Abrir menu principal
Peça da Coroação pertencente ao numismata Julius Meili em 1890.

A Peça da Coroação foi a primeira moeda do Brasil independente. Quando da coroação de D. Pedro I, em 1º de dezembro de 1822, foram cunhadas moedas destinadas ao óbulo que tradicionalmente os reis portugueses davam à Igreja no dia de sua coroação. Cunhada em ouro, no valor de 6400 réis, é considerada atualmente a moeda mais rara da numismática brasileira, com aproximadamente 16 exemplares conhecidos.[1][2] Pelo seu valor histórico, é hoje a moeda mais preciosa da numária brasileira, valendo em torno de 200 mil dólares americanos o exemplar. O Museu de Valores do Banco Central do Brasil possui dois exemplares da Peça da Coroação, uma delas exposta na sede do Museu, em Brasília. Outro exemplar está exposto no Museu Histórico Nacional e mais um no Centro Cultural do Banco do Brasil, ambos no Rio de Janeiro.

HistóriaEditar

 
Independência ou Morte!, do pintor paraibano Pedro Américo (óleo sobre tela, 1888).

Para festejar sua coroação, no ano de 1822, o imperador brasileiro D. Pedro I autorizou a cunhagem da moeda, assinada pelo gravador Zeferino Ferrez e fabricada pela Casa da Moeda do Rio de Janeiro. Todavia, o imperador suspendeu a cunhagem, pois detestou o projeto da moeda: a efígie, com o busto nu e com coroa de louros na cabeça, à moda dos imperadores romanos; a omissão das legendas CONSTITUCIONALIS (constitucional) e do complemento ET PERPETUUS BRASILIAE DEFENSOR (e perpétuo defensor do Brasil), o que poderia pressupor um desejo de poder absolutista.[3] Além de que D. Pedro I preferia sua imagem nas moedas com uniforme militar e com o peito com medalhas.[2]

Por esses erros de projeto, os únicos sessenta e quatro exemplares fabricados foram tirados de circulação.

AnversoEditar

Efígie do Imperador D. Pedro I, de perfil à esquerda, laureada e de busto nu. Data do ano (1822) mais a letra R (indica que foi cunhada na Casa da Moeda do Rio de Janeiro). Inscrição na orla "PETRUS.I.D.G. BRASILIAE.IMPERATOR" (Pedro Primeiro pela Graça de Deus Imperador do Brasil). Na parte inferior do busto imperial foi colocada em baixo relevo a inscrição Z.Ferrez (gravador e abridor de cunhos da Casa da Moeda do Rio de Janeiro).

ReversoEditar

Escudo das armas imperiais brasileiras, com a coroa real portuguesa. Inscrição de forma abreviada "IN HOC SIG(NO) VIN(CES)" (Com este sinal vencerás). O escudo esta entre dois ramos, o da esquerda de café e o da direita de tabaco. A união dos dois ramos é feito pelo Laço Nacional.

EspecificaçõesEditar

Categoria Especificação
Valor 6.400 Réis
Metal Ouro 22 quilates
Peso 14,34 gramas
Emissão 64 exemplares (17 conhecidos)
Gravação Zeferino Ferrez
Cunhagem Casa da Moeda do Rio de Janeiro

Exposições PúblicasEditar

LeilõesEditar

Ano Leiloeira Valor EC
1986   Spink US$ 87.000,00 SOB
1997   Spink US$ 82.500,00 MBC
2005   Spink US$ 69.000,00 MBC
2012   Heritage US$ 138.000,00 MBC
2014   Heritage US$ 499.375,00 SOB

Ligações externasEditar

Referências