Mosteiro de São Hipácio

O mosteiro Ipatiev (em russo: Ипатьевский монастырь) ou mosteiro de São Hipácio está construído sobre a orla do rio Costroma, perto da cidade de Kostroma. Pertence á região de Anel de Ouro de Rússia, uma área situada a nordeste de Moscovo, fértil e rica em mosteiros, que conheceu uma excepcional prosperidade económica e cultural entre os séculos XII e XVII.

O Mosteiro Ipatiev na orla do rio Kostromá

FundaçãoEditar

O mosteiro foi fundado para 1330 por um tártaro convertido, o príncipe Zajari Chet,[1] ancestral de Borís Godunov e Solomonia Sabúrova.

De 1433 a 1435, o grande duque Basílio II, expulsado do trono de Moscovo por seu tio Jorge IV, foi relegado a Ipatiev para governar a vizinha cidade de Kostroma. Na época, o mosteiro, era reservado aos homens e foi um importante centro de ensino.

 
A multidão, reunida adiante do mosteiro Ipatiev, implora à mãe de Miguel Romanov que lhe deixem partir a Moscovo, para se converter em Czar. (1673)

O mosteiro durante o Período TumultuosoEditar

Durante o Período Tumultuoso, o mosteiro Ipatiev foi ocupado por Dimitri II "O Falso" na primavera de 1609. Em setembro do mesmo ano, o mosteiro foi tomado pelo exército de Moscovia depois de um longo assédio.

O Zemski Sobor designou a Miguel I de Rússia, que então residia no mosteiro, como novo Czar de Rússia (primeiro da Dinastía Románov), o 14 de março de 1613. Segundo a lenda, nesse mesmo inverno, um camponês dos arredores chamado Iván Susanin sacrificou a sua vida para salvar o jovem Czar das tropas de Segismundo III Vasa, rei de Polónia, que estava em oposição desta nomeação.

Património cultural e arquitectónicoEditar

Foi neste mosteiro onde Nikolai Karamzin, autor a partir de 1803 da monumental História do Estado russo, descobriu um conjunto de três crónicas do século XIV, entre as que estava a Crônica de Nestor

A maior parte dos edifícios do mosteiro foi construída entre o século XVI e XVII. A catedral da Trinidad é celebre por suas sumtuosas pinturas interiores. A entrada principal, próxima ao rio, foi construída pelo arquitecto Konstantín T. A casa privada de Mijaíl Románov foi restaurada por ordem de Alexandre II, mas a fidelidade ao original desta restauração tem sido questionada de modo importante.

O mosteiro foi clausurado depois da revolução de outubro de 1917, mas foi preservado em grande parte como depoimento histórico e arquitectónico. Os soviéticos demoliram, no entanto, uma das igrejas do mosteiro. A sua reconstrução está projectada. Será consagrada aos santos mártires da família Románov. As autoridades têm decidido recentemente outorgar a posse do mosteiro à Igreja ortodoxa russa, apesar da forte oposição dos museus nacionais.

Notas e referências

  1. Nos arredores de Kostroma, perto a Moscovo, o príncipe Chet se encontrou gravemente doente. Sentindo que ia morrer, teve uma visão milagrosa e rezou intensamente - O príncipe recuperou. Convertido ao cristianismo, decidiu construir uma igreja em agradecimento, que foi a origem do actual mosteiro.

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mosteiro de São Hipácio