. Jangle pop
  4. Google Books
  5. S. Jones, Pop music and the press (Temple University Press, 2002), p. 109.
  6. a b «Power Pop» (em inglês). Allmusic. 1 páginas. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  7. Washburn, Jim (16 de agosto de 1993). «Pocketful of Posies' Power Is Palpable» (em inglês). Los Angeles Times. 1 páginas. Consultado em 8 de janeiro de 2016 
  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.