Abrir menu principal

Wikipédia β

Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:

Estaleiro é considerado o lugar onde se constroem ou reparam navios ou, ainda, o lugar e o conjunto de meios utilizados na execução de uma obra de construção.[1]

Um estaleiro naval é considerado o local onde se constroem, guardam e se desenvolvem grandes reparações em embarcações ou seus derivados, para todos os fins, militares, transporte, polícia, lazer, pesca, como por exemplo, quando se quer "aumentar o tamanho de um navio" (transformando-o como se costuma dizer, numa quase-nave), divide-se então, ao meio o dito - navio e "se - reconstrói", com a "ampliação - do - meio", naturalmente, que depois de muito Cálculo e Matemática, de "exames - em - protótipos e/ou modelos", se o Projeto é viável ou não.

"Em sentido lato, estaleiro pode definir-se como o conjunto de meios (humanos, materiais e técnicos) necessários à execução de uma obra"; de forma mais restrita, "estaleiro (também designado por estaleiro temporário ou móvel) é o espaço físico onde são implantadas as infraestruturas provisórias, as instalações fixas de apoio à execução de uma obra, e onde operam os equipamentos, meios humanos e técnicos necessários à concretização dos trabalhos a ela associados".[2]

Índice

Estaleiro navalEditar

HistóriaEditar

A ação de consertar e construir embarcações é de fato incerta e provavelmente surgiu já com a primeira embarcação construída pelo homem. A arqueologia diz que a mais antiga foi construída por volta de 2 400 a.C. em Lotal na Índia. Foi o porto da cidade de Lotal.

Estaleiros em PortugalEditar

A construção naval esteve na base da expansão de Portugal no mundo nos séculos XV e XVI. O antigo estaleiro da Ribeira das Naus foi um dos mais importantes dessa época.

No século XX surgiram os modernos estaleiros portugueses ligados à construção e reparação naval, como por exemplo os estaleiros da Lisnave e de Viana do Castelo.

Estaleiros no BrasilEditar

 
Estaleiro de Brasfels no Rio de Janeiro

O primeiro estaleiro brasileiro foi construído pelo Barão de Mauá em Niterói, quando o então governo brasileiro fez um empréstimo, a ser pago em onze anos em 1846 para tal finalidade. Teve seu primeiro navio construído em 1850. Até 1961 já havia construído 72 navios (metade militar e metade civil).

Após essa empreitada inicial só em 1950 é que o Brasil realiza mais incentivos através do Governo de Kubitschek. Foi criado o Fundo da Marinha Mercante (FMM). Com esse fundo, o Brasil alcançava em 1972 o segundo parque industrial de navios mercantes do mundo perdendo apenas para o Japão. O Brasil não possuía exportações mundiais como o Japão e dependia exclusivamente das encomendas internas e as dos militares. Sendo assim acaba saído do cenário mundial. Até hoje os estaleiros brasileiros dependem exclusivamente do FMM e de um tributo específico intitulado Adicional de Frete da Renovação da Marinha Mercante (AFRMM), cobrado sobre os fretes em águas nacionais.

Estaleiros na ÁsiaEditar

Em um período pouco maior que 10 anos os japoneses assumiram o primeiro lugar no cenário mundial de estaleiros desbancando a tradicional Marinha Inglesa. Fato esse que se caracteriza até os dias de hoje. O período da evolução japonesa foi logo após a Segunda Guerra Mundial entre 1945/1956. Já a Coreia do Sul teve seu grande crescimento no período de 1980/1987 onde sua participação mundial saltou de oito por cento para quase trinta por cento. Por sua vez a China teve seu rápido crescimento a assumiu a liderança mundial em números de navios construídos e de faturamento após a abertura do mercado chinês para o mundo. Atualmente a Ásia ocupa a liderança mundial no segmento de estaleiros sendo o Japão, China, Coreia do Sul os principais fornecedores mundiais.

Liderança em construção de naviosEditar

Ver tambémEditar

FontesEditar

Referências

  1. «Significado de Estaleiro». Léxico.pt: Dicionário Online de Português. Consultado em 1 de agosto de 2016 
  2. Rosário, António Luz do; Ferro, Luís Palma – "Conceito de Estaleiro" (Módulo: 01 - Introdução à Coordenação, Direcção e Gestão de Obras). DASHÖFER Holding Ltd. Chipre. Consultado em 01-08-2016