Nilza Magrassi

atriz brasileira

Nilza Magrassi (Rio de Janeiro, 13 de dezembro de 1918 - Rio de Janeiro, 12 de março de 2010[1]) foi uma atriz brasileira. Atuou ativamente no cinema nacional nos anos 30 e anos 40 e também no rádio até os anos 50.

Nilza Magrassi
Nascimento 13 de dezembro de 1918
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil Brasileira
Morte 12 de março de 2010 (91 anos)
Ocupação Atriz

Carreira editar

Concursos de beleza e cinema editar

Sua carreira no círculo artístico começa quando desponta como Rainha do Clube de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.[2]

Por isso, seu retrato saiu na capa da revista Vida Doméstica, o que levou a companhia cinematográfica Cinédia a chamá-la para um papel no filme Bonequinha de Seda[3] em 1936, atuando ao lado de Gilda de Abreu.

Em 1937, foi eleita "Princesa dos Estudantes Cariocas", ganhando como prêmio um carro DKW[3].

No mesmo ano, participa das filmagens dos longas "O Bobo do Rei" e "Bombomzinho".

Em 1939, atua ao lado de Grande Otelo, Oscarito, Déo Maia e Mesquitinha na comédia "Está Tudo Aí".

A atriz seguia, paralelamente, carreira no magistério. Formada pela Escola Normal, deu aulas em instituições públicas[3].

Entrada para o Rádio editar

A Rádio Tupy lança, em 1940, um concurso com os Diários Associados para o programa "Garotas de Alceu" (em referência ao ilustrador Alceu Penna), do qual vence ao lado de Salomé Cotelli, Solange França e Lourdinha Bittencourt[3].

Em 1941, fez uma temporada na Rádio Clube do Brasil.

Em 1942, ingressa na Rádio Nacional, atuando em rádio-teatro até a década de 1950[4].

Filmografia editar

Ano Título Personagem
1944 Romance Proibido Tamar[5]
É Proibido Sonhar Amiga
1943 Caminho do Céu Namorada de Lauro
1941 A Sedução do Garimpo Mulher no Camarim
1940 Pureza Margarida[6]
Direito de Pecar Nina
1939 Onde Estás Felicidade?[7] Fernanda "Fernandinha"
Está Tudo Aí Carmem
1937 Bombonzinho
O Bobo do Rei
1936 Bonequinha de Seda Modista de Paris

Referências

  1. «Aos 80 anos, está cheia de projetos». Estadão. Consultado em 10 de dezembro de 2016 
  2. «Na intimidade de uma "Rainha"». O Cruzeiro. 2 de janeiro de 1937 
  3. a b c d «Meu ideal artístico é o cinema!». Fonfon (20): 55. 19 de maio de 1945. Consultado em 11 de março de 2022 
  4. «O cartaz». Carioca (812): 39. 26 de abril de 1951. Consultado em 11 de março de 2022 
  5. «Romance Proibido». adorocinema.com. Consultado em 8 de agosto de 2022 
  6. «Pureza». Cinemateca Brasileira. Consultado em 1 de setembro de 2022 
  7. «Onde Estás Felicidade?». Cinemateca Brasileira. Consultado em 10 de dezembro de 2016