Abrir menu principal

Octávio Elísio

político brasileiro
Octávio Elísio
Nascimento 27 de janeiro de 1940 (79 anos)
Belo Horizonte
Cidadania Brasil
Ocupação político

Octávio Elísio (Belo Horizonte, 27 de janeiro de 1940) é um engenheiro, professor e político brasileiro. Exerceu o mandato de deputado federal constituinte em 1988 e deputado federal em 1997-1998.[1]

Vida PessoalEditar

Filho de Reinaldo Otávio Alves de Brito e de Elisa Machado Alves de Brito, Octávio Elísio se formou no curso técnico de metalurgia na Escola Técnica de Mineração e Metalurgia de Ouro Preto (MG) em 1957, começando a faculdade de engenharia de minas e metalurgia da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) no ano seguinte.[1]

Casou-se com Vera Lúcia Ferreira Brito com quem teve 3 filhos.[1]

Carreira como EngenheiroEditar

Técnico em Metalurgia pela Escola Técnica de Mineração e Metalurgia de Ouro preto, 1957, se formou e 1962 em Engenharia de Minas e Metalurgia, pela UFOP, Ouro Preto, MG.

Entre 1963 e 1965, trabalhou como engenheiro e superintendente da Companhia de Ferro de Belo Horizonte. Ainda em 1965 se tornou diretor da Companhia Brasileira de Geologia.

Fez especialização em Engenharia Econômica na Universidade Católica, MG, em 1969[2]; Análise e Administração de Projetos, Marketing e Análise de Risco, Arthur D. Little, Cambridge, Massachusetts, Estados Unidos, 1971-1972; Análise e Avaliação de Projetos Industriais no Banco Mundial, Washington, EUA, com visitas a indústrias no Japão, 1972. No exterior trabalhou no Banco Mundial (BIRD).[1]

Em 1975 entrou no curso Internacional de Economia Mineral, da Universidade de Colorado. Em 1977 cursou Economia Mineral na Escola de Minas, Paris, França. No mesmo ano começou a lecionar como professor de Economia e Legislação Mineral da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).[1] Foi professor de Tratamento de Minério na Escola de Minas de Ouro Preto e Presidente Interino da Fundação CETEC.

Carreira PolíticaEditar

Octávio Elísio atuou como secretário-adjunto de Ciência e Tecnologia do Estado de Minas Gerais entre os anos de 1977 e 1979. Em 1983, Octávio assume como secretário da educação de Minas Gerais, durante o governo de Tancredo Neves e Hélio Garcia, deixando o posto em 1986.[1]

No final de 1986, Octávio se candidata pelo PMDB a uma cadeira na Assembleia Constituinte.[1] Eleito, participa durante seu mandato da Comissão de Sistematização, Subcomissão da Educação, Cultura e Esportes, da Comissão da Família, da Educação, Cultura e Esportes, da Ciência e Tecnologia e da Comunicação.[2]

Em 1989 se filiou ao PSDB e em 1991 voltou ao governo do estado de Minas Gerais como secretário de Ciência e Tecnologia e Meio Ambiente.

Octávio candidatou-se a Câmara dos Deputados novamente em 1994, ganhando uma suplência assumindo em 1997, deixando o cargo logo após em 1998.

Em 2004 passou a presidir o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais.

Referências

  1. a b c d e f Brasil, CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «OTAVIO ELISIO ALVES DE BRITO | CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 27 de setembro de 2018 
  2. a b «Conheça os Deputados». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 27 de setembro de 2018 
  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.