Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde março de 2013). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nikolai Rubinstein
Nascimento 14 de junho de 1835
Moscou
Morte 23 de março de 1881
Paris
Sepultamento Cemitério Novodevichy
Cidadania Império Russo
Irmão(s) Anton Rubinstein, Sofia Grigorievna Rubinstein
Alma mater Universidade Imperial de Moscou, Faculdade de Direito
Ocupação compositor, pianista, maestro, músico, professor de música
Empregador Conservatório de Moscou
Religião Igreja Ortodoxa
Causa da morte tuberculose

Nikolai Grigoryevich Rubinstein (Moscou, 14 de junho de 1835Paris, 23 de março de 1881) foi um pianista e compositor russo. Ele era irmão mais novo de Anton Rubinstein e amigo pessoal de Tchaikovsky.

Primeiros anosEditar

Nikolai Grigorevich Rubinstein (em russo Никола́й Григорьевич Рубинштейн) nasceu em Moscou, onde seu pai havia aberto uma pequena fábrica, estudou piano inicialmente com sua mãe, e posteriormente, com Alexander Villoing, tal como o seu irmão Anton. Na década de 1840, ele e o seu irmão foram levados para Berlim por sua mãe onde prosseguiram os seus estudos junto de Siegfried Dehn, assim como atraíram o interesse de Mendelssohn e Meyerbeer.

CarreiraEditar

Nikolai Rubinstein (com o príncipe Nikolai Petrovitch Troubetzkoy) foi o responsável pela fundação do Conservatório de Moscovo a 1 de Setembro de 1866, do qual foi também director. Foi em vida considerado como um dos maiores pianistas do seu tempo, embora o seu talento fosse sombreado pelo do seu irmão. Ainda assim, o seu estilo pianístico fosse algo diferente do de seu irmão. Nikolai preferia um estilo de classissismo mais confinado, mais em linha com os valores musicais de Clara Schumann do que de Franz Liszt.

Enquanto director do Conservatório de Moscovo, Nikolai convenceu Tchaikovsky a escrever para ele o célebre Concerto para Piano n.º 1. Conforme afirma Tchaikovsky nas suas cartas, Rubinstein não ficou impressionado com o seu trabalho e condicionou a sua performance de estreia da obra à condição de este a re-escrever. Tchaikovsky recusou e o trabalho foi estreado pelo pianista Hans van Bülow. Tchaikovsky escreveu contudo o Trio para Piano em La menor em memória de Rubinstein, após a sua morte em Paris.

Nikolai Rubinstein foi também compositor de algum relevo. Entre os seus trabalhos mais populares contam-se a Tarantella em Sol menor e a sua Fantasia sobre um tema de Schumann, ambos para piano solo.