Abrir menu principal

Para outros sentidos do termo, consulte Puma (desambiguação).

Puma GT (DKW)
Puma GT 1967.jpg
Visão Geral
Nomes
alternativos
Puma GT
Puma GT DKW
Produção 1967
135(?) unidades
Modelo
Carroceria berlineta
Ficha técnica
Motor 2 tempos, refrigerado a água
3 cilindros em linha
1000cc
Transmissão 4 marchas à frente
1 marcha à ré
Modelos relacionados GT Malzoni
Dimensões
Comprimento 3850 mm
Entre-eixos 2220 mm
Largura 1600 mm
Altura 1200 mm
Peso 800 kg
Tanque 45 l para combustível
1,5 l no Lubrimat
Consumo 8,6 km/l aproximadamente
Puma GT (VW)
Vw puma coupe.jpg
Visão Geral
Produção 19671970
423 unidades
Fabricante Puma Veículos e Motores Ltda.
Modelo
Carroceria berlineta
Ficha técnica
Motor 4 tempos, refrigerado a ar
4 cilindros
1500cc
Transmissão 4 marchas à frente
1 marcha à ré
Modelos relacionados GT Malzoni
Dimensões
Comprimento 3960 mm
Entre-eixos 2150 mm
Largura 1580 mm
Altura 1160 mm
Peso 640 kg

O Puma GT é um automóvel esportivo brasileiro fabricado no Brasil nos anos 60, tendo sido o primeiro modelo a ser produzido com a marca Puma. Em seu período inicial de fabricação, em 1967, usando chassis e mecânica da marca DKW, por esta razão os primeiros pumas ficaram posteriormente conhecidos como Puma DKW. A Puma Veículos e Motores Ltda produziu aproximadamente 170 destes automóveis, e estabeleceu um conceito que utilizou até 1985: projetar e fabricar carroceria em fibra de vidro, montar esta carroceria sobre plataforma de veículo de passeio, com motor e suspensão modificados para melhor desempenho e agregar um acabamento compatível com um carro de proposta esportiva. Este conceito, além de manter o automóvel em produção durante 20 anos, viabilizou a criação de um fabricante brasileiro de automóveis e caminhões.

Com o fim das atividades da Vemag, o Puma GT passou a ter chassis de Karmann Ghia e mecânica Volkswagen a partir de 1968. Esta segunda versão do Puma GT a versão 1500, conhecida como P2, foi fabricada entre março de 1968 e 1970, também com motor e suspensão modificados para melhor desempenho e uma carroceria completamente redesenhada, mais moderna. Tinha como inspiração o Lamborghini Miura.

Este modelo inaugurou as linhas gerais da Puma, que foram mantidas até o final de sua produção, em 1995.

Os Pumas GT da segunda geração e os primeiros GTE são popularmente chamados de "Puma Tubarão", devido ao desenho da dianteira. Criador no Brasil Aluísio Campos, assim também como o precursor de Buggy no Brasil primeiro modelo VW Agnes (Kadrom)

Índice

HistóricoEditar

  • Em 1966 surgiu o Puma GT (DKW), baseado no Malzoni GT, com retoques estéticos e qualidade geral melhorada.
  • Em 1968, A carroceria foi completamente redesenhada, foi chamada de P2 (projeto 2), a plataforma Karmann Ghia 1500 substitui a plataforma DKW, cuja fabricação foi interrompida após a aquisição da DKW pela Volkswagen.
  • Em 1970, o Puma GT é substituido pelo Puma GTE.

Ficha TécnicaEditar

DKW (1967)Editar

MotorEditar

DKW-Vemag S, o motor do Fissore. Ciclo de dois tempos, três cilindros em linha com 74mm de diâmetro e 76mm de curso, volume de 981 cm³ (1000cc), taxa de compressão de 8:1, potência de 60CV SAE a 4500rpm, torque de 9 kg.m a 2500rpm, com carburador Brosol 40 CIB descendente, sistema Lubrimat para lubrificação automática (com uma polia dupla acoplada ao alternador).

Umas das características desse motor, é possuir 7 peças móveis, sendo elas 3 pistões, 3 bielas e 1 virabrequim e é o único DKW que usa bomba d'água.

CâmbioEditar

Câmbio com quatro marchas à frente, sincronizadas, e uma à ré, com comando no assoalho, com embreagem de um único disco seco. As relações de redução são 3,82; 2,22; 1,31 e 0,91 para 1. O diferencial tem proporção de 4,38 para 1. A roda livre é idêntica a dos veículos da Vemag, mas é permanente, por se tratar de veículo esportivo.

ChassisEditar

  • Chassis idêntico ao dos veículos da Vemag, sendo entretanto encurtado para proporcionar menor distância entre eixos, com suspensão por molas transversais semi elípticas com separadores de polietileno e amortecedores.

DireçãoEditar

  • Direção por pinhão e cremalheira, com relação de 19,2 para 1.

FreiosEditar

  • Freios a tambor, com freios dianteiros a disco opcionais. A área de frenagem ativa nos freios de serviço é de 715 cm². Rodas de 5,5 polegadas e pneus Pirelli 560x15 Spalla.

Dimensões e pesosEditar

  • Comprimento: 3,85 m
  • Largura: 1,60 m
  • Altura: 1,20 m
  • Entre-eixos: 2,22 m
  • Altura livre do solo: 17 cm
  • Peso: 800 kg.

DesempenhoEditar

  • Velocidade máxima estimada em 145 km/h;
  • Velocidade máxima obtida no teste pela Revista Quatro Rodas: 142,86 km/h;
  • Aceleração de 0 a 100 km/h estimada em aproximadamente 19s;
  • Consumo de combustível à velocidade média de 100 km/h: 7 km/l.

VW (P2) (1968 - 1970)Editar

MotorEditar

  • Quatro tempos, 4 cilindros, opostos, refrigeração a ar,
  • 1493 cm³
  • Potencia 60 cv (44KW) a 4.400 rpm

Dimensões e pesosEditar

  • Comprimento: 3,96 m
  • Largura: 1,58 m
  • Altura: 1,16 m
  • Entre-eixos: 2,15 m
  • Material: Fibra de vidro.

DesempenhoEditar

  • Velocidade máxima: aproximadamente 150 km/h
  • Peso: entre 640 kg.

Produção Puma GT (Brasil)Editar

Modelo Unidades fabricadas
DKW Puma GT 135
GT 1500 423

Ver tambémEditar

Referências

  • Sandler, Paulo César. DKW, a grande história da pequena maravilha. São Paulo: Alaúde Editorial, 2006. 384p. ISBN 85-98497-44-4.
  • Marazzi, Expedito. Puma é bom de curvas. Revista Quatro Rodas, n.83, p. 96-104, 1967.
  • Blue Cloud, Clube DKW Vemag do Brasil. www.dkw.com.br. Acesso em 12 de março de 2007.
  • E-book "Esportivos Brasileiros". Márcio Antonio Sonnewend. 2ª edição. http://www.elivros-gratis.net/livros-gratis-automobilismo.asp
  • Revista Quatro Rodas - Março de 2002 - Edição 500

Ligações externasEditar