Abrir menu principal

Pedro Ribeiro de Araújo Bittencourt

Pedro Ribeiro de Araújo Bittencourt
Nascimento Salvador
Cidadania Brasil
Ocupação juiz

Pedro Ribeiro de Araújo Bittencourt (Salvador, 21 de julho de 1866 - 1957), mais conhecido por Desembargador Pedro Ribeiro, foi um magistrado brasileiro, tendo presidido o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia.

BiografiaEditar

Filho do médico e fazendeiro (senhor de engenho) Sócrates de Araújo Bittencourt com Ana Ribeiro de Góes Bittencourt, considerada a primeira escritora da Bahia, formou-se em Direito pela Faculdade do Recife, em 1886.

Foi casado com Anna Mariani Bittencourt, sendo pai do banqueiro e ex-Ministro de Estado Clemente Mariani e do médico Mathias Mariani Bittencourt.

Sua família paterna descende do patriarca Manuel José de Araújo Góis (homônimo de outro descendente, Manuel José de Araújo Góis), de pelo materno do Major Pedro Ribeiro, herói da Independência da Bahia, de quem herdou o nome.[1]

Pedro Ribeiro exerceu a Presidência do Tribunal de Justiça baiano (então denominada Corte de Apelação) por dezessete anos, nos quais lutou pela edificação do Fórum Ruy Barbosa e pelo traslado do corpo do célebre jurista do Rio de Janeiro para Salvador, efetuado em 1949, ano do centenário do nascimento de Ruy.

HomenagensEditar

  • IPRAJ - Desde 1984 a administração do Poder Judiciário baiano foi feito pelo Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária, autarquia criada por lei estadual do governo João Durval Carneiro[2]. A instituição passou a dirigir a arrecadação das custas processuais e ainda pelo gerenciamento de todo o patrimônio físico deste Poder. Em 2009 o Conselho Nacional de Justiça ordenou o encerramento da instituição, por desatender as funções constitucionais das autarquias e, também, por descentralizar uma atribuição direta do próprio Tribunal[3].
  • É nome de colégio estadual em Salvador.
  • Dá nome a avenida, na capital baiana.
  • O fórum da cidade de Gandu foi batizado em sua homenagem.

Referências

  1. Memórias de Uma Senhora de Engenho, OLIVEIRA, Marcelo Souza. in: Patrimônio e Memória, ISSN 1808-1967
  2. Lei 4.384/84, acesso em novembro de 2009
  3. Notícia - CNJ determina encerramento das atividades do Ipraj, jornal A Tarde, edição virtual de 5/8/2009, acessado em novembro de 2009
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.