Quemós

divindade moabita, mencionada na Bíblia

Quemós ( /ˈkmɒʃ/ Moabite : 𐤊𐤌𐤔 KAMAS; em hebraico: כְּמוֹשׁ Kəmōš [kǝˈmoːʃ] ; eblaíta : 𒅗𒈪𒅖 Kamiš, acadiano : 𒅗𒄠𒈲 Kâmuš ) era o deus nacional dos moabitas.[1] Ele é mais notavelmente atestado na Estela de Mesa e na Bíblia Hebraica. Embora seja mais facilmente associado aos moabitas, de acordo com o Livro dos Juízes (Juízes 11:23-24), ele parece ter sido a divindade nacional dos amonitas também, apesar do antigo patrocínio de Milcom [en].

Quemós
P1120870 Louvre stèle de Mésha AO5066 rwk.JPG
Estela de Mesa, erguido c. 840 a.C.em homenagem a Quemós

EtimologiaEditar

A etimologia de "Quemós" é desconhecida,[2][3] embora se acredite que esteja relacionado ao deus semítico Samas.[4][5] No entanto, dado que ele também é conhecido em Ebla como Kamish,[6] também se especula que ele pode ser uma forma da divindade mesopotâmica Nergal.

Na Bíblia e pedra moabitaEditar

De acordo com o Tanakh, a adoração desse deus, "a abominação de Moabe", foi introduzida em Jerusalém por Salomão (1 Reis 11: 7), mas foi abolida por Josias (2 Reis 23:13). (O comentarista judeu do século XI Rashi cita uma tradição de que as esposas de Salomão construíram os templos para Quemós e outras divindades, e que Salomão é considerado responsável por não detê-los)[7]

Em uma ocasião, Deus garante a Eliseu que os exércitos de Israel e Judá juntos teriam uma vitória fácil contra os moabitas. No entanto, o rei de Moabe queima seu filho mais velho em um sacrifício para Quemós. O exército de Israel e Judá retrocede então e não finaliza a vitória talvez por temer mais a Quemós e não confiar tanto na profecia de Eliseu, cessando a batalha.(II Reis 3:18-19, II Reis 3:26-27)

Na pedra moabita, Mesa atribuiu suas vitórias sobre o rei de Israel a este deus, "e Quemós o expulsou de diante de mim." [8]

O nome do pai de Mesa, Chemosh-melek ("Quemós é malique" ou "Quemós é rei"; compare a Pedra Moabita, linha 1), indica a possibilidade de que Quemós e malique (ou Moloque) fossem a mesma divindade. No Livro dos Juízes 11:24 Quemós é dito como o deus dos amonitas, enquanto Moloque é, em outro livro, o deus deles (compare 1 Reis 11: 7, 33). Diz-se que Salomão construiu um santuário para Quemós no Monte das Oliveiras (I Reis 11:7 e I Reis 11:33), que foi mantido até a reforma de Josias (II Reis 23:13).

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Quemós
  • Este artigo foi inicialmente traduzido, total ou parcialmente, do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Chemosh», especificamente desta versão.

Referências

  1. Smelik, Klaas A. D. (24 de janeiro de 2013), «Chemosh», ISBN 978-1-4443-3838-6, John Wiley & Sons, Inc., The Encyclopedia of Ancient History (em inglês), doi:10.1002/9781444338386.wbeah24051, consultado em 9 de maio de 2021 
  2. George Foot Moore (1901) [1899]. «Chemosh». In: T. K. Cheyne; J. Sutherland Black. Encyclopaedia Biblica: A Critical Dictionary of the Literary, Political, and Religious History, the Archaeology, Geography, and Natural History of the Bible (em inglês). 1, A-D. Nova Iorque: The Macmillan Company 
  3. J. D. Douglas; Merrill C. Tenney, eds. (3 de maio de 2011). Zondervan Illustrated Bible Dictionary (em inglês). [S.l.]: Harper Collins. ISBN 978-0-310-49235-1 
  4. Charles Russell Coulter; Patricia Turner (4 Jul 2013). Encyclopedia of Ancient Deities. [S.l.]: Routledge. ISBN 978-1-135-96390-3 
  5. Tim Callahan (2002). The Secret Origins of the Bible (em inglês). [S.l.]: Millennium Press. ISBN 978-0-965-50479-9 
  6. DeVries, LeMoine F. (2006). Cities of the Biblical World: An Introduction to the Archaeology, Geography, and History of Biblical Sites (em inglês). Eugene, Oregon: Wipf & Stock. ISBN 978-1-55635-120-4 
  7. Rashi sobre 1 Kings 11:7
  8. «MOABITE STONE - JewishEncyclopedia.com». www.jewishencyclopedia.com. Consultado em 10 de maio de 2021