Abrir menu principal

Públio Cornélio Dolabela (cônsul em 10)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Públio Cornélio Dolabela (desambiguação).
Públio Cornélio Dolabela
Cônsul do Império Romano
Consulado 10 d.C.

Públio Cornélio Dolabela (em latim: Publius Cornelius Dolabella), dito o Jovem (em latim: Minor), foi um senador romano da gente Cornélia eleito cônsul em 10 com Caio Júnio Silano[1]. Era filho de Públio Cornélio Dolabela, cônsul sufecto em 35 a.C., com Quintila, irmã do infame general romano Públio Quintílio Varo[2]

CarreiraEditar

Quando Augusto morreu, em 14, Dolabela era governador da Dalmácia. O novo imperador, Tibério, como se tornou praxe em seu reinado, estendeu o mandato de Dolabela até 19 ou 20. Seu sucessor, Lúcio Volúsio Saturnino ficou na posição até depois da morte do imperador em 37[3]. Em seguida, Dolabela foi procônsul da África entre 23 e 24[4] e derrotou definitivamente o rebelde Tacfarinas.

Dolabela é conhecido também por ter reconstruído o Arco de Dolabela (que talvez fosse parte da antiga Porta Celimontana) em Roma em 10 juntamente com seu colega de consulado Caio Júnio Silano. Posteriormente, o imperador Nero incorporou o arco quando estendeu a Água Cláudia até o monte Célio, um trecho conhecido como "arcos neronianos[5].

FamíliaEditar

Públio Cornélio Dolabela se casou com Sulpícia Galbila e os dois tiveram um filho, Públio Cornélio Dolabela, cônsul em 55.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Tansey, Patrick, "The Perils of Prosopography: The Case of the Cornelii Dolabellae", Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik, 130 (2000), p. 271
  2. Tansey, "The Perils of Prosopography", p. 270
  3. Ronald Syme, The Augustan Aristocracy (Oxford: Clarendon Press, 1986), p. 129
  4. Tácito, Anais, IV.23
  5. Lawrence Richardson, A New Topographical Dictionary of Ancient Rome (Johns Hopkins University Press, 1992) p. 25