Portal:Moçambique/Artigo Selecionado/1

Ilha de Mocambique.jpg

A Ilha de Moçambique é uma cidade insular situada na província de Nampula, na região norte de Moçambique, que deu o nome ao país do qual foi a primeira capital. Devido à sua rica história, manifestada por um interessantíssimo património arquitetónico, em 1991 a ilha foi considerada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. De acordo com o censo de 1997, o município tem 42 407 habitantes, e destes 14 889 vivem na ilha.

Quando Vasco da Gama chegou, em 1498, a Ilha de Moçambique era uma povoação suaíli de árabes e negros com seu xeque subordinado ao sultão de Zanzibar e comércio organizado com o Mar Vermelho, a Pérsia, a Índia e as ilhas do Índico. Onde é hoje o Palácio dos Capitães-Generais, fizeram os portugueses a Torre de São Gabriel no ano de 1507, data em que ocuparam a ilha, construindo a pequena fortificação que tinha 15 homens a proteger a feitoria nela instalada.

A Capela de Nossa Senhora do Baluarte, construída em 1522, é o único exemplar de arquitetura manuelina em Moçambique. A Fortaleza de São Sebastião, construída entre 1558 e 1620 é a maior da África Austral. Foi erguida para proteger a ilha que se tinha tornado o entreposto da permuta de panos e missangas da Índia por ouro, escravos e marfim do continente africano, e era da ilha que partiam todas as viagens comerciais para Quelimane, Sofala, Inhambane e Lourenço Marques.