Abrir menu principal

Partido Municipalista Comunitário

(Redirecionado de PMC)
Partido Municipalista Comunitário
Número eleitoral 18
Presidente Antônio Carlos Fernandes
Fundação 1984
Dissolução 1988
Sede São Paulo, SP
Ideologia Federalismo

Política do Brasil
Partidos políticos
Eleições

Partido Municipalista Comunitário (PMC) foi uma legenda partidária brasileira de pouca expressão, que disputou as eleições de 1985, 1986 e 1988, sendo extinto logo em seguida[1].

Foi fundado em São Paulo, em 1984, pelo vereador Antônio Carlos Fernandes, ex-integrante do PTB. Foi registrado em julho de 1985, tendo como presidente Antônio Carlos Fernandes Júnior, filho do fundador da legenda. Na eleição municipal, Antônio Carlos Fernandes disputou a prefeitura da capital paulista, ficando em sexto lugar, com 8.107 votos. O partido não conseguiu eleger nenhum de seus candidatos, embora apoiasse o PDS, do PFL e do PTB nas chapas majoritárias que os partidos citados encontravam-se.

Além de Antônio Carlos Rodrigues, Getúlio Hanashiro e David Bueno eram os membros mais conhecidos dentre os que viviam em São Paulo.

Em julho de 1988, no jornal O Estado de São Paulo, o PMC anunciou que estava "alugando" sua legenda para candidatos a prefeito ou vereador que não obtivessem espaço nos partidos de maior expressão. O então prefeito de São Paulo e ex-presidente do Brasil, Jânio Quadros, foi lançado como candidato à presidência da República pelo partido, no pleito que só ocorreria no ano seguinte. A candidatura de Jânio, entretanto, não saiu do papel.

Pregava o federalismo pleno, nos moldes do utilizado nos Estados Unidos. Hoje parte de seus fundamentos serviu de base para o Partido Federalista que se encontra em processo de legalização junto ao TSE.

Utilizava o número 18, hoje atribuído ao partido Rede Sustentabilidade.

BibliografiaEditar

Referências

  1. Redação. «Partido Municipalista Comunitário (PMC)». CPDOC FGV. Consultado em 9 de junho de 2016