Paul Drude

professor académico alemão

Paul Karl Ludwig Drude (Braunschweig, 12 de julho de 1863Berlim, 5 de julho de 1906) foi um físico alemão especializado em óptica. Ele escreveu um livro-texto fundamental integrando a óptica com as teorias de eletromagnetismo de Maxwell.[1]

Paul Drude
modelo de Drude
Nascimento Paul Karl Ludwig Drude
12 de julho de 1863
Braunschweig
Morte 5 de julho de 1906 (42 anos)
Berlim
Residência Alemanha
Nacionalidade alemão
Cidadania Alemanha
Alma mater
Ocupação físico, professor universitário
Empregador Universidade de Leipzig, Universidade de Giessen, Universidade Humboldt de Berlim
Campo(s) física
Causa da morte Perfuração por arma de fogo

EducaçãoEditar

Nascido em uma família judia,[2] filho de um médico em Braunschweig, Drude começou seus estudos em matemática na Universidade de Göttingen, mas depois mudou sua especialização para física. Sua dissertação cobrindo a reflexão e difração da luz em cristais foi concluída em 1887, sob a orientação de Woldemar Voigt.

CarreiraEditar

Em 1894, Drude tornou-se professor extraordinário na Universidade de Leipzig; no mesmo ano casou-se com Emilie Regelsberger, filha de um advogado de Göttingen. Eles tiveram quatro filhos. Em 1900, ele se tornou editor da revista científica Annalen der Physik, a mais respeitada revista de física da época. De 1901-1905, ele foi professor ordinarius de física na Universidade de Giessen. Em 1905, ele se tornou diretor do instituto de física da Universidade de Berlim. Em 1906, no auge da carreira, tornou-se membro da Academia Prussiana de Ciências. Poucos dias depois de sua palestra de posse, por motivos inexplicáveis, ele cometeu suicídio. Drude deixou sua esposa e quatro filhos.

TrabalhoEditar

Drude se formou no ano em que Heinrich Hertz começou a publicar suas descobertas de seus experimentos nas teorias eletromagnéticas de James Clerk Maxwell. Assim, Drude começou sua carreira profissional na época em que as teorias de Maxwell estavam sendo introduzidas na Alemanha.[3] Seus primeiros experimentos foram a determinação das constantes ópticas de vários sólidos, medidas em níveis de precisão sem precedentes. Ele então trabalhou para derivar relações entre as constantes óticas e elétricas e a estrutura física das substâncias. Em 1894 ele foi o responsável pela introdução do símbolo "c" para o velocidade da luz em um vácuo perfeito.

Perto do final de seu mandato em Leipzig, Drude foi convidado a escrever um livro sobre óptica, que ele aceitou. O livro, Lehrbuch der Optik,[4] publicado em 1900, reuniu os assuntos anteriormente distintos de eletricidade e óptica, que foi citado por Drude como um "avanço que marcou época nas ciências naturais".[5]

Em 1900, ele desenvolveu um modelo poderoso para explicar as propriedades térmicas, elétricas e ópticas da matéria. O modelo Drude seria mais avançado em 1933 por Arnold Sommerfeld e Hans Bethe.

Obras publicadasEditar

  • Lehrbuch der Optik, Leipzig, 1906.

BibliografiaEditar

  • Horst-Rüdiger Jarck, Günter Scheel (Hrsg.): Braunschweigisches Biographisches Lexikon. 19. und 20. Jahrhundert, Hannover 1996, S. 147f
  • Max Planck, Paul Drude, Gedächtnisrede gehalten in der Sitzung der Deutschen Physikalischen Gesellschaft am 30. November 1906, Verhandlungen der Deutschen Physikalischen Gesellschaft, VIII. Jahrgang, Nr. 23, 599–639 (1906).
  • Franz Richarz, Walter König: Zur Erinnerung an Paul Drude. Zwei Ansprachen. Gedächtnisfeier für Paul Drude im Physikalischen Institut der Universität Gießen veranstaltet vom Gießen-Marburger Physikalischen Kolloquium am 23. Juli 1906. Mit einem Bilde und einem Verzeichnis der wissenschaftlichen Arbeiten Drudes. Töpelmann, Gießen 1906 (Digitalisat).
  • F. Kiebitz, Paul Drude, Naturwissenschaftl. Rundschau 21(32), S.413–415 (1906).
  • Helmut Rechenberg, Gerald Wiemers: Paul Drude (1863–1906) – „Ikarus“ der Physik an der Wende zum 20. Jahrhundert. Naturwissenschaftl. Rundschau 59(12), S. 651–653 (2006), ISSN 0028-1050
  • «Biografia» (em alemão) 

Referências

  1. Biografia (em alemão)
  2. Mansel Davies, Some Electrical and Optical Behavior: The Commonwealth and International Library: Chemistry Division , Elsevier (2014), p. 146
  3. Jungnickel, 1990b, p. 167
  4. The book was translated into English by C. R. Mann and Robert Millikan and published in 1902, under the title The Theory of Optics. (Jungnickel, 1990b, p. 171.) As of 2006, Dover Publishing still offers the 1902 translation
  5. Jungnickel, 1990b, p. 171
FontesEditar
  • Jungnickel, Christa and Russell McCormmach. Intellectual Mastery of Nature: Theoretical Physics from Ohm to Einstein, Volume 1: The Torch of Mathematics, 1800 to 1870. University of Chicago Press, paper cover, 1990a. ISBN 0-226-41582-1.
  • Jungnickel, Christa and Russell McCormmach. Intellectual Mastery of Nature: Theoretical Physics from Ohm to Einstein, Volume 2: The Now Mighty Theoretical Physics, 1870 to 1925. University of Chicago Press, Paper cover, 1990b. ISBN 0-226-41585-6.

Ligações externasEditar


Precedido por
Max Planck
Presidente da Deutsche Physikalische Gesellschaft
1906
Sucedido por
Max Planck


 
A Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Paul Drude