Abrir menu principal
Paulo Marotta
Informação geral
Nome completo Paulo Marcus Tropia Marotta
Também conhecido(a) como Paulinho
Nascimento 6 de novembro de 1962 (56 anos)
Origem Serra do Navio,  Amapá
País Brasil Brasil
Gênero(s) Rock progressivo, pop rock, rock experimental, música popular brasileira
Período em atividade 1979-2003
2014-atualmente
Afiliação(ões) Rebanhão, Carlinhos Felix

Paulo Marcus Tropia Marotta, ou simplesmente Paulo Marotta (Serra do Navio, 6 de novembro de 1962) é um cantor, compositor, arranjador, baixista e engenheiro civil brasileiro, integrante da banda de rock Rebanhão.[1]

Seu pai era presbítero na Igreja Presbiteriana de Copacabana, igreja ao qual o cantor Janires mais tarde tornou-se membro.[2] Juntamente com vários músicos foi integrante da formação inicial do Rebanhão, a primeira banda de rock cristão notável do Brasil tocando baixo. A partir do álbum Luz do Mundo, Paulo Marotta tornou-se vocalista da banda, juntamente com Carlinhos Felix e Pedro Braconnot, fazendo parte do trio que compôs a "formação clássica" da banda.[3]

Também compositor, sua canção mais notável no Rebanhão foi "Muro de Pedra", também regravada por Carlinhos Felix em seu trabalho solo, Nada a Perder, gravada originalmente no álbum Princípio, o trabalho de maior repercussão do grupo.[4] Foi intérprete da canção "Viajar", uma das principais obras de Sérgio Pimenta.[5]

Por motivos pessoais,[6] Paulo Marotta saiu do Rebanhão em 1992, um ano após a saída de Fernando Augusto (Tutuca) e Carlinhos Felix. Desde então, pouco atuou na música. Em 2003 foi o representante do Rebanhão no álbum Tributo a Janires, produzido pelo Vencedores por Cristo, também cantando "Casinha".[7]

Atualmente, Paulo Marotta trabalha como engenheiro e mora em Belo Horizonte, Minas Gerais.[8][9]

Paulo Marotta voltou ao Rebanhão na reunião de 35 anos como baixista e vocalista.[10]

DiscografiaEditar

Com o Rebanhão
Com outros artistas ou participações

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Componentes». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 29 de novembro de 2013 
  2. «Um cidadão da Jerusalém Celestial». Valter Júnior. Consultado em 24 de agosto de 2012. Arquivado do original em 3 de setembro de 2012 
  3. Aramis Millarch (5 de abril de 1987). «Messianismo musical com muito marketing». Estado do Paraná. Consultado em 29 de novembro de 2013 
  4. «CD Princípio (Rebanhão) - Análise». Super Gospel. Consultado em 29 de novembro de 2013 
  5. «Obra». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 29 de novembro de 2013 
  6. 2000. Menos perfumaria e mais conteúdo. Revista MPC
  7. «Tributo a Janires». Arquivo Gospel. Consultado em 18 de agosto de 2012. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2013 
  8. «Sessoetec» (PDF). Abenge. Consultado em 29 de novembro de 2013. Arquivado do original (PDF) em 3 de dezembro de 2013 
  9. «Entrevista com Pedro Braconnot». Revista Marca Cristã. Consultado em 29 de novembro de 2013. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2013 
  10. «Rebanhão inicia ensaios para gravação de DVD». O Propagador. Consultado em 1 de dezembro de 2014. Arquivado do original em 17 de maio de 2016 
  Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.