Abrir menu principal

Segundo Mundo

(Redirecionado de Mundo comunista)
Os países foram separados em "três mundos" durante a Guerra Fria, quando eram classificados de acordo com seus aliados.
  Primeiro Mundo: os Estados Unidos e seus aliados.
  Segundo Mundo: a União Soviética e seus aliados.

De acordo com a Teoria dos Mundos, o Segundo Mundo é composto pelas nações do antigo bloco socialista, isto é, a antiga União Soviética e seus aliados, como os países do Leste Europeu (mais especificamente os signatários do Pacto de Varsóvia), Cuba, a China de Mao Tsé-Tung, dentre outros aliados menores, como é mostrado no mapa ao lado.

A Teoria dos Mundos apresenta uma análise de um mundo já histórico, não condizendo mais com a realidade pós-Guerra Fria em que vivemos, uma vez que com a queda do muro de Berlim e o colapso da União Soviética, e consequentemente o brusco colapso do socialismo no Leste Europeu, a dissolução da Iugoslávia e a abertura econômica chinesa levou o mundo na década de 90 a experimentar a hegemonia do capitalismo como sistema econômico global. A Teoria dos Mundos adequada-se a um mundo bipolar, onde o primeiro mundo corresponde ao bloco capitalista (EUA e aliados), o segundo mundo corresponde ao bloco socialista (URSS e aliados) e o terceiro mundo corresponde aos países não alinhados a nenhuma potência, mas quase que por absoluto composto de países capitalistas pobres (com exceção da Iugoslávia, socialista porém não alinhada à URSS, e da Irlanda, Suécia, Finlândia, Áustria e Suíça, nações capitalistas ricas, porém não alinhadas aos EUA).

Com o colapso econômico e ideológico do Segundo Mundo, o termo entrou em total desuso, embora alguns ainda venham a fazer uso erroneamente dos termos Primeiro e Terceiro Mundo, ao se referir aos países ricos e pobres respectivamente. Atualmente, as diferenças entre os mundos se combinam em vários aspectos, sendo usado atualmente países desenvolvidos, países emergentes e países subdesenvolvidos, que também recebem críticas sobre sua abrangência.

No mundo bipolar da Guerra Fria, havia um grande abismo socioeconômico entre os países capitalistas ricos e os pobres. Desde o fim da Guerra Fria, especialmente no século XXI, o mundo experimenta uma larga queda na desigualdade econômica entre nações, com as clássicas nações ricas estagnadas e vários antigamente pobres experimentando um período de florescimento da classe média e desenvolvimento técnico-industrial.

Vários autores ainda consideram uma nova definição para "Segundo Mundo", que seria composto pelos países de economia emergente, tais como do grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), Argentina e México, por apresentarem ora características do primeiro mundo, ora do terceiro.

Ver tambémEditar