Abrir menu principal

O Mosteiro de Quieve-Petchersk (em ucraniano, Печерська лавра, Pecherska Lavra) é um mosteiro cristão ortodoxo em Quieve (Ucrânia). O início de sua existência se data em 1051 durante o reinado de Jaroslau I, o Sábio. É o mosteiro mais antigo da Ucrânia e um dos lugares santos da religião ortodoxa oriental. Em 1990 foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, junto com a Catedral de Santa Sofia de Quieve. Em 2007 foi eleito uma das Sete Maravilhas da Ucrânia.

Pix.gif Kiev:Catedral de Santa Sofia de Kiev, Conjunto de Edificações Monásticas e Mosteiro de Kiev-Petchersk *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Лавра.jpg
País na Ucrânia
Critérios C (i)(ii) (iii) (iv)
Referência 527 en fr es
Histórico de inscrição
Inscrição 1990  (14.ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

Encontra-se sobre a Rua Levantamento de Janeiro (Ciчнeвoгo Пoвcтaння, Sichnévogo Povstaña) em uma área de colinas boscosas, próxima da margem ocidental do rio Dnieper. O recinto tem uma superfície de 28 ha e está rodeado por muralhas. Divide-se em duas zonas: a baixa e a alta. Ambas abrigam vários edifícios de importância religiosa-cultural: igrejas, mosteiros, museus, assim como as antigas covas dos monges que formam o núcleo histórico do complexo.

HistóriaEditar

Em 1013 um monge asceta grego de nome Antônio de Quieve se estabelece em uma cova das colinas próximas ao rio Dniepre. Outros monges seguem seu exemplo, constroem mais covas e formam uma comunidade, a missão dos monges Antonitas. As covas foram construídas tanto na parte alta ("covas próximas"), como na parte baixa da zona ("covas distantes").

A fundação do mosteiro se data em 1051, segundo a Crônica de Néstor, sob o reinado do grão-príncipe Jaroslau I, o Sábio pelos monges Antônio e Teodósio de Quieve. O primeiro se encarrega das covas próximas e o segundo das distantes, motivo pelo qual também se conhece as covas próximas como covas de Antonio e as distantes como covas de Teodósio. O primeiro patriarca do recém fundado mosteiro foi o bispo metropolitano Hilário de Quieve.

Os príncipes de Quieve apoiaram generosamente o mosteiro outorgando a terra aos monges, doando dinheiro e construindo igrejas. Entre 1060 e 1062 se construiu na zona das covas distantes o primeiro mosteiro de madeira. Anos mais tarde se começam a levantar outros edifícios, entre eles a primeira construção da Igreja da Ascensão da Virgem. Pouco a pouco se impõe o mosteiro como o centro religioso mais importante da Rússia de Quieve.

Ligações ExternasEditar