Abrir menu principal
Porto de Vitória
Localização
Localização Vitória, no Espírito Santo, no  Brasil


O Porto de Vitória é o principal terminal de transporte marítimo da cidade de Vitória, capital do estado do Espírito Santo, no Brasil.

HistóriaEditar

A história portuária do Espírito Santo tem sua origem no crescimento da cultura cafeeira na Província do Espírito Santo, a partir de 1870, que tornou, saturado, o Porto de Itapemirim, então utilizado para o escoamento agrícola, essencialmente de cana-de-açúcar. Como alternativa, foram previstos embarques em outro atracadouro, denominado Cais do Imperador, na parte sul da Ilha de Vitória. Em 28 de março de 1906, o governo federal autorizou, à Companhia Porto de Vitória (CPV), a implantação de novas instalações no mesmo local, ficando, a cargo da empresa C. H. Walker & Co. Ltda., a execução 1 130 metros de cais. As obras, no entanto, foram interrompidas em 1914. A União encampou a concessão dada à CPV e transferiu-a ao governo estadual pelo Decreto n.º 16 739, de 31 de dezembro de 1924, tendo sido a construção do porto retomada no início de 1925. Sua inauguração ocorreu em 3 de novembro de 1940, assinalando o começo do atual complexo portuário.

Já nos anos 1940, foram construídas as instalações de embarque da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), no morro do Pela Macaco, em Vila Velha, hoje totalmente desativadas e entregues à Codesa (Companhia Docas do Espírito Santo). Na mesma época, teve início a construção do Terminal de Granéis Líquidos, também em Vila Velha. Nesta mesma época, foram, ainda, construídas as instalações do Cais de Paul (Usiminas e CVRD), hoje pertencente à Codesa e em pleno funcionamento, também localizadas em Vila Velha.

Na década de 1950, foram construídos os demais cais de Vitória, berços 101 e 102. Na década de 1960, foi construído o Píer de Tubarão e, na de 1970, os cais de Capuaba, Barra do Riacho e Ubu.

Na década de 1980, foi construído o Porto de Praia Mole.

O Complexo Portuário do Espírito Santo é, hoje, um dos mais importantes do Brasil. Com uma infraestrutura de transporte ferroviário, rodoviário e marítimo a bons níveis, apenas a rodovia necessita de desenvolvimento. A ferrovia ainda é subutilizada. É um sistema de transportes intermodal bastante atrativo e competitivo.

TerminaisEditar

A Companhia Docas do Espírito Santo - CODESA, é uma empresa estatal (Governo Federal), vinculada à Secretaria Nacional de Portos do Ministério de Infraestrutura. Possui terminais portuários públicos e arrendados, nos municípios de Vitória e Vila Velha:

- Vitória:

  • Cais Comercial de Vitória - público, composto dos berços 101, 102 (calados 12,5m e 9m, respectivamente) e berços 103 e 104,
  • Terminal Ilha do Príncipe - arrendado à Technip: abrange o dolfin do berço 906. Especializado em offshore.

- Vila Velha:

  • Cais de Capuaba - público: Berços 201, 202 (calados de 12,5m), com 774 metros, 8 mil m² de armazéns, 100 mil metros² de pátio, além de retroárea de aproximadamente 300 mil m²;
  • Cais de Paul / Gusa - público: Berço 905, com 420 metros de extensão, 25 mil m² de pátio, calado de 10,7m;
  • Cais de Atalaia - Berço 207. Os antigos dolfins deram lugar a um cais corrido de 270 m de comprimento, calado de 12,5m;
  • Cais de São Torquato - arrendado à Prysmiann: Berço 902, mas não está operando;
  • Terminal de Vila Velha (TVV) - arrendado à Login: Berços 203 e 204 (calados de 12,5m).
  • Terminal de Peiú - arrendado: Berço 206, calado de 10,7m;
  • Companhia Portuária de Vila velha (CPVV) - Terminal de Uso Privativo: Berço 903.
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Porto de Vitória

Ligação externaEditar


  Este artigo sobre um Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.