Pedrinhas
Carreira  Brasil
Proprietário Cia. de Cabotagem de Pernambuco
Operador a mesma
Construção 1935, por Lithgows Ltd, Glasgow, Escócia
Lançamento 1935
Porto de registo Recife
Estado Afundado em 26 de junho de 1942, pelo U-203
(Rolf Mützelburg)
Características gerais
Classe cargueiro
Tonelagem 3 666 ton
Largura 15,3 m
Maquinário motor de tripla expansão
Comprimento 106,8 m
Calado 7,1 m
Propulsão turbina a vapor com 1 hélice
Velocidade 9 nós
Carga n/d

O Pedrinhas foi um navio mercante brasileiro afundado durante a Segunda Guerra Mundial pelo submarino alemão U-203, no dia 26 de junho de 1942. Foi o 12º ataque contra navios brasileiros e um dos poucos casos em que não houve mortes.

O navioEditar

Construído em 1935, no estaleiro Lithgows em Glasgow, sob encomenda da Cia. de Cabotagem de Pernambuco, sua proprietária, o Pedrinhas era o navio mais novo da marinha mercante na ocasião, embora não fosse um dos maiores.

Possuía arqueação bruta de 3 666 toneladas, comprimento de 106,8 metros, largura de 15,3 metros e calado de 7,1 metros. Feito com casco de aço, era propelido por um motor de tripla expansão, fazendo-o alcançar a velocidade de 9 nós.[1][2]

AfundamentoEditar

Por volta das 17 horas locais (23:17 pelo Horário da Europa Central), do dia 26 de junho de 1942, o navio, comandado pelo Capitão-de-Longo-Curso Ernesto Mamede Vidal e com uma carga de algodão e de óleo de mamona embarcada nos portos de Santos e no de Recife, navegava no Atlântico Norte, rumo a Nova York, a cerca de 300 milhas a nordeste de Porto Rico, quando foi atingido por um torpedo disparado pelo U-203, comandado pelo Capitão-Tenente Rolf Mützelburg. Com a tripulação nas baleeiras, o navio ainda foi atingido por 22 disparos da arma do deck do submarino. O vapor foi atacado porque possuía em seu deck um canhão de 120 mm, sendo então considerado uma ameaça.

A tripulação de 44 civis e os quatro militares que guarneciam o canhão vagou à deriva nas baleeiras por 84 horas até ser salva por navios de patrulha norte-americanos e levada para Porto Rico.[3]

Referências

  1. Wrecksite. «SS Pedrinhas». Consultado em 22 de janeiro de 2011 
  2. Naufrágios do Brasil. «Navios brasileiros afundados em outros países». Consultado em 22 de janeiro de 2011 
  3. SANDER. Roberto. op.cit., p. 165.

BibliografiaEditar

  • SANDER. Roberto. O Brasil na mira de Hitler: a história do afundamento de navios brasileiros pelos nazistas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar