Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.

Neologismo é um fenômeno linguístico que consiste na criação de uma palavra ou expressão nova, ou na atribuição de um novo sentido a uma palavra já existente. Pode ser fruto de um comportamento espontâneo, próprio do ser humano e da linguagem, ou artificial, para fins pejorativos ou não. Geralmente, os neologismos são criados a partir de processos que já existem na língua: justaposição, prefixação, aglutinação, verbalização e sufixação.

Esse processo de criação se dá, devido a capacidade de ampliação que o léxico de uma língua natural possui, assim como a Língua Portuguesa. Em vista disso, compreendemos que, como o mundo, uma língua natural está em constante transformação e, o neologismo, pode ser considerado um fenômeno enriquecedor atribuído ao léxico de uma língua e ao vocabulário dos falantes.

Pode também referir o termo "neologismo"[1] a uma nova doutrina no campo da Teologia que procura esclarecer o significado e significante das expressões presentes nas traduções bíblicas.

EtimologiaEditar

Morfologicamente, o termo Neologismo é composto por duas palavras: neo-, vindo do prefixo νεο- do grego antigo, "novo", e λόγος, que significa "palavra", adicionando-se o sufixo -ismo.[2]

ExemplosEditar

Fundamentado em Alves (1994), Batista (2011, p.63) destaca que há cinco tipos de neologismo criado na Língua Portuguesa:

  • neologismo fonológico - pode ser exemplificado pela mudança da palavra turma para tchurma;
  • neologismo sintático - reflete na ação de sufixação tomando uma palavra já existente como base, a exemplo: infelizmente, nesse caso a palavra feliz foi usada como base, sofrendo acréscimo do prefixo in e do sufixo mente; '
  • neologismo criado no processo de conversação - se exemplifica pelo surgimento de palavras como o novo verbo empregado na Língua Portuguesa, sextar (sextou);
  • neologismo semântico - se refere ao significado atribuído. Esse tipo de neologismo pode ser exemplificado pela abreviação x9, uma expressão comumente utilizada para denominar aquele que é fofoqueiro;
  • neologismo por empréstimo - no caso, seria a presença de estrangeirismo na língua, como o uso da palavra deletar, popularmente aceita pelos falantes.

Portanto, "neologismo" é um fenômeno linguístico que consiste na criação de uma palavra ou expressão nova.

Outros exemplosEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Batista, Ronaldo de Oliveira (2011). A palavra e a sentença: estudo introdutório. São Paulo - SP: Parábola Editorial. 63 páginas 
  2. Dicionário Morfológico da Língua Portuguesa, por Evaldo Heckler, Sevaldo Back e Egon Ricardo Massing - São Leopoldo, UNISINOS, 1984. 5v
  3. Azevedo, Maria Luísa Seabra Marques de (2005). Toponímia moçárabe no antigo Condado Conimbricense. Coimbra: Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. pp. 162–163 

[1]

  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Batista, Ronaldo de Oliveira (2011). A palavra e a sentença: estudo introdutório. São Paulo - SP: Parábola Editorial. pp. 62 – 64