Abrir menu principal

Lista de partidos políticos brasileiros extintos

artigo de lista da Wikimedia

Império (1822-1889)Editar

Durante a regência de Dom Pedro I (1821-1822), aconteceu um processo conhecido como "politização das ruas": o centro do Rio de Janeiro, agora lar de cafés e outros espaços de socialização, tornou-se um local de discussão, onde pessoas (intelectuais, trabalhadores, etc) encontravam-se para debater sobre vários assuntos políticos, entre eles o futuro do Brasil.[1] Quando as notícias de que o Brasil seria recolonizado chegaram de Portugal, as forças presentes no Brasil se dividiram em três partidos (correntes de opiniões): o Partido Brasileiro; e o Partido Português, ambos formados pela elite,[2] além de um terceiro grupo formado pela classe média do Rio de Janeiro, o Partido Liberal-Radical.[3]

Vale ressaltar que, apesar de serem chamados de "Partidos" e estarem inclusos na categoria "Partidos políticos do Brasil", estes partidos não eram efetivamente partidos políticos formalmente constituídos no sentido moderno do termo, mas sim correntes de opinião. No Período Regencial, existiam o Partido Restaurador (sucessor ideológico do Partido Português), o Partido Moderado (sucessor ideológico do Partido Brasileiro), o Partido Liberal Exaltado (sucessor do Partido Liberal-Radical), como também dois novos partidos: o Partido Regressista e o Partido Farroupilha (esse extinto em 1845).[2]

Até o Segundo Reinado, não se pode falar, a rigor, em partidos políticos no Brasil. Nesse período histórico, formaram-se as duas agremiações que caracterizaram a política do Brasil Imperial, a dos Conservadores, chamado Partido Conservador (formado a partir da união dos Restauradores, Regressistas e alguns membros dos Moderados) e a dos Liberais, chamado Partido Liberal (formado a partir da união de alguns membros dos Moderados e dos Liberais-Exaltados).[4]

Seq Nome Fundação Dissolução Espectro político Ideologia(s) Ref.
1   Partido Português 1822 1831 direita recolonização, conservadorismo, monarquismo, centralismo [2]
2   Partido Brasileiro 1822 1831 centro-direita independentismo, monarquismo, liberalismo clássico, conservadorismo social, federalismo [2]
3   Partido Liberal-Radical 1822 1831 centro-esquerda parlamentarismo, abolicionismo, liberalismo econômico [3]
4   Partido Restaurador
(Caramurus)
1831 1834 centro-direita monarquismo, Sociedade Militar, liberalismo clássico [5]
5   Partido Moderado
(Ximangos)
1831 1840 centro monarquismo, liberalismo clássico [6]
6   Partido Liberal Exaltado
(Jurujubas)
1831 1840 centro-esquerda abolição da monarquia, federalismo, liberalismo econômico, republicanismo [7][8]
7   Partido Regressista 1831 1840 direita monarquismo, conservadorismo [4][9]
[10][11]
8   Partido Farroupilha 1832 1845 centro republicanismo, regionalismo, nacionalismo, federalismo [12][13].
9   Partido Conservador 1836 1889 direita monarquismo, conservadorismo, liberalismo clássico, parlamentarismo, centralismo [4][14]
[15][16]
10   Liga Progressista 1864 1868 centro monarquismo, parlamentarismo, conservadorismo, liberalismo clássico [4] [17]
11   Partido Liberal 1840 1889 centro-esquerda a centro-direita monarquismo, federalismo, liberalismo clássico [18][19]
[20][21]

República Velha (1889-1930)Editar

Na República Velha (1889-1930), os partidos políticos eram organizações regionais, existindo um Partido Republicano em cada estado, cada um tendo estatutos e direções próprias. A maior parte dos partidos republicanos regionais dirigiu os governos estaduais no período de 1889 a 1930. A "Política dos Governadores" acabou por desestimular a formação de agremiações nacionais — os partidos republicanos federalistas, liberais e conservadores pretendiam agregar forças políticas no país inteiro, mas não foram adiante. Assim, no âmbito federal foram apenas alguns agrupamentos que receberam o nome de "partido político" mas tiveram vida efêmera.[22]

Seq Nome Sigla Fundação Dissolução Espectro político Ideologia(s) Ref.
1   Aliança Liberal AL 1929 1930 centro aceleracionismo [23][24]
2   Partido Republicano Paulista PRP 1873 1937 centro-direita republicanismo, federalismo, liberalismo, regionalismo, agrarianismo [25]
3   Partido Republicano Mineiro PRM 1888 1937 centro-direita republicanismo, federalismo, liberalismo, regionalismo, agrarianismo [26][27]
4   Partido Republicano Rio-Grandense PRR 1882 1929 centro-direita republicanismo, federalismo, castilhismo [28][29]
5   Partido Republicano Catarinense PRC 1887 1937 centro-direita republicanismo [30][31]
6   Partido Republicano Fluminense PRF 1888 1937 centro-direita republicanismo, federalismo, liberalismo, regionalismo, agrarianismo [32][33]
7   Partido Republicano Baiano PRB 1927 1937 centro-direita republicanismo [34][35]
8   Partido Republicano de Barreiros PRB 1894 1937 centro-direita republicanismo [36][37]
[38] [39]
9   Partido Republicano Conservador PRC 1910 1930 centro-direita republicanismo, conservadorismo, federalismo, agrarianismo [40][41]
10   Partido Republicano Democrata da Bahia PRD 1910 1934 centro-direita republicanismo [42][43]
[44] [45]
11   Partido Republicano Federal PRF 1893 1898 centro-direita republicanismo [46][47][48]
12   Partido Republicano Liberal de Minas Gerais PRL 1913 1914 centro-direita republicanismo, federalismo, laicismo [49]
13   Partido Democrático de São Paulo PD 1925 1934 centro-direita republicanismo, federalismo, liberalismo [50]
14   Partido Federalista do Rio Grande do Sul PF 1892 1928 centro-direita federalismo, parlamentarismo, anticastilhismo, antipositivismo [51]
15   Partido Libertador PL 1928 1937 centro-direita republicanismo, parlamentarismo, federalismo [52][53]
[54] [55]
16   Partido Comunista - Seção Brasileira da Internacional Comunista PC-SBIC 1922 1934 extrema-esquerda marxismo [56]
17   Bloco Operário e Camponês BOC 1927 1930 extrema-esquerda comunismo, marxismo-leninismo [57][58]
[59][60]
18   Partido Democrático do Rio de Janeiro PDRJ 1930 1933 centro-direita republicanismo, federalismo, liberalismo [61]
19   Partido Democrático Nacional PDN 1927 1937 centro liberalismo, federalismo [62][63]
[64][65]

Era Vargas (1930-1937/45)Editar

No período pós-Revolução de 1930, até o advento do Estado Novo, manteve-se o sistema de partidos estaduais, com alguma maior fragmentação e representatividade dos partidos oposicionistas, todos de caráter estadual. O Brasil também acolheu as ideologias extremistas e antidemocráticas que surgiram depois da Primeira Guerra Mundial, a saber: o comunismo (extrema-esquerda) e o fascismo (extrema-direita). Em 1922, foi fundado o PCB, Partido Comunista do Brasil (adotando o nome Partido Comunista Brasileiro em 1960; não confundir com o novo Partido Comunista do Brasil, PCdoB, fruto de uma cisão e fundado em 1962).[66][67] Dez anos depois, em 1932, foi a vez da fundação da Ação Integralista Brasileira (AIB), comandada por Plínio Salgado e inspirada no movimento fascista italiano e no movimento Falange Espanhola.[68] Ambos os partidos tentaram depor o regime de Getúlio Vargas, por meio tentativas de golpes de estado, porém nenhum dos dois alcançaram tal objetivo.[69][70] Mais tarde o próprio Getúlio Vargas instaurou um golpe de estado em 1937, que implantou o Estado Novo, o que causou a dissolução de todos os partidos políticos remanescentes à época. Somente após o fim de tal regime em 1945 que partidos políticos voltaram a atuar (e partidos anteriores foram refundados também).[71]

Seq Nome Sigla Fundação Dissolução Espectro político Ideologia(s) Ref.
1   Ação Integralista Brasileira AIB 1932 1937 extrema-direita integralismo [68][72]
[73][74]
2   Ação Imperial Patrianovista Brasileira AIPB 1928 1937 extrema-direita monarquismo, tradicionalismo, estado confessional, nacionalismo [75][76]
[77][78]
3   Aliança Nacional Libertadora ANL 1935 1937 esquerda socialismo
4   Liga Comunista 1931 1934 extrema-esquerda comunismo
5   Liga Comunista Internacionalista 1934 1937 extrema-esquerda
6   Partido Comunista Brasileiro PCB 1922 1937 extrema-esquerda
7   Partido Constitucionalista constitucionalismo
8   Partido Republicano Liberal do Rio Grande do Sul PRL 1932 1937 [79]
9   Partido Progressista de Minas Gerais PP 1933 1937 nacionalismo [80]
10   Partido Socialista Brasileiro PSB 1932 1937 esquerda socialismo [81]
11   Partido Socialista Proletário do Brasil PSPB 1934 1937 [82]
12   Partido Autonomista do Distrito Federal PADF 1933 1937 centro municipalismo, autonomia [83][84]
13   Partido Acriano Antiautonomista 1933 1937 [85][86]
14   Partido Aliancista Renovador do Rio de Janeiro 1933 1937 [87]
15   Partido Constitucional do Pará 1932 1933 constitucionalismo, autonomia [88]
16   Partido Constitucionalista de Mato Grosso 1932 1933 constitucionalismo [89]
17   Partido Constitucionalista de São Paulo 1934 1937 constitucionalismo [90]
18   Partido da Lavoura de São Paulo 1933 1937 agrarianismo [91]
19   Partido da Lavoura do Espirito Santo 1933 1937 agrarianismo [92]
20   Partido Democrático Socialista do Distrito Federal 1933 1937 [93][94]
[95][96]
21   Partido dos Empregados do Comércio da Bahia 1933 1937 [97][98][99]
22   Partido Economista de Pernambuco 1932 1937 conservadorismo [100][101]
23   Partido Economista Democrático de Alagoas 1933 1937 [102]
24   Partido Economista Democrático do Distrito Federal 1933 1937 [103][104][105]
25   Partido Economista do Brasil 1932 1933 [106][107][108]
26   Partido Economista do Rio de Janeiro 1933 1934 [109]
27   Partido Evolucionista da Bahia 1931 1937 [110][111][112]
28   Partido Evolucionista de Mato Grosso 1934 1937 [113][114]
[115][116]
29   Partido Evolucionista do Rio de Janeiro 1934 1937 [117][118][119]
30   Partido Independente Nove de Julho 1933 1937 [120][121]
31   Partido Liberal Autonomista do Distrito Federal 1937 centro autonomia, federalismo [122]
32   Partido Liberal Carioca 1933 1937 esquerda socialismo brasileiro [123][124]
[125][126]
33   Partido Liberal Catarinense 1927 1937 [127][128]
34   Partido Liberal de Pernambuco 1933 1937 [129][130]
35   Partido Liberal do Amazonas 1930 1937 [131]
36   Partido Liberal do Pará 1931 1937 [132]
37   Partido Liberal Independente 1933 1937 [133][134]
38   Partido Liberal Mato-Grossense 1933 1937 [135][136]
39   Partido Liberal Paranaense 1933 1937 [137][138]
40   Partido Liberal Paulista 1933 1937 [139][140]
41   Partido Liberdade e Trabalho 1934 1937 [141]
42   Partido Libertador PL 1928 1937 centro-direita republicanismo, parlamentarismo, federalismo
43   Partido Libertador Carioca 1937 [142][143]
44   Partido Libertador Popular Carioca 1937 [144]
45   Frente Negra Brasileira FNB 1936 1937 esquerda socialismo, luta pelo direitos civis dos negros [145][146][147]

República Populista (1945-1964/5)Editar

Após terem sido totalmente proibidos durante o Estado Novo (1937–1945), os partidos políticos foram novamente legalizados em 1945. A vida política brasileira entre 1945 e 1964 foi polarizada entre o principal partido antigetulista, a União Democrática Nacional (UDN), de orientação conservadora,[148] e os pró-Vargas: o Partido Social Democrático (PSD), de caráter centrista,[149] e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), que era, entre os grandes partidos de então, o mais à esquerda.[150] A era termina com o golpe militar de 1964, mas os partidos só são extintos por um decreto no ano seguinte (ver próxima seção). Estes foram os partidos que atuaram durante a República Populista.[151]

Seq Nome Sigla Fundação Dissolução Espectro político Ideologia(s) Ref.
1   Ação Imperial Patrianovista Brasileira AIPB 1928 1964 extrema-direita monarquismo, tradicionalismo, estado confessional, nacionalismo [76][77]
2   Movimento Trabalhista Renovador MTR 1959 1965 trabalhismo
3   Partido Agrário Nacional PAN 1945 1965
4   Partido da Boa Vontade PBV 1964 1965
5   Partido Comunista - Seção Brasileira da Internacional Comunista PC-SBIC 1922 1945 extrema-esquerda comunismo
6   Partido Comunista Brasileiro PCB 1945 1965
7   Partido Comunista do Brasil PCdoB 1962 1965
8   Partido Democrata Cristão PDC 1945 1965 democracia cristã
9   Partido Libertador PL 1945 1965
10   Partido Popular Sindicalista PPS 1945 1946 sindicalismo
11   Partido Republicano PR 1945 1965 republicanismo
12   Partido de Representação Popular PRP 1945 1965
13   Partido Republicano Trabalhista PRT 1948 1965
14   Partido Socialista Brasileiro PSB 1947 1965 extrema-esquerda socialismo
15   Partido Socialista Revolucionário PSR 1945 1965
16   Partido Social Democrático PSD 1945 1965 centro
17   Partido Social Progressista PSP 1946 1965
18   Partido Social Trabalhista PST 1946 1965
19 Partido Trabalhista Brasileiro PTB 1945 1965
20   Partido Trabalhista Nacional PTN 1945 1965
21   União Democrática Nacional UDN 1945 1965 direita
22   Partido de Orientação Trabalhista POT 1965
23   Partido Liberal Social Fluminense PLSF 1965

Bipartidarismo no Regime Militar (1965-1979)Editar

Todos os partidos da Quarta República foram extintos e cassados com o Ato Institucional Número Dois (27 de outubro de 1965) do Regime Miltar, que terminou o multipartidarismo no país. No ano seguinte, os parlamentares se reagruparam em duas novas agremiações: a ARENA (governista) e o MDB (oposicionista).[152]

Muitos quadros da UDN migraram para a ARENA (Aliança Renovadora Nacional). No entanto, sua principal liderança, o jornalista Carlos Lacerda, apesar de ter sido um dos líderes civis do golpe, voltou-se contra ele em 1966, com a prorrogação do mandato do presidente Castelo Branco. Segundo Lacerda, a prorrogação do mandato de Castelo Branco levaria à consolidação do governo revolucionário numa ditadura militar permanente no Brasil, o que realmente aconteceu.[153]

Após a extinção do PSD, seus membros se dividiram: uns foram para o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), único partido de oposição à ditadura permitido após a instituição do bipartidarismo com o AI-2; e outros ingressaram na Aliança Renovadora Nacional (Arena), o partido que apoiava o regime instalado em 1964; em ambas as legendas, os ex-pessedistas se organizavam como alas à parte, em sublegendas

Em 1965, através do AI-2, o PTB foi extinto, assim como todos os partidos políticos até então existentes[154]. A quase totalidade dos membros do PTB que não haviam sido cassados ou fugido do país migraram então para o recém criado MDB.

O bipartidarismo duraria até 1979,[155] mas o regime chegaria ao fim apenas em 1985.[156]

Partidos no governo

O ARENA era, na prática, o único partido governista. O MDB mantinha uma pequena influência apenas.

Seq Nome Sigla Fundação Dissolução Espectro político Ideologia(s) Ref.
1   Aliança Renovadora Nacional ARENA 1965 1979 direita a extrema-direita militarismo, autoritarismo [157][158]
[159][160]
2   Movimento Democrático Brasileiro MDB 1966 1979 centro democracia, sincretismo político, antiautoritarismo [161][162]
[163][164]
Partidos e grupos revolucionários que atuavam na ilegalidade
Seq Nome Sigla Fundação Dissolução Espectro político Ideologia(s) Notas Ref.
1   Partido Comunista Brasileiro PCB 1922 esquerda comunismo, marxismo-leninismo [165][166]
2   Partido Comunista do Brasil PCdoB 1962 extrema-esquerda comunismo, marxismo-leninismo, socialismo democrático,
socialismo do século XXI, stalinismo, maoísmo, hoxhaísmo
[167]
3   Partido Comunista Brasileiro Revolucionário PCRB 1968 c. 1973 extrema-esquerda comunismo
4   Partido Comunista Revolucionário PCR 1966 1981 extrema-esquerda
5   Movimento Revolucionário 8 de Outubro MR-8 1967 extrema-esquerda marxismo-leninismo
6   Ação Libertadora Nacional ALN 1967 1973 extrema-esquerda anarquismo, antifascismo, anarcocomunismo [168][169]
7   Partido Democrático Republicano PDR 1965 Não logrou registro
8   Partido Popular PP 1979 1981 centro democracia, sincretismo político, antiautoritarismo Incorporado ao PMDB em 1981 [170]

Volta do multipartidarismo e Nova República (1979-atualmente)Editar

Em 1979 ocorre o retorno do multipartidarismo, o que levou a Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), a alterarem as suas denominações.[171] O MDB se tornou o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB),[172] que em 2017 voltou a se denominar apenas MDB (sem a designação "Partido")[173] e a ARENA se torna o Partido Democrático Social (PDS),[174] que através de vários processos de fusão deu origem ao atual Progressistas.[175] O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) foi refundado e dissidentes deste partido fundariam o Partido Democrático Trabalhista (PDT).[176][177] Na mesma época o Partido dos Trabalhadores (PT) é fundado por lideranças sindicais.[178] Nas décadas seguintes dissidentes deste partido fundariam o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), o Partido da Causa Operária (PCO) e o Partido Socialismo e Liberdade (PSol).[179][180][181]

Durante a década de 1980, dissidentes do PMDB fundariam o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB),[182] enquanto que dissidentes do PDS fundariam o Partido da Frente Liberal (PFL),[183][184] que alteraria sua denominação para Democratas (DEM) durante a década de 2000.[185] Também ocorrem na década de 1980 o retorno da legalidade do Partido Comunista do Brasil (PC do B), do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e do Partido Socialista Brasileiro (PSB).[186]

Na década de 1990 é fundado o Partido Social Liberal (PSL) como também o Partido Republicano Brasileiro (PRB) e o Partido Liberal (PL).[187][188][189][190] Durante a década de 2010, viu se a fundação do Partido Novo e a refundação do Partido Social Democrático (PSD).[191][192][193][194]

Na prática, após o retorno do multipartidarismo, o Estado brasileiro foi criando mecanismos de financiamento que acabaram por incentivar a criação de cada vez mais partidos. Muitos partidos acabaram tendo existências efêmeras, sendo extintos, renomeados ou incorporados por outros. Foi somente a partir de 2017 que o Estado brasileiro passou a adotar a cláusula de barreira, afim de diminuir a quantidade de partidos com pouca representatividade no Congresso Nacional.[195][196]

Estão listados aqui abaixo os partidos políticos do cenário político atual do Brasil, criados a partir da reinstituição do multipartidarismo em 1979 e do fim do Regime Militar em 1985, mas que deixaram de existir, alteraram suas denominações ou fundiram-se em novas agremiações.


Seq Nome Sigla Número eleitoral Fundação Dissolução Espectro político Ideologia(s) Situação Ref.
1   Partido Brasileiro de Mulheres PBM 61 1990 Sem registro definitivo
2   Partido Cívico de Desenvolvimento Nacional PCDN 78 1990 1992 Sem registro definitivo
3   Partido Comunitário Nacional PCN 31 1985 1992 centro nacionalismo, conservadorismo Fundiu-se com o PDT
4   Partido de Ação Progressista PAP 64 1990 Sem registro definitivo
5   Partido da Ação Social PAS 72 1990 Sem registro definitivo
6   Partido da Democracia Cristã do Brasil PDCdoB 57 1989 centro-direita democracia cristã Sem registro definitivo
7   Partido da Frente Socialista PFS 84 1992 esquerda socialismo Sem registro definitivo
8   Partido das Reformas Sociais PRS 71 1990 Extinto
9   Partido Democrático Independente PDI 39 1985 1986 Extinto
10   Partido Democrático Nacional PDN 51 1989 Sem registro definitivo
11   Partido do Povo PP 54 1989 1990 Extinto
12   Partido do Povo Brasileiro PPB 16 1985 1990 Extinto
13   Partido do Solidarismo Libertador PSL 59 1990 Sem registro definitivo
14   Partido Ecológico Social PES 80 1992 Sem registro definitivo
15   Partido Estudantil Brasileiro PEB 62 1990 Sem registro definitivo
16   Partido Humanista Nacional PHN 49 1988 Sem registro definitivo
17   Partido Liberal Cristão PLC 82 1990 Sem registro definitivo
18   Partido Liberal Humanista PLH 69 1990 Sem registro definitivo
19   Partido Liberal Progressista PLP 55 1989 Extinto
20   Partido Liberal Trabalhista PLT 77 1989 Sem registro definitivo
21   Partido dos Aposentados da Nação PAN 26 1998 2006 Incorporado ao PTB
22   Partido Democrático Social PDS 11 1980 1993 direita conservadorismo Fundido ao PDC para formar o PPR
23   Partido Progressista PP 39 1993 1995 centro-direita conservadorismo Fundido ao PPR para formar o PPB (atual Progressistas)
24   Partido Progressista Reformador PPR 11 1993 1995 direita conservadorismo Fundido ao PP para formar o PPB
25   Partido Progressista Brasileiro PPB 11 1995 2003 centro-direita à direita conservadorismo Tornou-se o atual Progressistas
26   Partido Popular PP 1980 1982 Fundiu-se ao PMDB
27   Partido Socialista PS 50 1985 1989 esquerda socialismo Extinto
28   Partido da Juventude PJ 36 1985 1989 direita liberalismo Mudou de nome para Partido da Reconstrução Nacional (PRN)
29   Partido da Reconstrução Nacional PRN 36 1989 2001 direita liberalismo econômico, populismo de direita Tornou-se o atual PTC
30   Partido Socialista Agrário e Renovador Trabalhista PASART 30 1985 1989 esquerda Incorporado ao PTdoB (atual Avante)
31   Partido Democrata PD 68 1986 1989 Extinto
32   Partido Democrata Cristão PDC 17 1985 1993 direita democracia cristã Fundiu-se com o PDS para formar o PPR
33   Partido da Frente Liberal PFL 25 1985 2007 direita conservadorismo liberal Tornou-se o atual DEM
34   Partido Geral dos Trabalhadores PGT 30 1995 2003 esquerda Incorporado ao PL
35   Partido Liberal PL 22 1985 2006 centro liberalismo social Fundido com o PRONA para formar o Partido da República (PR).
Retomou o nome original em 2019
36   Partido Liberal Brasileiro PLB 29 1989 centro-direita Não chegou a disputar alguma eleição
37   Partido do Movimento de Unidade Trabalhista PMUT 53 1990 Extinto
38   Partido Municipalista Brasileiro PMB 26 1985 1989 Registro impugnado por irregularidades
39   Partido Municipalista Comunitário PMC 18 1984 1986 Extinto
40   Partido Municipalista Renovador PMR 10 2005 2006 direita democracia cristã, conservadorismo social Tornou-se o Partido Republicano Brasileiro (PRB, atual Republicanos)
41   Partido Municipalista Social Democrático PMSD 75 1992 1992 Extinto
42   Partido Nacionalista PN 27 1985 1989 Extinto
43   Partido Nacional dos Aposentados PNA 48 1988 Extinto
44   Partido Nacional dos Aposentados do Brasil PNAB 47 1988 Extinto
45   Partido Nacionalista Democrático PND 37 1985 1986 Extinto, mas em reconstituição
46   Partido Nacionalista dos Trabalhadores PNT 67 1990 esquerda trabalhismo Transformou-se no PNTB
47   Partido Nacionalista dos Trabalhadores Brasileiros PNTB 81 1989 1992 esquerda trabalhismo Incorporou-se ao PTdoB
48   Partido da Nova República PNR 32 1985 1988 Extinto
49   Partido Parlamentarista Nacional PPN 76 1992 Extinto
50   Partido de Reedificação da Ordem Nacional PRONA 56 1989 2006 terceira posição nacionalismo Fundiu-se ao PL para formar o PR
51   Partido Reformador Trabalhista PRT 35 1985 1986 esquerda trabalhismo Extinto
52   Partido Renovador Progressista PRP 38 1985 1988 Extinto
53   Partido Social Trabalhista PST 52
18
1988
1996
1993
2003
esquerda Fundiu-se ao PTR em 1993 para formar o PP. Refundado em 1996, incorporou-se ao PL em 2003
54   Partido Socialista do Brasil PSdoB 73 1992 esquerda socialismo Extinto
56   Partido Socialista Unido PSU 63 1990 esquerda socialismo Incorporou-se ao PTdoB
57   Partido Tancredista Nacional PTN 19 1985 Extinto
58   Partido Trabalhista Comunitário PTC 74 1992 Extinto
59   Partido da Libertação Proletária PLP 1989 1992 esquerda Sem registro definitivo
60   Partido Trabalhista Renovador PTR 28 1985 1993 Tornou-se o PTRB, após o mesmo fundir-se com o PST para formar
o PP
61   Partido Comunista - Seção Brasileira da Internacional Comunista PCB 23 1985 1992 esquerda comunismo Tornou-se o Partido Popular Socialista (PPS), que posteriormente
mudou de nome para Cidadania
62   Partido Trabalhista Renovador Brasileiro PTRB 17 1993 1995 direita Tornou-se o PRTB
63   Partido Social Democrático PSD 41 1987 2003 centro-direita social democracia Incorporou-se ao PTB
64   Partido Republicano Progressista PRP 44 1989 2018 centro-direita Progressismo Foi incorporado ao Patriota por não atingir a Cláusula de Barreira
65   Partido Pátria Livre PPL 54 2009 2019 Esquerda Nacionalismo, Trabalhismo, Social-democracia, Socialismo,Comunismo Foi incorporado ao PCdoB por não atingir a Cláusula de Barreira
66   Partido Humanista da Solidariedade PHS 31 1995 2019 centro-direita solidarismo
humanismo cristão
Foi incorporado ao Podemos por não atingir a Cláusula de Barreira

Referências

  1. «ILUMINISMO E REVOLUÇÃO NAS IDEIAS E NAS PRÁTICAS POLÍTICAS DA "ILUSTRAÇÃO" BRASILEIRA» (PDF). Universidade Federal de Juiz de Fora. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  2. a b c d «Histórico dos partidos políticos brasileiros». Plenarinho. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  3. a b Brasiliense A. (1878). Os programas dos partidos políticos e o Segundo Império. São Paulo: Tipografia de Jorge Seckler. p. 7-10. 264 páginas 
  4. a b c d «Partidos Políticos». MAPA - MEMÓRIA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA. Consultado em 10 de outubro de 2019 
  5. MACEDO, Joaquim Manuel de, Anno biographico brazileiro (v.1), Typographia e litographia do imperial instituto artístico, Rio de Janeiro, 1876.
  6. ARARIBÁ, Projeto, História: Ensino Fundamental 7, Editora Moderna, São Paulo, 2006.
  7. SILVA, Francisco de Assis e BASTOS, Pedro Ivo de Assis, História do Brasil, Editora Moderna, São Paulo, 1977.
  8. KOSHIBA, Luiz e FRAYZE PEREIRA, Denise Manzi, História do Brasil no contexto da história ocidental, Atual Editora, São Paulo, 2003.
  9. José Jobson Arruda. História Integrada: do fim do Antigo Regime à industrialização e ao imperialismo. [S.l.: s.n.], editora Ática. 121-134 p. ISBN 85-08-05403-3
  10. MOREL, op. cit., pág. 66
  11. Marco Morel. O período das regências (1831-1840). [S.l.]: Jorge Zahar Editor Ltda, 2003. (pág. 30 e seg.) p. ISBN 8571107467, 9788571107465
  12. FLORES, Moacyr, República Rio-Grandense: realidade e utopia,Coleção História, vol. 54, EDIPUCRS, 2002, ISBN 8574303100, ISBN 9788574303109, 468 pp.
  13. FLORES, Moacyr, "Dicionário de história do Brasil", 2a Edition, EDIPUCRS, 2001, ISBN 8574302090, ISBN 9788574302096, 637 pp.
  14. Jeffrey D. Needell, The Party of Order: The Conservatives, the State, and Slavery in the Brazilian Monarchy, 1831-1871 (Stanford University Press, 2006: ISBN 0-8047-5369-5), p. 110.
  15. Garschagen, Bruno (15 de fevereiro de 2017). «História e Tradição do Conservadorismo Brasileiro». Gazeta do Povo. Consultado em 11 de outubro de 2019 
  16. Lynch, Christian Edward Cyril (2011). Saquaremas e luzias: a sociologia do desgosto com o Brasil. Rio de Janeiro: Insight Inteligência. pp. 21–37 
  17. CARVALHO, José Murilo de. Construção da Ordem - Teatro das Sombras
  18. BONAVIDES, Paulo. Ciência Política (10a. ed.). São Paulo: Malheiros, 1998. Luiz paulo artigo ii
  19. Brasiliense A. (1878). Os programas dos partidos políticos e o Segundo Império. Partido Liberal (1869) (em português). São Paulo: Tipografia de Jorge Seckler. p. 33. 264 páginas 
  20. Brasiliense A. (1878). Os programas dos partidos políticos e o Segundo Império. Partido Liberal (em português). São Paulo: Tipografia de Jorge Seckler. p. 7-10. 264 páginas 
  21. BrevesCafé. «Os partidos Conservador e Liberal». Consultado em 10 de outubro de 2019 
  22. Renato Cancian. «República Velha (1889-1930) (2) - Coronelismo e oligarquias». Educação UOL. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  23. «A Era Vargas: dos anos 20 a 1945 - Aliança Liberal». Fundação Getúlio Vargas. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  24. Valquiria Velasco. «Aliança Liberal». Info Escola. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  25. «Partido Republicano Paulista (PRP)». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  26. Calicchio, Vera. «Partido Republicano Mineiro (PRM)» (PDF). Consultado em 15 de outubro de 2019 
  27. Gustavo Capanema
  28. PESAVENTO, Sandra Jatahy (1992). «A Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul: a trajetória do parlamento gaúcho». Porto Alegre: Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  29. FÉLIX, Loiva Otero. 'Coronelismo, borgismo e cooptação política. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987, 200p.
  30. «Partido Republicano de Santa Catarina» (PDF). Consultado em 15 de outubro de 2019 
  31. ARQ. OSVALDO ARANHA; CABRAL, O. História; Diário de Notícias, Rio (1936); Jornal do Brasil (1, 2/1933).
  32. Alves de Abreu, Alzira. «Partido Republicano Mineiro (PRM)» (PDF). Consultado em 15 de outubro de 2019 
  33. Diário de Notícias (1930-1937); Estado (1930-1937).
  34. «Partido Republicano Baiano». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  35. CARONE, E. República nova; Tarde (5/2/32).
  36. da Luz Moreira, Regina. «COIMBRA, ESTÁCIO» (PDF). Consultado em 15 de outubro de 2019 
  37. ABRANCHES, J. Governos
  38. Almanaque Abril (1975)
  39. Jornal do Comércio, Rio (8/11/1947)
  40. Setemy, Adrianna. «Partido Republicano Conservador (PRC)» (PDF). Consultado em 15 de outubro de 2019 
  41. CARONE, E. República; CHACON, V. História.
  42. Alves de Abreu, Alzira. «Partido Republicano Democrata da Bahia» (PDF). Consultado em 15 de outubro de 2019 
  43. CARONE, E. República nova
  44. CARONE, E. Segunda
  45. República (5/1/1933)
  46. Setemy, Adrianna. «Partido Republicano Federal (PRF)» (PDF). FGV CPDOC. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  47. CHACON, V. História (v. 5)
  48. WILTER, J. Partido
  49. «Partido Republicano Liberal (PRL)» (PDF). Consultado em 15 de outubro de 2019 
  50. FGV CPDOC. «Partido Democrático de São Paulo (PD)». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  51. FRANCO, Sergio da Costa. 13º Caderno O PARTIDO FEDERALISTA DO RIO GRANDE DO SUL (1892-1928).Cadernos de História. Memorial do Rio Grande do Sul. Edição eletrônica
  52. Carlos Eduardo Leal. «Partido Libertador (PL - 1945-1965)». CPDOC FGV. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  53. CÂM. DEP. Anais
  54. CARLI, G. Anatomia
  55. SOARES, G. Sociedade
  56. «Partido Comunista do Brasil (PCB)». FGV CPDOC. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  57. PEREIRA, Astrojildo. A formação do PCB (1922/1928), Ed. Prelo, Lisboa, 1976.
  58. KAREPOVS, Dainis. A classe operária vai ao parlamento: O Bloco Operário e Camponês do Brasil, Ed. Alameda, Sp, 2006.
  59. CARONE, Edgard. Classes sociais e movimento operário, Ed. Atica, SP, 1989.
  60. CARONE, Edgard. Classes sociais e movimento operário, Ed. Atica, SP, 1989
  61. «Partido Democrático do Rio de Janeiro». FGV CPDOC. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  62. «Partido Democrático Nacional» (PDF). Consultado em 15 de outubro de 2019 
  63. ASSIS, J. Partido
  64. ASSIS, J. Atitude
  65. NOGUEIRA FILHO, P. Ideais
  66. O Globo (20 de março de 2017). «Partido Comunista, fundado em 1922 no país, fica clandestino por longos períodos». Consultado em 16 de outubro de 2019 
  67. Vermelho (18 de fevereiro de 2008). «PCdoB, 1962: o início de uma trajetória vitoriosa». Consultado em 16 de outubro de 2019 
  68. a b InfoEscola. «Ação Integralista Brasileira». Consultado em 13 de Abril de 2019 
  69. Hélio Silva (1969). O Ciclo de Vargas - Volume VIII. 1935 - A Revolta Vermelha. [S.l.]: Civilização Brasileira. 476 páginas 
  70. REVOLTA INTEGRALISTA. In: ABREU, Alzira et alii (2001). Dicionário histórico-biográfico brasileiro: pós 1930. Rio de Janeiro: FGV/CPDOC. p. 4993 
  71. «Legislaturas Anteriores». Senado Federal do Brasil. Consultado em 24 de abril de 2017. Arquivado do original em 23 de junho de 2010  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  72. VASCONCELLOS, Sérgio de. «Os Corporativismos Integralista e fascista na obra "O Estado Moderno"». Frente Integralista Brasileira. Consultado em 18 de maio de 2017 
  73. Waldstein, Edmund (3 de março de 2018). «Integralism and Gelasian Dyarchy (Integralismo e Diarquia Gelasiana)». The Josias. Consultado em 24 de maio de 2019 
  74. «Plínio Salgado - Biografia». UOL Educação. Consultado em 21 de janeiro de 2018 
  75. Folheto, da Acção Imperial Patrianovista Brasileira, pregando a instauração do Império Brasileiro. São Paulo. - Fundação Getúlio Vargas (CPDOC-FGV)
  76. a b AÇÃO IMPERIAL PATRIONOVISTA - Fundação Getúlio Vargas (CPDOC-FGV)
  77. a b "DEUS, PÁTRIA, FAMÍLIA... MONARQUIA: AÇÃO IMPERIAL PATRIANOVISTA E AÇÃO INTEGRALISTA BRASILEIRA - CHOQUES E CONSONÂNCIAS" - Felipe A. Cazetta - UFS
  78. Victor Emanuel Vilela Barbuy (15 de setembro de 2006). «O negro e o Integralismo». Frente Integralista Brasileira. Consultado em 4 de março de 2018 
  79. Alzira Alves de Abreu. «Partido Republicano Rio-Grandense (PRL)». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  80. «Partido Progressista de Minas Gerais (PP)». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  81. «Partido Socialista Brasileiro (PSB-1932-1937)». Fundação Getúlio Vargas. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  82. Luciana Silva, Carla (2001). Onda vermelha. imaginários anticomunistas brasileiros (1931-1934). 41. [S.l.]: EDIPUCRS. p. 60. 254 páginas. ISBN 857430199X 
  83. «Partido Autonomista do Distrito Federal». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  84. Fundação Getúio Vargas. «Pedro Ernesto». Consultado em 16 de outubro de 2019 
  85. «Partido Acreano Antiautonomista». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  86. Jornal do Comércio (30/3/33)
  87. «Partido Aliancista Renovador do Rio de Janeiro». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  88. «Partido Constitucional do Pará». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  89. «Partido Constitucionalista de Mato Grosso». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  90. Plínio de Abreu Ramos. «Partido Constitucionalista de São Paulo». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  91. Vera Calicchio. «Partido da Lavoura de São Paulo». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  92. Regina Bressan. «Partido da Lavoura do Espirito Santo». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  93. «Partido Democrático Socialista do Distrito Federal». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  94. Correio da Manhã (29/1/33)
  95. Correio da Noite (28/4/33)
  96. Estado de S. Paulo (17/3/33)
  97. «Partido dos Empregados do Comércio da Bahia». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  98. Diário Carioca (14/11/33)
  99. Tarde (12/1/33)
  100. «Partido Economista de Pernambuco». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  101. Diário Carioca (13/11/32)
  102. «Monteiro, Silvestre Pericles de Gois». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  103. Alzira Alves de Abreu. «Partido Economista Democrático do Distrito Federal». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  104. Diário de Notícias, Rio (6/2, 7 e 11/4/35, 18/3 e 26/5/37)
  105. Jornal do Comércio (1/6/32)
  106. Alzira Alves de Abreu. «Partido Economista do Brasil». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  107. CONNIFF, M. Rio
  108. LEME, M. Ideologia
  109. «Partido Economista do Rio de Janeiro». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  110. «Partido Evolucionista da Bahia». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  111. CARONE, E. República nova
  112. Tarde (1 e 10/8 e 8/9/31)
  113. Regina Bressane. «Partido Evolucionista de Mato Grosso». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  114. Diário de Notícias, Rio (21/3, 20/8 e 10/9/35)
  115. Estado de S. Paulo (8/11/34)
  116. MENDONÇA, R. História
  117. Alzira Alves de Abreu. «Partido Evolucionista do Rio de Janeiro». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  118. Diário de Notícias, Rio (1930-1937)
  119. Estado, Rio (1930-1937)
  120. Diário Oficial, Rio (11/4/33); Jornal do Comércio (6/4/33).
  121. http://www.fgv.br/Cpdoc/Acervo/dicionarios/verbete-tematico/partido-independente-9-de-julho
  122. «Partido Liberal Autonomista do Distrito Federal». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  123. «Partido Liberal Carioca». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  124. Correio da Manhã (29/4/33)
  125. Diário Oficial, Rio (5/4/33)
  126. Globo (29/4/33)
  127. Vera Calicchio. «Partido Liberal Catarinense» (PDF). FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  128. Piazza, Walter: Dicionário Político Catarinense. Edição da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1985.
  129. «Partido Liberal de Pernambuco». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  130. Diário Oficial, PE (29/4/33).
  131. «Partido Liberal do Amazonas». FGV CPDOC. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  132. Regina Bressane. «Partido Liberal do Pará». FGV CPDOC. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  133. «Partido Liberal Independente». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  134. Diário Oficial, Rio (11/4/33)
  135. Regina Bresssane. «Partido Liberal Mato-Grossense». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  136. ARQ. OSVALDO ARANHA; ASSEM. NAC. CONST. 1934. Anais; Diário de Notícias, Rio (9/1, 20/8, 10/9/35 e 13/9/36); Estado de S. Paulo (6/12/34); Jornal do Brasil (23/2/33); Jornal do Comércio (23/2/33).
  137. «Partido Liberal Paranaense». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  138. ARQ. OSVALDO ARANHA; ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais; Correio da Manhã (4 e 19/4/33); Diário Carioca (4/4/33); Diário de Notícias, Rio (13 e 25/3/36); Gazeta do Povo (30/10, 5 e 10/11/32, 11/3, 12, 19, 22 e 23/4 e 31/5/33).
  139. «Partido Liberal Paulista». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  140. CARONE, E. República nova; Estado de S. Paulo (31/3 e 30/4/33); Gazeta do Povo (11/2/33); Jornal do Comércio (9/3/33); Platéia (11/3/33); República (23/11/32 e 22/3/33).
  141. «Partido Liberdade e Trabalho». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  142. «Partido Libertador Carioca». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  143. Diário de Notícias, Rio (25/9 e 8/7/37).
  144. «Partido Libertador Popular Carioca». Consultado em 15 de outubro de 2019 
  145. Frente Negra Brasileira (1931-1938) por Martins, Ana Nina em "BlackPast" (2007)
  146. Memórias do Exílio, Brasil 1964-19?? (PDF). São Paulo, SP: Editora e Livraria Livramento Ltda. pp. 27–28. Consultado em 14 de outubro de 2017 
  147. «Frente Negra Brasileira». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  148. Mayra Poubel. «União Democrática Nacional (UDN)». Brasil Escola. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  149. FGV. «Partido Social Democrático (PSD- 1945-1965)» 
  150. «PTB presta homenagem ao seu fundador, Getúlio Vargas, em São Borja». PTB (em inglês) 
  151. Daniel Neves. «República Velha (1889-1930) (2) - Coronelismo e oligarquias». Brasil Escola. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  152. https://revistas.ufpr.br/nep/article/view/46999
  153. Gaspari, Elio (2014). A Ditadura Escancarada 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca. 526 páginas. ISBN 978-85-8057-408-1 
  154. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ait/ait-02-65.htm
  155. Carvalho 1990, p. 376.
  156. Renato Cancian (29 de setembro de 2006). UOL, ed. «Governo Figueiredo (1979-1985): Transição, Diretas já, Riocentro». Consultado em 28 de março de 2014 
  157. https://educacao.uol.com.br/disciplinas/historia-brasil/golpe-militar-de-1964-1-elites-e-militares-derrubaram-o-governo-de-jango.htm
  158. http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-tematico/lei-de-seguranca-nacional
  159. https://brasilescola.uol.com.br/historiab/golpe-militar.htm
  160. Schilling, Voltaire. «O bipartidarismo no regime militar». Terra. Consultado em 25 de setembro de 2010. Arquivado do original em 13 de agosto de 2018 
  161. «O bipartidarismo no regime militar». educaterra.terra.com.br. Consultado em 25 de setembro de 2015. Arquivado do original em 13 de agosto de 2018 
  162. «Partidos políticos - Memórias da ditadura». 12 de novembro de 2014 
  163. Cardoso, Fernando Henrique; Graeff, Eduardo P. (1 de janeiro de 2008). «Perspectivas: Fernando Henrique Cardoso: ideias e atuação política». SciELO - Centro Edelstein – via Google Books 
  164. www.planalto.gov.br. «LEI Nº 6.767, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1979». Consultado em 16 de novembro de 2017 
  165. Correia de Moura, Pablo Thiago. «O poder institucional como dominação subjetiva: uma leitura analítica sobre as relações de poder no interior do PCB» (PDF). www.cchla.ufrn.br. CCHLA/UFRN. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  166. «PCB - Partido Comunista Brasileiro». PCB - Partido Comunista Brasileiro 
  167. «Estatuto do Partido Comunista do Brasil». TSE. 29 de agosto de 2010 
  168. «Ação Libertadora Nacional (ALN)». Fundação Getúlio Vargas. Consultado em 15 de outubro de 2019 
  169. depois do AI-5, os governos militares venceram a luta armada, que as diversas facções comunistas haviam desencadeado, não, como se pretende hoje, para restaurar a democracia, mas para instaurar a ditadura comunista”, PASSARINHO, Jarbas - A História pelos odientos, O Estado de S. Paulo, São Paulo, 29 de dezembro de 1998.
  170. André Couto. «Partido Popular, PP». Fundação Getúlio Vargas. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  171. Sérgio Lamarão (18 de fevereiro de 2008). «PARTIDOS POLÍTICOS (extinção) - A volta do pluripartidarismo». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  172. Câmara Municipal de Porto Alegre (23 de março de 2006). «Câmara homenageia 40 anos de fundação do PMDB». Consultado em 16 de novembro de 2017. Arquivado do original em 17 de novembro de 2017 
  173. Bedinelli, Talita; Benite, Afonso (20 de dezembro de 2017). «PMDB volta a se chamar MDB: retorno ao passado para aplacar crise de imagem». El País. Consultado em 29 de maio de 2019. O PMDB não quer mais ser o PMDB. Ao menos no nome. (...) Para isso, escolheu adotar a sua sigla original, MDB (Movimento Democrático Brasileiro)... 
  174. Fundação Getúlio Vargas. «PMDB». Consultado em 16 de novembro de 2017 
  175. «Partido Progressista Brasileiro». FGV. Consultado em 8 de janeiro de 2017 
  176. «História do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) - Estudo Prático». Estudo Prático. 24 de outubro de 2016 
  177. CPDOC. «Partido Democrático Trabalhista (PDT)». Consultado em 28 de março de 2019 
  178. Reportagem de Perseu Abramo sobre a reunião de fundação do PT, realizada no Colégio Sion, em São Paulo (originalmente publicada no jornal Movimento, 18 a 24 de fevereiro de 1980).
  179. Silva, 2001; Cerdeira, 2009.
  180. «Partido expulsou alas que criaram o PSTU e o PCO». Folha de São Paulo. 4 de fevereiro de 2003. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  181. «PSB lança selo comemorativo dos 70 anos de fundação». PSB 40. 4 de julho de 2017. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  182. «Introdução e Diretrizes Básicas.» (PDF). 25 de junho de 1988. Arquivado do original (PDF) em 2 de janeiro de 2007 
  183. Dissidentes propõem Governo de conciliação (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 06/07/1984. Política, p. 02. Página visitada em 28 de janeiro de 2018.
  184. PFL fecha convenção com voto por democracia estável (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 26/01/1985. Política, p. 05. Página visitada em 28 de janeiro de 2018.
  185. DEM. «Ata da Convenção Nacional Extraordinária do PFL de 28/03/07» (PDF). Em 28 de março de 2007, às 9 horas e 30 minutos, o presidente da Executiva Nacional do PFL, Senador Jorge Bornhausen, declara aberta a Convenção Nacional Extraordinária do Partido da Frente Liberal. […] para deliberar sobre a seguinte Ordem do Dia: 1) proposta e reforma do estatuto do partido, que prevê a nova denominação da legenda;[…] 
  186. «Década de 80 - Brasil - Política Interna». Câmara dos Deputados. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  187. «Nossa História». www.psl.org.br. Consultado em 2 de setembro de 2018 
  188. «Partido Republicano Brasileiro (PRB)». FGV CPDOC. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  189. «PRB passa a se chamar Republicanos». PRB 10 - Partido Republicano Brasileiro. 7 de maio de 2019. Consultado em 16 de agosto de 2019 
  190. «Aprovada alteração do nome do Partido da República (PR) para Partido Liberal (PL)». www.tse.jus.br. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  191. «Quem Somos: NOVO». novo.org.br. Consultado em 21 de setembro de 2017. Arquivado do original em 22 de setembro de 2017 
  192. UELLER, Leonardo Pires (13 de Junho de 2014). «Com a cara do mercado? Partido Novo surge para dar voz aos liberais do Brasil». Infomoney 
  193. «Kassab deve anunciar criação de partido até fim do mês». R7. Record. Consultado em 13 de março de 2011 
  194. «Kassab lança novo partido em Salvador no domingo». IG. Consultado em 19 de março de 2011 
  195. «Proposta de Emenda à Constituição n° 33, de 2017». MDB. Consultado em 14 de outubro de 2019 
  196. «Senado aprova cláusula de barreira a partir de 2018 e fim de coligação para 2020». Senado Federal. Consultado em 14 de outubro de 2019 

BibliografiaEditar