NPa Guaratuba (P-50)

O NPa Guaratuba (P-50) é uma embarcação da Marinha do Brasil, da Classe Grajaú, que exerce a função de navio-patrulha.[1][2]

NPa Guaratuba
 Brasil
Proprietário  Marinha do Brasil
Fabricante Peene-werft GmBH
Homônimo Guaratuba
Batimento de quilha 9 de outubro de 1998
Lançamento 16 de junho de 1999
Comissionamento 1 de dezembro de 1999
Número do casco P-50
Estado Em serviço ativo
Características gerais
Tipo de navio Navio-patrulha
Classe Grajaú
Deslocamento 197 t (padrão) 217 t (carregado)
Comprimento 46,5 m
Boca 7,5 m
Calado 2,3 m
Propulsão 2 motores diesel MTU 16V 396 TB94 acoplados a 2 eixos com hélices de três pás e passo fixo
Velocidade 26,5 nós
Autonomia 2,200 milhas náuticas à 12 nós
Armamento 1 canhão Bofors L/70 de 40 mm

2 metralhadoras BMARC-Oerlikon GAM BO1 de 20 mm

Tripulação 29

HistóriaEditar

O navio-patrulha foi construído pelo estaleiro Peene-werft GmBH, indústria naval alemã localizada em Wolgast. O batimento de quilha aconteceu em 9 de outubro de 1998, sendo o barco lançado ao mar em 16 de junho de 1999. A incorporação a Marinha do Brasil foi realizada em 1 de dezembro de 1999.[3]

O navio está está subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Leste do 2º Distrito Naval, na cidade de Salvador.[4][5]

A embarcação recebeu o Prêmio Navio de Socorro do Ano 2017 por ter se destacado como o melhor navio de socorro e salvamento da Marinha do Brasil.[6]

Origem do nomeEditar

É a primeira embarcação da Esquadra brasileira a ostentar o nome "Guaratuba", corruptela de "guará-tyba", que, em língua tupi, significa "garças em abundância", e que dá nome a um município do estado do Paraná, cujo povoamento iniciou-se em 1656, e que, posteriormente, em 1771, passou a chamar-se Vila de São Luís de Guaratuba da Marinha.[3]

CaracterísticasEditar

 
NPa Guaratuba (P-50) em formatura com o NPa Gravataí (P-51)

[3]

  • Deslocamento :197 ton (padrão), 217 ton (carregado).
  • Dimensões (metros): comprimento 46,5 m; largura 7,5m; calado 2,3m.
  • Velocidade (nós): 24 (máxima).
  • Propulsão: 2 motores diesel MTU 16V 396 TB94 de 2.740 bhp cada.
  • Combustível: 23 toneladas de capacidade.
  • Autonomia : 4.000 Km a 12 nós; 10 dias em operação contínua.
  • Sistema Elétrico: 3 geradores diesel no total de 300 Kw.
  • Armamento:
  • Tripulação: 30 militares.
  • Equipamentos:
    • 1 lancha tipo (RHIB), para 10 homens;
    • 1 bote inflável para 6 homens;
    • 1 guindaste para 620 kg.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Enio Zanelatto (26 de outubro de 2017). «Construção de Navios Patrulha para a Marinha do Brasil "Possibilidades, Perspectivas e Limitações"» (PDF). Clube Naval (p.10) 
  2. «Brazilian Navy - Frigates, Corvettes + Offshore PatrolVessels/OPV» (em inglês). Seaforces.org. Consultado em 17 de novembro de 2021. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2021 
  3. a b c «NPa Guaratuba - P 50 - Classe Grajaú». Navios de Guerra Brasileiros. Consultado em 17 de novembro de 2021. Cópia arquivada em 19 de outubro de 2021 
  4. «Navio da Marinha será aberto à visitação pública em Aracaju». 93 Notícias. 15 de agosto de 2018. Consultado em 17 de novembro de 2021 
  5. «Navio-Patrulha "Guaratuba" realiza ações de Patrulha Naval na região de Abrolhos». Portal BIDS. 5 de outubro de 2020. Consultado em 17 de novembro de 2021 
  6. «NPa GUARATUBA – NAVIO DE SOCORRO DO ANO» (PDF). Revista Marítima de 2018 (p.268). Consultado em 17 de novembro de 2021. Arquivado do original (PDF) em 21 de julho de 2021 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre NPa Guaratuba (P-50)




  Este artigo sobre a Marinha do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.