Abrir menu principal

Pracuúba é um município brasileiro localizado no centro-leste do estado do Amapá. Sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), era de 4 404 habitantes em 2014, e sua área é de 4.957 km², o que resulta numa densidade demográfica de 0,52 hab/km².

Município de Pracuúba
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 1 de maio
Fundação 1906
Emancipação 1 de maio de 1992 (27 anos)
Gentílico pracuubense
Prefeito(a) Belize Conceição (PR)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Pracuúba
Localização de Pracuúba no Amapá
Pracuúba está localizado em: Brasil
Pracuúba
Localização de Pracuúba no Brasil
01° 44' 34" N 50° 47' 27" O01° 44' 34" N 50° 47' 27" O
Unidade federativa Amapá
Mesorregião Norte do Amapá IBGE/2008 [1]
Microrregião Amapá IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Calçoene, Amapá, Ferreira Gomes, Serra do Navio, Tartarugalzinho.
Distância até a capital 191 7 km
Características geográficas
Área 4 956,739 km² [2]
População 4 404 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 0,89 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,614 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 32 085,070 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 081,54 IBGE/2008[5]

Índice

HistóriaEditar

O município de Pracuúba foi criado em 1 de maio de 1992. A localidade foi fundada em 1906 e pertenceu ao município de Amapá. Sua história de desenvolvimento apresenta-se marcada pela pesca artesanal e pecuária que ainda hoje continuam como agentes principais de sua socioeconômica.

De fato, esse município, através de seus múltiplos ambientes pesqueiros, constitui o polo de pesca interior mais importante do Estado. Sua ambientação natural envolve a presença de grandes áreas de floresta de terra firme, cerrados e áreas inundáveis, sendo estas as que mais participam como base produtiva do município.

Atrações turísticasEditar

  • Ambientes lacustres - são cenários de rara beleza, que contam com a presença de lagos permanentes e temporários, densa rede de drenagem profundamente influenciada pelos regimes de chuvas regionais. Nesses ambientes, há uma rica e diversificada fauna aquática.
  • Pesca esportiva - potencializada pela diversidade de ambientes lacustres e seus estoques naturais de peixes.
  • Ninhais de aves aquáticas - são locais de reprodução e devem estar acercados de medidas que possibilitem o estudo e a proteção dessas espécies.

EconomiaEditar

As maiores fontes de sustentação econômica do município vem da criação dos gados bovino e bubalino, da cultura da mandioca e, principalmente, da pesca artesanal de espécies como o trairão, o tucunaré e o pirarucu.

O setor secundário fica por conta da extração e beneficiamento de madeira de grande valor comercial como aquariquara, argelim, andiroba, acapu, pau-roxo, maçaranduba, macacaúba, pracuuba e sucupira. A extração e o consumo do açaí pela comunidade, também gera bastante renda ao município. Além de ser bastante escasso, a extração do ouro também ajudou a fortalecer economicamente o município de Pracuúba.

InfraestruturaEditar

ComunicaçãoEditar

A cidade conta com serviços de uma agência da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) e postos de uma das companhias telefônicas que opera em Macapá, além de uma antena parabólica coletiva.

SaúdeEditar

Os postos de atendimento à saúde são bastante precários, operando com as mínimas condições.

Saneamento básicoEditar

Não há água tratada e nem serviços de esgoto. A maioria da população utiliza os chamados poços amazônicos.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar

Ver tambémEditar