Pauli Murray

A Reverenda Dra. Anna Pauline (Pauli) Murray (20 de Novembro de 1910 - 1º de Julho de 1985) foi uma ativista dos direitos civis americanos, ativista dos direitos das mulheres, advogada, e escritora. Ela também foi a primeira mulher negra ordenada sacerdote da Igreja Anglicana.

Pauli Murray
Nascimento 20 de novembro de 1910
Baltimore
Morte 1 de julho de 1985 (74 anos)
Pittsburgh
Residência Durham, Gana
Cidadania Estados Unidos
Etnia afro-americanos
Alma mater
Ocupação advogada, escritora, poetisa, professora universitária, ativista de direitos humanos, sacerdotisa
Prêmios
  • Lillian Smith Book Award (1987)
  • Maryland Women's Hall of Fame (1990)
Empregador Universidade Brandeis, Ghana School of Law
Religião Igreja Episcopal dos Estados Unidos
Causa da morte cancro do pâncreas

Sua mãe morreu quatro anos após seu nascimento, e seu pai, um professor, 13 anos depois. Ela e os outros cinco filhos do casal foram criados por parentes. Sob os cuidados de uma tia professora, concluiu seus estudos secundários e ingressou na Universidade (Howard University). Após a crise de 1929, sem condições de arranjar trabalho para custear seus estudos, interrompeu o curso.

Murray também esteve muito envolvida no movimento de luta pelos Direitos Civis e é lembrada até hoje justamente pelos progressos consquistados. Na luta pelos Direitos das Mulheres ela se destacou pela amizade com Betty Friedan, com quem fundou a Organização Nacional das Mulheres.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.