Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Annuit cœptis e Novus Ordo Seclorum, são os lemas do Olho da Providência.
O verso da nota de um dólar, desde 1935.

A frase Novus Ordo Seclorum (do latim, que significa Nova Ordem dos Séculos) aparece no verso do Grande Selo dos Estados Unidos, desenhado pela primeira vez em 1782 e impresso na parte de trás do dólar americano desde 1935, aprovado pelo Presidente Americano Franklin Roosevelt.

A frase também aparece no escudo de armas da Yale School of Management, Escola de Negócios da Universidade Yale. A frase que traduzida representa Nova ordem dos séculos que popularmente é conhecida como Nova Ordem Mundial, que está presente em várias discussões.

Índice

Origem e significadoEditar

A expressão é retomada a partir da quarta écloga de Virgílio, que contém uma passagem (linhas 5-8), que diz :

Latim Português
Ultima Cumaei venit iam carminis aetas; Agora vem a fase final da canção de Sibila;
Magnus ab integro saeclorum nascitur ordo. O grande objetivo das Eras nasce novamente.
iam redit et Virgo, redeunt Saturnia regna, E agora a justiça retorna,as regras retornam honradas;
iam nova progenies caelo demittitur alto; agora, uma nova linhagem é enviada para baixo do alto dos céus.

Os versos saecla, saeclorum, foram as alternativas mais comuns para saecula etc, em toda a história dos países latinos para poesias e prosas. É impossível em versos hexâmetros saeculorum : o ae é o que mais há, o u é curta por sua posição. Para o intercâmbio medieval entre ae, æ e e, ver Æ medieval entre outros exemplos.

Os cristãos medievais, interpretaram na época o poema Virgílio, como uma profecia da vinda de Cristo. Na idade (ou Era) Augustan, embora considerada pré-Cristã, foi visto como uma idade dourada preparar o mundo para a vinda de Cristo. Dos quais, os grandes poetas eram vistos como uma fonte de revelação e de luz sobre os mistérios cristãos que se aproximavam.[1]

A palavra seclorum não significa "secular", como se poderia supor, mas é o genitivo (possessivo) forma plural da palavra saeculum, significando (neste contexto) geração, século, ou idade. Saeculum chegaram a dizer "idade, o mundo", no final, no latim Cristão, e "secular" é derivado do mesmo, através da palavra secularis. No entanto, o adjetivo "secularis", significa "mundanos", não é equivalente ao nominativo plural possessivo "seclorum", que significa "da idade".[2] Foi proposto por Charles Thomson, o perito latino, que esteve envolvida na concepção do Grande Selo dos Estados Unidos, para significar "o início da nova Era americana", a partir da data da Declaração de Independência dos Estados Unidos.

Suposta simbologiaEditar

Há teorias da conspiração que traduzem "Novus Ordo Seclorum" como "nova ordem mundial", um termo supostamente usado pela sociedade secreta conhecida como Illuminati, cujos relatos dizem que o seu objetivo principal é o controle mundial através de um governo único global e ditatorial.

  • Olho que tudo vê Oficialmente atribui-se a este olho o significado de “Olho da Providência”, porém nas sociedades secretas superiores (ainda segundo essas teorias), diz-se que este olho representa o terror que vigia sobre os segredos da ordem, o olho de Horus (deus mitológico egípcio).
  • Pirâmide Símbolo da Ordem dos Iluminados, com os dizeres: “Anunciando o Nascimento de uma Nova Ordem Secular”. A pirâmide também representaria a ordem da sociedade, mostrando quem está na cuma, a elite mundial, que tem mais poder e conhecimento. Estando do lado mais alto, com o olho, veriam além dos demais. Já a base, feita com tijolos idênticos, retrataria o gado, a população "cega".

Referências

  1. Ann Raftery Meyer: Medieval allegory and the building of the new Jerusalem DS Brewer, 2003. ISBN 9780859917964
  2. Lewis and Short, A Latin Dictionary: Founded on Andrews' Edition of Freund's Latin Dictionary: Revised, Enlarged, and in Great Part Rewritten by Charlton T. Lewis, Ph.D. and Charles Short, LL.D. The Clarendon Press, Oxford, 1879, s. vv.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar