Museu Arqueológico de Olímpia

Museu Arqueológico de Olímpia é um museu localizado na Grécia e um dos mais importantes do país, preservando a história do mais célebre santuário grego da Antigüidade, onde ficava o esplêndido Templo de Zeus, contendo uma monumental estátua do deus criada por Fídias, a qual era uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Museu Arqueológico de Olímpia
Tipo museu de arqueologia
Inauguração 1982 (39 anos)
Visitantes 112 341, 124 136, 145 118, 156 658
Website oficial
Geografia
Coordenadas 37° 38' 36.3" N 21° 37' 45.8" E
Localidade Olímpia
Localização Archaia Olympia Municipality
País Grécia

O museu expõe em suas salas os achados arqueológicos da área do santuário que datam desde a Pré-história até o início da era cristã. Dentre suas preciosidades está a coleção de bronzes, que formam a maior coleção do mundo em seu gênero, e as peças em terracota, também com grande número de peças valiosas.

HistóriaEditar

O primeiro museu da cidade era um prédio neoclássico construído em 1885 às expensas do mecenas Andreas Syngros em uma colina a oeste do antigo santuário. Com o tempo o edifício sofreu com os freqüentes terremotos na região e com a falta de espaço para acolher a crescente quantidade de peças que iam sendo desenterradas em sucessivas escavações.[1]

Assim foi decidida a construção de um prédio mais adequado, o atual Museu Arqueológico de Olímpia, também conhecido como Museu Novo. Foi projetado pelo arquiteto Patroklos Karantinos e erguido entre 1966 e 1975. O acervo foi sendo gradualmente transferido para a nova locação, que foi inaugurada em 1982, embora a coleção só terminasse de ser organizada em 1994 com a instalação da Nice de Peônio.[1]

Por ocasião dos Jogos Olímpicos de 2004, a museografia foi reformulada e alguns espaços ocupados pelos escritórios do VIII Eforado de Antiguidades foram desocupados, reformados e transformados em salas de exposição. Foi criada uma nova galeria para o material do Atelier de Fídias, e equipamentos anti-sismo foram instalados para proteção das peças mais importantes, como o Hermes de Praxiteles. O sistema de iluminação e condicionamento de ar também foram modernizados.[1]

Espaços e obrasEditar

O acervo é exposto de forma a apresentar a evolução do grande santuário pan-helênico da cidade desde a Idade do Bronze até o século VII. A decoração esculpida do grande Templo de Zeus, o mais importante grupo de peças do estilo severo, o Hermes de Praxíteles e a Nice de Peônio são as grandes atrações, junto com a coleção de bronzes e terracotas. Além de obras originais o museu mostra ao visitante reconstruções dos antigos edifícios, fotografias, mapas e uma série de materiais informativos acessórios.[1][2]

 
Parte da decoração do frontão do Templo de Zeus, obra máxima do estilo severo
 
Zeus e Ganimedes
 
A Nice de Peônio
  • Pré-História (Galeria I)

Aqui são expostos vasos e ferramentas de pedra do período Heládico (2700-2000 a.C.) e achados do túmulo de Pélops, além de peças em terracota, bronze e pedra do período Micênico (1600-1100 a.C.).[2][3]

Nesta sala são mostrados itens da grande coleção de oferendas em bronze dedicadas a Zeus e diversas outras peças em metal, como estatuetas de homens e animais, caldeirões, trípodes e placas, além de armas, elmos, couraças e objetos ornamentais. Também neste ambiente é mostrado os acrotéria do Templo de Hera e uma grande cabeça arcaica da deusa.[3]

Cerâmicas, jóias em bronze e vasos, e diversas esculturas importantes com decoração pintada, procedente de vários monumentos, como o pedimento do Tesouro de Megara e a cornija do Tesouro de Gela.[3]

Um espaço com diversos exemplares de grandes terracotas, destacando-se o grupo de Zeus e Ganimedes, junto com elmos de Miltíades e Hierão.[3]

  • Decoração do Templo de Zeus (Galeria V)

Na grande galeria central do museu estão à mostra as esculturas do frontão e das métopes do antigo Templo de Zeus, que constituem o epítome do estilo severo, uma obra do desconhecido Mestre de Olímpia e seus auxiliares.[2][3]

  • A Nice de Peônio (Galeria VI)

Espeço dedicado à exposição da célebre estátua da deusa Nice - Vitória - criada por Peônio, do período clássico, que foi reproduzida nas medalhas dos Jogos Olímpicos de 2004.[2][3]

  • Atelier de Fídias (Galeria VII)

Uma sala para exibição de material procedente do antigo atelier do grande escultor clássico, que ficava próximo ao santuário, com moldes, ferramentas, cerâmicas e a dita Taça de Fídias, além de outros itens.[3]

  • O Hermes de Praxiteles (Galeria VIII)

Organizada para destacar uma das mais importantes estátuas da Antiguidade, o Hermes criado por Praxiteles, talvez a melhor obra de escultura do fim do século IV a.C. que chegou aos dias de hoje.[2][3]

Com vasos, esculturas e elementos de arquitetura dos referidos períodos.[3]

Mostra uma grande coleção de escultura da era romana, com belos exemplares encontrados no Ninfeu de Herodes Ático em exposição num ambiente que reconstitui o edifício original.[3]

  • Os últimos dias do Santuário (Galeria XII)

Com objetos que ilustram o período do fim das atividades do santuário, entre os séculos VI e VII, quando o local foi abandonado, com itens em terracota, bronze e ferro.[3]

Referências

  1. a b c d Vikatou, Olympia. Archaeological Museum of Olympia. Ministry of Culture and Sports, 2012
  2. a b c d e Olympia Greece City Guide. Ancient olympia museum
  3. a b c d e f g h i j k Vikatou, Olympia. Permanent exhibition of the Olympia Archaeological Museum. Odysseus Culture — Ministry of Culture and Sports, 2012

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Museu Arqueológico de Olímpia