Miconia rimalis

Miconia rimalis é uma espécie endêmica de arbusto da flora de Brasil pertencente à família Melastomataceae. No Brasil ocorre nos estados de Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo.[2]

Como ler uma infocaixa de taxonomiaMiconia rimalis
Taxocaixa sem imagem
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (CNCFlora) [1]
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Myrtales
Família: Melastomataceae
Género: Miconia
Espécie: M. rimalis
Nome binomial
Miconia rimalis
Naudin, 1850
Sinónimos
  • Acinodendron rimale (Cogn.) Kuntze, 2013

DescriçãoEditar

Os ramos jovens são cilíndricos, decorticantes quando mais maduros; os ramos e inflorescências tem tricomas estrelados, mas desprovidos de tricomas simples. As folhas com a face abaxial glabrescente ou esparsamente recoberta por tricomas estrelados sésseis, com as nervuras laterais unidas à nervura central por membrana, formando domácias. As inflorescências são exclusivamente apicais. As anteras com deiscência através de abertura longitudinal que abrange 75% ou mais do comprimento das tecas.[1]

TaxonomiaEditar

Miconia rimalis foi nomeada por o botânico francês Charles Victor Naudin, descrito em Annales des Sciences Naturelles; Botanique, sér. 3 , 16(2): 238–239, e publicado em 1850.[3]

ConservaçãoEditar

O Governo do Estado do Espírito Santo incluiu em 2005 M. rimalis em sua primeira lista de espécies ameaçadas de extinção, por intermédio do Decreto nº 1.499-R, classificando-a como uma espécie vulnerável.[4]

Referências

  1. a b «Miconia rimalis Naudin». ReFlora, Flora e Funga do Brasil. Consultado em 15 de abril de 2022 
  2. «Miconia rimalis Naudin | Plants of the World Online | Kew Science». Plants of the World Online (em inglês). Consultado em 15 de abril de 2022 
  3. «Tropicos | Name - Miconia rimalis Naudin». legacy.tropicos.org. Consultado em 15 de abril de 2022 
  4. «IEMA - Espécies Ameaçadas». iema.es.gov.br. Consultado em 14 de abril de 2022