Odo de Bayeux

meio-irmão de Guilherme, o Conquistador
 Nota: Para outros significados, veja Odão.

Odo de Bayeux, por vezes referido como Odão ou Odo, Conde de Kent (morto em 1097), e Bispo de Bayeux, foi o meio-irmão de Guilherme, o Conquistador, e foi, durante algum tempo, o segundo no poder depois do rei da Inglaterra.[1]

Odo de Bayeux
Odo de Bayeux
Nascimento década de 1030
Normandia
Morte 1097
Palermo
Sepultamento Catedral de Palermo
Cidadania Ducado da Normandia, Reino da Inglaterra
Progenitores
Filho(a)(s) Jean de Bayeux
Irmão(ã)(s) Guilherme I de Inglaterra, Roberto
Ocupação padre, bispo católico
Título conde
Religião Igreja Católica
Odo, com uma maça em mãos, reagrupando tropas do duque Guilherme durante a Batalha de Hastings em 1066, como mostrado na tapeçaria de Bayeux. Tituli em latim acima: HIC ODO EP[ISCOPU]S BACULU[M] TENENS CONFORTAT PUEROS ("Aqui o bispo Odo, segurando sua maça, encorajando os jovens"). Duque Guilherme também é mostrado brandindo uma maça durante a batalha em outra cena.

Início de vida

editar

Era filho da mãe de Guilherme, o Bastardo, Arlete de Falaise, e Herluino de Conteville. O conde Roberto de Mortain era seu irmão mais novo.[2] Há incerteza sobre a sua data de nascimento. Alguns historiadores sugeriram que ele nasceu por volta de 1035. Duque Guilherme o fez bispo de Bayeux em 1049. Por isso, tem sido sugerido que seu nascimento foi anterior a 1030, fazendo com que tivesse uns dezenove anos, em vez de catorze, na época.

Conquista normanda e anos seguintes

editar

Embora Odo fosse um clérigo cristão ordenado, ele é mais conhecido como guerreiro e estadista, participando do Conselho de Lillebonne. Encontrou navios para a invasão normanda da Inglaterra e é um dos poucos companheiros comprovados de Guilherme, o Conquistador, conhecido por ter lutado na Batalha de Hastings em 1066. A tapeçaria de Bayeux, provavelmente encomendada por ele para adornar sua própria catedral, parece trabalhar o ponto em que ele realmente não lutou, isto é, derramar sangue, em Hastings, mas incentivou as tropas da parte traseira. A anotação latina bordada na Tapeçaria acima de sua imagem cita: "Hic Odo Eps (Episcopus) Baculu(m) Tenens Confortat Pueros", ou, "Aqui Odo, o bispo que segura uma maça, fortalece os jovens." Sugeriu-se que seu status clerical proibisse-o de usar uma espada,[3] embora isso seja duvidoso: a maça era uma arma comum e usado frequentemente pela liderança,[4] inclusive pelo próprio Duque Guilherme, como também retratado na mesma parte da tapeçaria. Odo foi acompanhado por Guilherme, o transportador de seu báculo e um séquito de criados e membros de sua criadagem.

Em 1067, Odo tornou-se conde de Kent, e por alguns anos foi um ministro real confiável. Em algumas ocasiões em que Guilherme estava ausente (de volta à Normandia), ele atuou como regente de facto da Inglaterra,[5] e às vezes liderou as forças reais contra as rebeliões (por exemplo, a Revolta dos Condes): a esfera precisa de seus poderes não é certa. Há outras ocasiões em que acompanhou o duque de volta à Normandia.

Durante este tempo, Odo adquiriu vastas propriedades na Inglaterra, maior em extensão do que qualquer um, exceto o rei: ele tinha terra em vinte e três condados, principalmente no sudeste e na Ânglia Oriental.

Notas

  1. Thomas 2008, p. 156.
  2. Lingard, John (1853). A History of England: From the First Invasion by the Romans to the Accession of William and Mary in 1688. II. [S.l.]: Phillips, Sampson. p. 13 
  3. This reason for his use of a club was proposed by David C. Douglas & George W. Greenaway, (Eds.) in: English Historical Documents 1042-1189, London, 1959, p.238, The Bayeux Tapestry. As Duke William himself is shown further on also holding a club, the theory seems to lose force
  4. Ewart Oakeshott is of the opinion and thinks the club has significance as a symbol of leadership in "European Weapons and Armour" Ewart Oakeshott, 1980 P62-63
  5. Bates 2004.

Referências

editar
  • Thomas, Hugh M. (2008). The Norman Conquest: England After William the Conqueror (em inglês). Lanham, MD: Rowman & Littlefield. ISBN 0742538400 
  • Ireland, William Henry (1829). England's Topographer: or A New and Complete History of the County of Kent (em inglês). Londres: G. Virtue 
Atribuição

Leitura adicional

editar
  • LePatourel, John (1946). «The Date of the Trial on Penenden Heath». The English Historical Review (em inglês). 61 (241): 378–388. doi:10.1093/ehr/LXI.CCXLI.378 
  • «Odo of Bayeux (Norman noble)». Encyclopædia Britannica, Inc. Britannica Online Encyclopedia. Consultado em 24 de setembro de 2015 
  • Bates, David. 'The Character and Career of Odo, Bishop of Bayeux (1049/50–1097)', in: Speculum, vol. 50, pp. 1–20 (1975).

Precedido por
Vacante
Leofivino
Conde de Kent
1067–1088
Sucedido por
Vacante
Guilherme de Ypres