Minha Mãe É uma Peça: O Filme

Filme de comédia de 2013

Minha Mãe É uma Peça: O Filme é um longa-metragem de comédia brasileiro dirigido por André Pellenz, protagonizado por Paulo Gustavo e escrito pelo mesmo em parceria com Fil Braz. É baseado na peça de mesmo nome criada e estrelada pelo próprio Paulo Gustavo e que levou milhões de espectadores ao teatro ao longo dos anos em cartaz. O elenco da versão cinematográfica também é composto por Mariana Xavier, Rodrigo Pandolfo, Ingrid Guimarães, Herson Capri, Suely Franco, Mônica Martelli, Samantha Schmütz e Alexandra Richter.[2]

Minha Mãe é uma Peça - O Filme
Cartaz promocional
 Brasil
2013 •  cor •  85 min 
Direção André Pellenz
Produção Migdal Filmes
Roteiro Paulo Gustavo
Fil Braz
Elenco Paulo Gustavo
Mariana Xavier
Rodrigo Pandolfo
Suely Franco
Herson Capri
Ingrid Guimarães
Alexandra Richter
Samantha Schmütz
Gênero comédia
Companhia(s) produtora(s) Telecine Productions
Globo Filmes
Riofilme
Migdal Filmes
Distribuição Downtown Filmes
Paris Filmes
Lançamento Brasil 21 de junho de 2013
Idioma português
Orçamento R$5,5 milhões[1]
Cronologia
Minha Mãe é uma Peça 2
(2016)
Site oficial

O filme foi lançado em 21 de junho de 2013 no Brasil, atingindo uma marca de dois milhões de espectadores em sua terceira semana de exibição nos cinemas.[3][4] Foi o filme mais assistido nos cinemas brasileiros em 2013, com mais de 4.600.145 espectadores.[5]

SinopseEditar

Hermínia Amaral (Paulo Gustavo) é uma dona de casa de meia idade, divorciada do marido (Herson Capri) que a trocou por uma mulher mais jovem, Soraya (Ingrid Guimarães). Hiperativa, não larga o pé de seus filhos Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo), sem dar-se conta de que já estão bem grandinhos. Um dia, após descobrir que consideram-na uma chata, resolve sair de casa sem avisar para ninguém, deixando todos, de alguma forma, preocupados com o que teria acontecido. Mal sabiam que ela havia ido visitar a querida tia Zélia (Suely Franco), para desabafar sobre as suas tristezas do presente e recordar os bons tempos do passado.

ElencoEditar

Ator/atriz Personagem
Paulo Gustavo Dona Hermínia Amaral
Mariana Xavier Marcelina Amaral
Rodrigo Pandolfo Juliano Amaral
Herson Capri Carlos Alberto Vieira
Alexandra Richter Iesa Amaral Leite
Suely Franco Zélia Amaral
Samantha Schmütz Valdéia
Ingrid Guimarães Soraya
Bruno Bebianno Garib Amaral Vieira
Guida Vianna Dona Juracy
Malu Valle Dona Lourdes
Mônica Martelli Mônica
Edmilson Barros Marido de Mônica
Lucas Cordeiro Tiago
Jefferson Schroeder André Luiz Amaral Leite
Ronaldo Tortelli João Marcelo Amaral Leite
Ana Karolina Lannes Marcelina (criança)
Augusto César Jr. Juliano (criança)
Luan Assimos Garib (adolescente)
Gabriel Galvão André Luiz (criança)
Antônio Arraes João Marcelo (criança)
Marcus Majella Wesley, o porteiro
Renata Ricci Andréa Amaral
Pablo Sanábio Repórter da emissora
Saulo Rodrigues João Fonseca, diretor da emissora
Bernardo Mendes DJ da boate
Caio Vydal Namorado de Marcelina
Elisa Pinheiro Mãe na fila do supermercado
Cristiana Pompeo Dentuça na fila do supermercado
Marcela Muniz Margareth, mãe convidada do Hermínia Show
Georgiana Góes Eunice, convidada do Hermínia Show
Raul Labancca Seu Maranhão, vizinho de Hermínia
Vânia de Brito Kátia, a vizinha macumbeira de Hermínia
Marina Palha Ana Cláudia, vizinha de Hermínia
Maria Lídia Costa Conceição, vizinha de Hermínia
Beto Nasci Jean
Déa Lúcia ela mesma
Carol Sampaio ela mesma

ProduçãoEditar

Em abril de 2011, Paulo Gustavo citou o filme em uma entrevista para o jornal Diário do Nordeste. "Estou captando recursos para o filme de "Minha mãe é uma peça" e continuo em turnê pelo Brasil", disse Paulo.[6] O longa-metragem veio a ser confirmado um mês depois, em maio de 2011, com produção de André Ribeiro e Rafa Coleone [7] mas a produção só veio iniciar em novembro de 2012, tendo sido ainda divulgado que as filmagens seriam feitas em Niterói e iriam até dezembro de 2012.

Sobre o roteiro, Paulo informou que foi feito por ele e Felipe Braz. "Os personagens que são apenas citados no monólogo vão entrar na história", disse Paulo, que teve a ideia a partir do sucesso da peça Divã.[7] O ator e autor também divulgou que convidou a atriz Marieta Severo, que interpretou Irene "Nenê" Silva em A Grande Família entre 2001 e 2014, para interpretar a irmã de Hermínia Amaral, esta interpretada por Paulo.[7] Em novembro de 2012, as filmagens iniciaram, e depois de cinco semanas, foram concluídas em dezembro.[8]

RecepçãoEditar

CríticaEditar

Alexandre Agabiti Fernandez em sua crítica para a Folha de S.Paulo destacou que no filme o "humor se perde em fórmula cansativa."[9]

BilheteriaEditar

Na primeira semana de agosto, o longa assumiu a posição de principal bilheteria daquele ano para uma produção nacional.

O filme dirigido por André Pellenz arrecadou um total de R$45,8 milhões, contra R$44 milhões de De Pernas pro Ar 2, segundo filme brasileiro com maior bilheteria em 2013. Os dados são da consultoria Rentrak.[10]

SeqüênciaEditar

Foi divulgado que o filme teria uma sequência intitulada Minha Mãe é uma Peça 2, cujas filmagens começaram em abril de 2014. Nesta, Luana Piovani interpretou a nova namorada de Carlos Alberto (Herson Capri). Com isso Ingrid Guimarães, que havia participado do primeiro filme, não esteve neste.

Além dos atores já citados, o longa contou também com Rodrigo Pandolfo e Mariana Xavier, intérpretes de Juliano e Marcelina, e foi mais uma vez dirigido por André Pellenz.[carece de fontes?]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Minha Mãe é Uma Peça vira filme e estréia nos cinemas em 2013'». Licor de Cacau. 11 de dezembro de 2012. Consultado em 19 de setembro de 2013. Arquivado do original em 21 de setembro de 2013 
  2. «Minha Mãe é uma Peça : Elenco, atores, diretores». AdoroCinema. Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  3. «Agenda de estreias - 21 junho 2013». AdoroCinema. Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  4. «2 milhões de espectadores». Radar on-line. 8 de julho de 2013. Consultado em 8 de julho de 2013. Arquivado do original em 23 de novembro de 2013 
  5. Filme "Minha Mãe é uma Peça" foi o mais assistido no Brasil; veja o ranking!
  6. 20 de abril de 2012 http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=967595. Consultado em 7 de dezembro de 2012  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. a b c Mauro Ventura (5 de maio de 2011). «Peça de sucesso vai virar filme ainda este ano». Gazeta Online. Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  8. «Após cinco semanas, chegam ao fim as filmagens da comédia protagonizada por Paulo Gustavo, que tiveram clima de 'stand-up comedy'». Globo Filmes. 13 de dezembro de 2012. Consultado em 26 de abril de 2013 
  9. Alexandre Agabiti Fernandez (21 de junho de 2013). «Crítica: Humor se perde em fórmula cansativa de "Minha Mãe É uma Peça"». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 20 de outubro de 2016 
  10. «Minha Mãe é Uma Peça é a maior bilheteria de longa nacional no ano'». UOL. 5 de agosto de 2013. Consultado em 19 de setembro de 2013 
  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.