Abrir menu principal

Milton Rangel é um político brasileiro, filiado ao DEM.

Em 2014, foi eleito 1º suplente de deputado estadual no Rio de Janeiro para a Legislatura 2015-2019,[1] assumindo o cargo com a licença de André Corrêa.

Foi um dos quatro deputados a votar na comissão pela aprovação das contas do governador Pezão, que haviam sido rejeitadas pela Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.[2]

Como membro da Comissão de Normas Internas e Proposições Externas, votou a favor da indicação de Edson Albertassi ao TCE.[3]

Em 17 de novembro de 2017, votou pela revogação da prisão dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, denunciados na Operação Cadeia Velha, acusados de integrar esquema criminoso que contava com a participação de agentes públicos dos poderes Executivo e do Legislativo, inclusive do Tribunal de Contas, e de grandes empresários da construção civil e do setor de transporte.[4]

Referências

  1. TRE-RJ (18 de dezembro de 2014). «Resultado de votação por UF - RJ» (PDF). pp. 22 a 60. Consultado em 27 de dezembro de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 27 de dezembro de 2014 
  2. Hanrrikson de Andrade (29 de agosto de 2017). «Comissão da Alerj contraria TCE-RJ e aprova parecer favorável a contas de Pezão». Consultado em 14 de novembro de 2017 
  3. Marina Lang (9 de novembro de 2017). «Deputado que deu parecer favorável às contas de Pezão é aprovado para presidir TCE-RJ». Consultado em 14 de novembro de 2017 
  4. «Veja como votou cada um dos deputados da Alerj quanto à revogação das prisões de Picciani, Melo e Albertassi». G1