Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o programa de televisão. Para a transmissão simultânea, veja Mosaico (Televisão).
Mosaico na TV
Mosaico_na_TV.jpg
Informação geral
Formato Religioso
Gênero Aprendizado judaico
Duração 50 minutos (aprox.)
Criador(es) Francisco Gotthilf
País de origem  Brasil
Idioma original língua portuguesa
Produção
Diretor(es) de criação Roni Gotthilf
Produtor(es) Leonardo Ruivo
Editor(es) Henrique Vianna Pinho
Apresentador(es) Lais Louver e Victor Padovan
Localização São Paulo, SP
Exibição
Emissora de televisão original TV Excelsior (1961-1963)
TV Cultura (1963-1967)
Rede Tupi (1967-1971)
TV Gazeta (1971-2003)
Canal 9 da NET e Canal 186 da Vivo TV (desde 2000)
Transmissão original 16 de julho de 1961 – presente

O Mosaico na TV é um programa de televisão brasileiro exibido nos canais 9 da NET e 186 da Vivo TV. É exibido desde 16 de julho de 1961, sendo o programa mais antigo da televisão brasileira ainda em exibição[1], seguido pelo Programa Silvio Santos. É um programa voltado à comunidade judaica da cidade de São Paulo.

HistóriaEditar

EmissorasEditar

Foi exibido primeiramente na TV Excelsior em 1961. Dois anos depois, o programa se transferiu para a TV Cultura (então pertencente aos Diários Associados)[2]. Com a transferência da emissora para o governo de São Paulo, passou a ser exibido pela TV Tupi[3], onde ficou de 1967 até junho de 1971[4], quando o programa passou a ser exibido pela TV Gazeta[5], mas quando esta se afiliou à CNT, passou a ser exibido na rede até 2000. Depois que se desfiliou da CNT, a Gazeta manteve o Mosaico no ar até abril de 2003[6], foi quando o programa passou a ser exclusivo para os assinantes de TV a cabo da NET e Vivo TV.

ProduçãoEditar

Baseado no programa de rádio com o nome de Mosaico, era dirigido por Álvaro de Moya, juntamente com o criador do programa Francisco Gotthilf.

SinopseEditar

Contém uma linha editorial pluralista com forte direcionamento cultural, o programa sempre recebeu convidados de diferentes religiões, bem como de todos os setores da comunidade Judaica, funcionando, de acordo com Francisco Gotthilf, seu idealizador, como uma ponte pelo entendimento e contra o preconceito.

Na época em que o programa comemorou 47 anos de exibição, no ano de 2008, a produtora Videcom lançou um documentário sobre a história do programa e de seu criador chamado de "Sr. Mosaico", como parte de um projeto que incluiu um livro e a digitalização de todo o acervo audiovisual do programa (que foi doado para o Arquivo Histórico Judaico de São Paulo).

PersonalidadesEditar

Principais nomes citados por Francisco Gotthilf
Principais repórteres

Referências

  1. http://tvaberta.tv.br/programacao/221/mosaico-na-tv
  2. «FRANCISCO GOTTHILF». PRÓ-TV. Consultado em 11 de setembro de 2019 
  3. «Acervo Digital - - Pg 7». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 9 de setembro de 2019 
  4. «Acervo Digital - - Pg 6». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 14 de setembro de 2019 
  5. Francfort, Elmo. «A história da TV Gazeta». Imprensa Oficial. Consultado em 10 de setembro de 2019 
  6. «Acervo Digital - - Pg 218». Edição Digital - Folha de S.Paulo. Consultado em 15 de setembro de 2019 

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar