Abrir menu principal
Porta Celimontana
Arco de Dolabela, onde estava a Porta Celimontana.
Diagrama da Muralha Serviana com a Porta Celimontana (nº 5).
Tipo Portão
Promotor / construtor Sérvio Túlio
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localidade Região II - Celimôncio
Coordenadas 41° 53' 08" N 12° 29' 43" E
Porta Celimontana está localizado em: Roma
Porta Celimontana
Porta Celimontana

A Porta Celimontana (em latim: Porta Caelimontana) foi uma porta na Muralha Serviana situada na subida do Monte Célio,[1] entre a Porta Capena e a Porta Querquetulana. Através dela passava a Via Celimontana, que em direção ao Célio transformava-se no Clivo de Escauro.[2] No final do século XIX e começo do XX, tumbas romanas foram descobertas ao longo do cando sul, algumas das quais atualmente desaparecidas.[3] Por algum tempo pensou-se que seria o medieval Arco de João Basílio.[4]

Durante o reinado do imperador Augusto (r. 27 a.C.–14 d.C.),[5] mais precisamente em 10 d.C., os cônsules Públio Cornélio Dolabela e Caio Júnio Silano construíram o Arco de Dolabela. Segundo estimado pelos estudiosos, provavelmente o arco seria uma reconstrução da Porta Celimontana.[6][7][8] O arco foi incorporado na estrutura de suporte para o novo ramo do Aqueduto de Água Cláudia, o Aqueduto de Nero, construído por Nero (r. 54–68) talvez como parte do programa de reconstrução após o Grande incêndio de Roma.[9]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Richardson 1992, p. 59.
  2. «"Arcus Dolabellae et Silani"» (em inglês). Consultado em 30 de julho de 2015 
  3. Toynbee 1971, p. 117.
  4. Platner 1929, p. 35; 405.
  5. Marshall 2000, p. 87.
  6. Dyer 1873, p. 817.
  7. Catalán 2002, p. 171.
  8. Cerulli 1999, p. 57.
  9. Aicher 1995, p. 61ff; 67.

BibliografiaEditar

  • Aicher, Peter J. (1995). Guide to the Aqueducts of Ancient Rome. [S.l.]: Bolchazy-Carducci 
  • Cerulli, Donatella (1999). Il giro delle sette chiese. [S.l.]: Edizioni Mediterranee 
  • Catalán, Arturo Zaragoza (2002). «Inspiración bíblica y presencia de la Antiguedad en el episodio tardogótico valeniano». Territorio, sociedad y patrimonio: una visión arquitectónica de la historia. [S.l.]: Universidade de Valência 
  • Dyer, Thomas H. (1873). «Roma». In: William Smith. Dictionary of Greek and Roman Geography. 2. Londres: [s.n.] 
  • Marshall, Eireann (2000). Death and Disease in the Ancient City. [S.l.]: Routledge 
  • Platner, Samuel Ball (1929). A Topographical Dictionary of Ancient Rome. Londres: Oxford University Press 
  • Richardson, L. (1992). A New Topographical Dictionary of Ancient Rome. [S.l.]: JHU Press. ISBN 978-0-8018-4300-6 
  • Toynbee, Jocelyn M.C. (1971). Death and Burial in the Roman World. [S.l.]: Johns Hopkins University Press