Abrir menu principal

Prior Velho

vila e antiga freguesia de Loures, Portugal


Portugal Prior Velho 
  Freguesia portuguesa extinta  
Símbolos
Bandeira de Prior Velho
Bandeira
Brasão de armas de Prior Velho
Brasão de armas
Gentílico Priorense
Localização
Localização no concelho de Loures
Localização no concelho de Loures
Prior Velho está localizado em: Portugal Continental
Prior Velho
Localização de Prior Velho em Portugal Continental
Coordenadas 38° 47' 31" N 9° 07' 15" O
Concelho primitivo Loures
Concelho (s) atual (is) Loures
Freguesia (s) atual (is) União das Freguesias de Sacavém e Prior Velho
História
Fundação 30 de junho de 1989
Extinção 2013
Características geográficas
Área total [1] 1,32 km²
População total (2011) [2] 7 136 hab.
Densidade 5 406,1 hab./km²
Outras informações
Orago Santa Maria

Prior Velho é uma vila e antiga freguesia portuguesa do concelho de Loures, com 1,32 km² de área e 7 136 habitantes (2011). Densidade demográfica: 5 406,1 hab/km². Desde 2013, faz parte da nova União das Freguesias de Sacavém e Prior Velho.[3]

GeografiaEditar

Localizada no sudoeste do concelho, a freguesia do Prior Velho faz fronteira com as freguesias de Camarate, a oeste, Portela de Sacavém, a este, Sacavém, a norte (em Loures), e Santa Maria dos Olivais, a sul (em Lisboa).

Inclui os sítios do Figo Maduro, do Prior Velho e da Quinta da Francelha. Integra ainda no seu território parte do Aeroporto de Lisboa e a Base Aérea de Figo Maduro.

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Prior Velho [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
4 378 6 683 7 136

Criada pela Lei n.º 69/89, de 25 de Agosto, com lugares da freguesia de Sacavém

HistóriaEditar

A história do Prior velho está ligada a Sacavém, freguesia a que pertenceu até ao final dos anos 80 do século passado. Mediante o aparecimento de alguns vestígios arqueológicos que remontam a épocas distantes, podemos dizer que o povoamento do prior Velho começou durante a época Árabe. O topónimo, Prior Velho, poderá estar relacionado com os inícios da Nacionalidade. [5]

No ano de 1584 em Sacavém (Prior Velho), entre várias propriedades, existia uma que recolhia um Pároco de proveta idade de nome Francisco da Costa. Á volta da Quinta, foi lentamente crescendo o aglomerado populacional que se passou a chamar “Prior Velho”, aparecendo esta localidade já assim referida em escritos de 1876.

Para além da “Quinta do Prior Velho”, predominavam em toda a área do que é hoje a Freguesia do “Prior Velho”, outras quintas, algumas ainda existentes com construções seculares como por exemplo a Quinta da Francelha, cujo palacete e jardim foram considerados Património Nacional. Das árvores dessas quintas destacavam-se as Oliveiras, ainda hoje visíveis e também ligadas à história religiosa.

Olival do Santíssimo (parcela de área considerável da Freguesia) assim designado ainda por muitos e em registos de propriedades. Designação que terá ficado por dessas Oliveiras e da azeitona ser extraído o azeite para alumiar o Santíssimo Sacramento do Mosteiro de Sacavém.

Nas primeiras décadas deste século, e seguintes a migração de pessoas do interior do país, nomeadamente Alentejo e Beiras, para junto da capital à procura de emprego nas fábricas das proximidades, leva ao aumento da população e das construções dos pátios, vilas etc. nesta localidade. Iniciam-se também, ao que nos consta, as construções de edifícios no Figo Maduro onde se instalaram empresas do ramo da metalurgia, construção civil, armazéns, etc.

O desenvolvimento que se verificou ao longo de todo o século XX levou à criação da freguesia, em 30 de junho de 1989, por desmembramento de Sacavém, através da lei n.º 69/89, de 25 de Agosto.[6]

Foi elevada a vila em 12 de junho de 2009, através da lei n.º 40/2009, de 3 de Agosto.[7]

ReligiãoEditar

Prior Velho tem como padroeiro da paróquia São Pedro. Pode visitar o site da Paróquia em: http://www.paroquia-sppv.pt

Vertente IndustrialEditar

Sendo na vertente industrial uma das mais importantes do Concelho de Loures, com um grande número de residentes a trabalhar na freguesia, podemos considerar o Prior Velho como um lugar de fixação e não apenas um dormitório. O seu crescimento urbano, que lhe permitiu uma justa ascensão à categoria de Freguesia iniciou-se em meados do século passado, com a construção do aeroporto da Portela e da auto-estrada do Norte. Foi nessa altura que começaram a fixar-se no território as primeiras unidades industriais, e de seguida numerosos núcleos populacionais.[8]

PatrimónioEditar

Da edificação do património do Prior Velho, destaca-se claramente a Casa da Quinta da Francelha de Cima, com o seu belo palacete. Brasonada, ostenta galhardas tradições históricas e arquitectónicas. Está classificada como Monumento Nacional e merece uma visita cuidada.

HeráldicaEditar

O Prior Velho utiliza a seguinte bandeira e brasão de armas:

Armas: um escudo de prata, uma roda dentada de vermelho entre dois ramos de oliveira de verde, frutados de negro; em chefe, um chapéu eclesiástico de negro com duas borlas e, em ponta, um cacho de uvas de ouro sustentado por folhas de verde. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda de negro, em maiúsculas: “PRIOR VELHO – LOURES”. Bandeira de verde; cordões e borlas de prata e verde.

A roda dentada simboliza as actividades mecânicas das primeiras indústrias a instalarem-se na área da freguesia e ainda com alguma predominância no conjunto das empresas existentes. Os dois ramos de oliveira evocam os olivais que pontuavam o território da freguesia, dos quais ainda resta alguma toponímia evocativa dos mesmos, bem como, em alguns locais ainda sem construção, as próprias oliveiras. O Chapéu Eclesiástico, evocativo do topónimo “Prior Velho”, no qual tem origem o nome da freguesia. Por fim, o cacho de uvas é uma referência ao vinho produzido na Quinta da Francelha.[1]

Residir no Prior-VelhoEditar

O Residir no Prior-Velho foi criado no final de 2018 como um movimento cívico, independente e sem qualquer filiação política, composto por simples residentes, maioritariamente trabalhadores por conta de outrém, de várias faixas etárias, tendo como único objectivo que o Prior-Velho se desenvolva e que tenha o destaque que merece na União de Freguesias de Sacavém e Prior-Velho. Neste contexto, para além do importante fórum que representa para os residentes, empresas e trabalhadores da Vila, através da página de Facebook, disponível em https://www.facebook.com/residirpriorvelho/, também foi criado um sítio de apoio, disponível em https://sites.google.com/view/residirpv.[9]

As diversas iniciativas e sugestões agregadas por esta iniciativa, maioritariamente oriundas de residentes que não conseguiram dar o seguimento devido às suas preocupações ou sugestões, foram agregadas num documento de reflexão intitulado "Fomentar o Desenvolvimento do Prior Velho e Resolver as Questões Estruturais", publicado no dia 8 de março de 2019: "Um documento que materialize desde logo os tópicos que foram sendo recolhidos nos primeiros dois meses, desde a criação do site de apoio, e sobre o qual residentes, empresas e trabalhadores partilharam as suas questões e sugestões. Cremos que o presente documento deverá nortear algumas das decisões a tomar por parte dos eleitos para os diversos cargos no domínio do poder local, desde a Junta de Freguesia até à Câmara Municipal, incluindo as respetivas Assembleias de Freguesia e Municipal. Porém, não deve ser tido em conta como um instrumento facilitador do seu trabalho, mas antes um guia para futuras ações a tomar, no desempenho das suas funções. Cabe a todo e qualquer um que desempenhe ou pretenda desempenhar funções nas entidades autárquicas, ir ao encontro da população e empresas auscultando diretamente as suas preocupações, sugestões e opiniões".

Referências

  1. «Áreas das freguesias, municípios e distritos da CAOP2012». Separador Areas_Freguesias_CAOP2012. Instituto Geográfico Português. 2012. Consultado em 1 de Abril de 2014. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2013 
  2. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Lisboa". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 28 de Fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  3. «Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias)» (pdf). Diário da República eletrónico. Consultado em 28 de Março de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 6 de janeiro de 2014 
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  5. «HISTÓRIA – União das Freguesias de Sacavém e Prior Velho». Consultado em 22 de abril de 2019 
  6. «Lei n.º 69/89, de 25 de Agosto» (PDF) 
  7. «Lei n.º 40/2009, de 3 de Agosto» (PDF) 
  8. «HISTÓRIA – União das Freguesias de Sacavém e Prior Velho». Consultado em 22 de abril de 2019 
  9. «residirpv». sites.google.com. Consultado em 22 de abril de 2019 

Notas

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.