Optila (em grego: Οπτήλας; romaniz.: Optílas) foi um oficial militar romano de origem huna ou gótica do século V, ativo durante o reinado do imperador Valentiniano III (r. 423–455). Inicialmente aparece como um oficial subordinado (bucelário) ao general Flávio Aécio e então como um membro da guarda imperial (protetor) de Valentiniano III.[1]

Optila
Nacionalidade
Labarum.svg
Império Romano do Ocidente
Etnia Huna/Gótica
Ocupação líder militar
Soldo de Valentiniano III (r. 423–455)

Em 455, Optila é citado no episódio que culminou no assassinato de Valentiniano III. Como relatado, a morte do imperador deveu-se a uma vingança pela execução de Flávio Aécio, provavelmente por instigação do futuro imperador Petrônio Máximo (r. 455). No evento, Optila assassinou Valentiniano que dirigia-se ao Campo de Marte para praticar arco e ele e Traustila levaram a diadema imperial para Máximo.[1]

Referências

  1. a b Martindale 1980, p. 810.

BibliografiaEditar

  • Martindale, J. R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1980). The prosopography of the later Roman Empire - Volume 2. A. D. 395 - 527. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press