Abrir menu principal

Nossa Senhora do Carmo (Coronel Fabriciano)

bairro do Coronel Fabriciano
Nossa Senhora do Carmo
  Bairro do Brasil  
Vista parcial do Morro do Carmo
Vista parcial do Morro do Carmo
Unidade federativa  Minas Gerais
Zona Setor 1
Distrito Sede
Município Coronel Fabriciano
Área
- Total 0,2 km²
População (2010)
 - Total 1 947
    • Densidade 16 925,87 hab./km²
Domicílios 644
Limites Centro, Nazaré, Todos os Santos e Nossa Senhora da Penha
Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)[1]/

Nossa Senhora do Carmo é um bairro do município brasileiro de Coronel Fabriciano, no interior do estado de Minas Gerais. Localiza-se no distrito-sede, estando situado no Setor 1.[2] De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população no ano de 2010 era de 1 947 habitantes, sendo 882 homens e 1 065 mulheres, possuindo um total de 644 domicílios particulares distribuídos em uma área de 0,2 km².[1]

É vizinho do Centro da cidade[3] e juntamente com parte do bairro Nossa Senhora da Penha constitui o segundo aglomerado subnormal mais populoso de Coronel Fabriciano, o chamado Morro do Carmo, que reúne 3 609 habitantes e 1 044 domicílios particulares, segundo o IBGE em 2010.[4]

Índice

HistóriaEditar

 
Vista parcial da região central com o Morro do Carmo em segundo plano.

A ocupação do Morro do Carmo teve início entre o final da década de 1960 e começo da década de 70, quando o então prefeito fabricianense Rufino da Silva Neto realizou a distribuição de lotes à população sem avaliações ou critérios técnicos, no entanto ocupações espontâneas já eram realizadas desde a década de 50. Com o passar do tempo, foram construídas as moradias, também sem planejamento, estabelecendo o adensamento populacional irregular.[3] O local também fora conhecido como Morro da Favela e Morro do Cruzeiro, adotando sua denominação atual em referência às Irmãs Carmelitas, que administravam trabalhos sociais na comunidade.[5]

Apesar de contar com algumas edificações de bom padrão, predominam residências de classes baixas, principalmente nas áreas onde sua ocupação foi irregular. Nesses locais, devido ao povoamento desordenado em lugares inclinados, são comuns ocorrências de deslizamentos de terra durante o período chuvoso.[6]

ImagensEditar

Igreja Nossa Senhora do Carmo, da Paróquia São Sebastião, no Morro do Carmo.
Rua Padre Jucá, uma das principais vias dentro do bairro.
Vista parcial da região central com o Morro do Carmo em segundo plano à direita.
O Estádio Louis Ensch, no bairro Santa Helena, com o Morro do Carmo ao fundo.
Vista panorâmica do Morro do Carmo a partir do Supermercado Coelho Diniz, no Centro de Fabriciano.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (16 de novembro de 2011). «Sinopse dos dados - Setor: 311940105000010 - Nossa Senhora do Carmo». Consultado em 17 de outubro de 2014. Cópia arquivada em 24 de dezembro de 2013 
  2. Assessoria de Comunicação (3 de julho de 2009). «População/Setores». Prefeitura. Consultado em 10 de agosto de 2011. Arquivado do original em 9 de junho de 2014 
  3. a b Revista Caminhos Gerais, nº 35, pag 54.
  4. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (21 de dezembro de 2011). «Unidades territoriais do nível Aglomerado Subnormal». Consultado em 19 de abril de 2013. Cópia arquivada em 19 de abril de 2013 
  5. Leonardo Gomes (janeiro de 2012). «Grande Guia dos Bairros de Coronel Fabriciano». Revista Nosso Vale (nº 10): pag. 4. Consultado em 17 de outubro de 2014. Arquivado do original em 22 de março de 2014 
  6. Jornal Vale do Aço (19 de dezembro de 2006). «Estiagem deve durar muito pouco, prevê meteorologia». Consultado em 10 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 19 de abril de 2013 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nossa Senhora do Carmo
  Este artigo sobre bairros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.