Ofensiva de Baranovichi

A Ofensiva de Baranovichi foi uma batalha travada na Frente Oriental durante a Primeira Guerra Mundial, entre o exército do Império russo e as forças da Alemanha e Áustria-Hungria , em julho de 1916.

Ofensiva de Baranovichi
Frente Oriental, Primeira Guerra Mundial
Data 3–25 de julho de 1916
Local Baranovichi, Rússia
(atualmente na província de Brest, na Bielorrússia)
Desfecho Vitória austro-alemã
Beligerantes
Império Alemão Império Alemão
Flag of Austria-Hungary (1869-1918).svg Áustria-Hungria
Rússia Império Russo
Comandantes
Império Alemão Príncipe Leopoldo
Império Alemão Remus von Woyrsch
Rússia Aleksei Evert
Rússia Alexander Ragoza
Forças
9º Corpo do Exército Alemão 4º Corpo do Exército Russo
Baixas
13 000 mortos, feridos ou desaparecidos 80 000 mortos, feridos ou desaparecidos

Pano de FundoEditar

Simultâneamente ao ataque russo do front Sudoeste, o front Russo Ocidental se preparava para uma ofensiva no sentido de Vilna. No entanto, o plano de ataque foi alterado - em vez de um ataque em Vilna, a ofensiva foi direcionada para a área de Baranovichi. No início de junho de 1916, as tropas da frente Sudoeste começaram a sua ofensiva, conseguindo avanços contra o exército Austro-húngaro e avançando para a Galicia. No entanto, o general A. E. Evert, comandante da Frente Ocidental Russa, adiou duas vezes a ofensiva planejada a Baranovichi, primeiro em 31 de Maio, depois no dia 4 de junho, e, em seguida, tentou cancelar a operação totalmente. Por ordem do quartel general Russo, o General Evert foi obrigado a "atacar o inimigo na frente - Nowogrodek - Baranovichi" no dia 3 de junho.

BatalhaEditar

O Quarto Exército Russo lançou o primeiro ataque em 2 de julho, com três corpos do exército, mas tiveram que parar no dia seguinte. Os Russos retomaram a ofensiva em 4 de julho, mas novamente pararam após apenas dois dias de combate. Sob a proteção da noite no dia 8 de julho, os Russos lançaram um terceiro ataque mas todos foram repelidos até o final do dia seguinte. Em 14 de julho, o Exército alemão contra-atacou e tomou de volta todo o terreno perdido. Uma última tentativa Russa foi feita a partir de 25 de julho a 29 de julho, mas mais uma vez falhou.

ResultadosEditar

Apesar de meses de preparação e uma sêxtupla vantagem em número de homens e de artilharia, os Russos não conseguiram romper as posições fortificadas alemãs, tomando apenas a primeira linha fortificada em algumas áreas da ofensiva que foi, em seguida, perdida para o contra-ataque alemão.

LiteraturaEditar

  • John Keegan: Der erste Weltkrieg. Eine europaische Tragodie. Rowohlt-Taschenbuch-Verlag, Reinbek bei Hamburg 2001, ISBN 3-499-61194-5
  • Norman Stone: A Frente Oriental 1914-1917. A Penguin Books Ltd., Londres, 1998, ISBN 0-14-026725-5
  • Cristão Zentner: Der erste Weltkrieg. Randy, Fakten, Que. Moewig, em Rastatt 2000, ISBN 3-8118-1652-7

ReferênciasEditar